Encerramento no CIABA do Ciclo para Atualização de Aquaviários

Amanhã, pela manhã, estará acontecendo o encerramento do “Ciclo de Palestras para atualização de Aquaviários”, promovido pela Capitania dos Portos da Amazônia Oriental, no Auditório do CIABA-Centro de Instrução “Almirante Braz de Aguiar”, tendo a frente o ilustre Comandante dessa OM da Marinha Capitão-de-Mar e Guerra Santiago, muito prestigiado, inclusive, pelos sindicatos do setor, tanto de trabalhadores como empresariais, entre eles o SINDARPA, na pessoa do seu presidente e demais diretores.
O referido encerramento contará também com a presença destacada do vice-almirante Edervaldo Teixeira de Abreu Filho, Comandante do 4º Distrito Naval. (Foto: Luis Celso).

Lançamento solene do TRANS-2018 na FIEPA pelo SINDARPA

Na foto o armador e empresário economista Eduardo Carvalho, que logo mais, às 17:00 horas na FIEPA-Federação das Indústrias do Estado do Pará, estará fazendo o lançamento do TRANS-2018, ele que é presidente do SINDARPA-Sindicato das Empresas de Navegação do Estado do Pará e do MPL- Movimento Pró-Logística. O importante evento acontecerá no mês de junho do próximo ano, sendo de caráter internacional.
Como se sabe, Eduardo já dirigiu diversos TRANS, todos eles com o mais absoluto sucesso e, com certeza, o próximo não será ao contrário, já que contará com apoio de outras importantes entidades ligadas ao setor. (Foto: Luis Celso).

Encontro

O 41º Encontro Nacional de Praticagem, que será realizado em Belém nos dias 28 e 29 deste mês, vai reunir representantes de todas as ZPs do Brasil e, com certeza, será bastante prestigiado pelas autoridades navais. Importantes assuntos em pauta.

Bordejo

O nosso amigo empresário engenheiro Carlos Nascimento, vice-presidente da SOAMAR-Belém teve o privilégio de dar um rápido bordejo submarino, quando visitou o vice-almirante Alípio Jorge – Comandante-em-Chefe da Esquadra no Rio de Janeiro.

Sucesso

O super-ferry boat “São Gabriel” da HENVIL Transportes, está fazendo grande sucesso na rota do Marajó via Camará. Só a viagem a bordo do mesmo já é um excelente passeio turístico, já que ali funciona um excelente serviço de lanchonete. Querem mais?

Situação

Hoje, lamentavelmente, a situação financeira da CDP-Companhia Docas do Pará, não é muito boa, mesmo assim graças a boa administração imprimida na estatal, os salários dos seus servidores continuam sendo pagos sem nenhum problema. Isto é muito bom.

Promessas

Com a aproximação das eleições já estão surgindo as promessas no setor. Conforme já noticiamos há cerca de três anos foram anunciadas as construções de oito terminais fluviais pelo Ministério dos Transportes, em movimentada reunião na FIEPA, e até agora… nada.

MARESIAS

Muito reconhecido o trabalho do atual Secretário de Portos, Dr. Luis Otávio de Oliveira Campos, em defesa do PORTUS-Instituto de Seguridade dos Portuários, cuja situação, lamentavelmente, não é das melhores. Ele está fazendo tudo em favor do mesmo. Nota 10 para ele.

Logo mais, na FIEPA-Federação das Indústrias do Estado do Pará, lançamento do TRANS-2018, evento promovido pelo SINDARPA com a conhecida experiência do seu presidente armador e empresário, economista Eduardo Carvalho, gente da melhor qualidade.

O colunista só queria saber se aquelas duas sofisticadas lanchas da Delegacia da Polícia Federal ainda estão em atividade. Recordamos que através das mesmas a PF acabou com a pirataria que constantemente acontecia na orla marítima e portuária do Rio de Janeiro.

O navio “boiadeiro” HAIDAR, que naufragou em Vila do Conde, sacrificou cinco mil animais. Decorrido mais de dois anos e até hoje continua no mesmo local. Os responsáveis pelo acidente não tomaram nenhuma providência para retira-lo do local. Triste.

Sem favor nenhum, é elogiável sobre todos os aspectos o trabalho dinâmico imprimido na Capitania dos Portos da Amazônia Oriental-CPAOR pelo Capitão-de-Mar e Guerra Santiago. Ele já conhecia a Amazônia, porque anos passados serviu no Navio-Patrulha “Bracui” do GPNN.

O grande MESTRE, meu colega do Mérito Tamandaré, professor Valdemir Oliveira, está rindo só com o sucesso da Escola “Almirante Renato Guillobel”. Graças ao alto nível escolar da mesma, continua colocada entre as melhores do Pará. A disputa por uma vaga ali é grande.

Tudo indica que na próxima temporada o número de navios de turismo estrangeiros na rota de Manaus, será maior que na última, quando cerca de 22 transatlânticos cruzaram o rio Amazonas até Manaus através do Canal Norte, inclusive, um deles de quase 300 metros.

A Capitania dos Portos da Amazônia Oriental-CPAOR, por pouco não transferiu a sua sede para um dos armazéns da CDP-Companhia Docas do Pará, o alvo seria o Armazém Nº 4, isto na administração de um CMG da Reserva da Marinha, mas não chegou a ser concretizada.

O nome da bela armadora Milva Cabral Rebelo já está “cravado” para disputar a vice-presidência da SOAMAR-Brasil, isto na próxima eleição, para que, em seguida, chegue à presidência da entidade maior dos soamarinos brasileiros. Tem total apoio na área naval.

BEIRA DO CAIS

A DTA – Engenharia, empresa de extraordinário conceito nacional, é responsável por duas obras no estado do Pará, ou seja, a retirada do Pedral do Lourenço no rio Tocantins entre as cidades de Marabá e Itupiranga e também o aumento de calado do Canal do Quiriri que permitirá a entrada até Vila do Conde navios de mais de 100 mil toneladas, conforme está previsto, o que será muito bom.

Comenta-se na “beira do cais” que duas chapas deverão concorrer na próxima eleição no Sindiporto-Sindicato dos Portuários dos Estados do Pará e Amapá. A maioria de associados dessa entidade são servidores da CDP-Companhia Docas do Pará. O conhecido sindicalista Carlos Rocha estará novamente no páreo. Resta aguardar.

Hoje, na Amazônia Oriental a grande maioria de passageiros fluviais está sendo transportada através de catamarãs e Ferry-boats. Poucos navios fluviais convencionais estão operando na região, isto porque requer um número maior de tripulantes. Sem trafegar existe em Belém um bom número deles em excelentes condições de tráfego.

A CNA-Companhia de Navegação da Amazônia, a mais antiga da região, com mais de 70 anos de atividades, continua mantendo uma representação em Belém, que dá apoio às embarcações que fazem o transporte de óleo de dendê procedente da região do Moju, para a Agropalma. No seu Comando a bela executiva Drª. Almira.

Tudo indica que no próximo ano o SINDARPA passa a funcionar na sua sede própria, fruto sem dúvida do trabalho dos armadores José Rebelo III e Eduardo Carvalho, com a colaboração dos demais diretores da entidade que representa a armação fluvial do Pará. (AS).

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
Previous
Next