Nossa Universidade do Mar que é o poderoso CIABA em contagem regressiva para receber festivamente o seu novo Comandante

Um dos melhores Comandantes da nossa Universidade do Mar nos últimos anos, outro senão o poderoso CIABA-Centro de Instrução “Almirante Braz de Aguiar”, Capitão-de-Mar e Guerra Fábio Andrade, já está arrumando suas gavetas para, brevemente, deixar essa função. No próximo dia 18 acontecerá a transmissão do cargo para o seu substituto, em cerimônia militar que será presidida pelo excelentíssimo Comandante do 4º Distrito Naval vice-almirante Edervaldo Teixeira de Abreu Filho.
O colunista nestes dois últimos anos manteve um estreito relacionamento com esse ilustre militar, que aparece na foto quando da nossa mais recente visita ao CIABA, tendo ao seu lado também o Comandante Carvalho Neto, ex-Capitão dos Portos, hoje na Reserva, ele que, por sinal, é também muito estimado na capital paraense. Ao Comandante Fábio desejamos ventos claros e mar de Almirante. (Foto: Luis Celso).

Marinha Mercante

O desemprego aumentou na Marinha Mercante Brasileira, com a retirada de tráfego de diversos navios da Transpetro, empresa subsdiária de transportes marítimos da Petrobrás, agravando com a suspensão de diversos contratos com empresas off-shore, que atendiam em alto mar as Plataformas também da Petrobrás.
Conforme já informamos anteriormente, a Marinha Mercante Brasileira, na década de 70 foi a segunda maior do mundo, com perto de 300 navios operando na cabotagem e no longo curso. Hoje, as duas maiores empresas de cabotagem que operam no Brasil são de capital estrangeiro, ou seja, a Aliança e a Mercosul Line, que atendem, inclusive, Belém (Vila do Conde) e Manaus.

Varredura

Os comentários da “beira do cais” do início deste ano são sobre a “varredura” que vem a caminho em cima dos inadimplentes junto ao BNDES, BASA, BEP e SUDAM, cuja direção atinge também o setor aquaviário. Eu volto.

Capitania

Na beira do cais, tudo se sabe: O atual prédio onde funciona atualmente a Capitania dos Portos poderá passar para a CDP, numa permuta com o CASARÃO de Miramar, onde passará a funcionar essa OM da Marinha.

Práticos

Novos Práticos dentro em breve já estarão bordejando pela ZP-1 (Rio Amazonas) na condição dos navios mercantes até Itacoatiara, dando vez em seguida para mais 11 Praticantes fazerem o estágio em busca também da Carta de Prático.

Candidato

Ontem surgiu o nome de um jovem técnico para a presidência da CDP-Companhia Docas do Pará, que é considerado um verdadeiro PHD em assuntos portuários e de logística. A lista está aumentando a cada dia. Amanhã eu volto ao assunto.

Federação

Consta que outrora poderosa a Federação Nacional dos Portuários perdeu a força. Se não fosse o grande interesse do atual Secretário Nacional de Portos, Dr. Luiz Otávio de Oliveira Campos, o PORTUS iria, com certeza, naufragar de vez.

MARESIAS

Ontem na “beira do cais” os comentários sobre a CDP-Companhia Docas do Pará apontavam que existe hoje na Justiça do Trabalho mais de 300 ações contra a estatal, ressaltando, que nenhuma culpa tem a atual administração. As reclamações são todas de gestões anteriores. Sobre o assunto voltaremos com melhores detalhes.

Ainda na esteira da CDP-Companhia Docas do Pará, comenta-se também que não aconteceu a eleição que estava programada para o preenchimento de vaga no CONSAD-Conselho de Administração. Uma nova reunião deverá acontecer ainda nesta quinzena. A disputa é grande, já que a remuneração de cada reunião envolve uma boa grana.

Hoje é disputadíssima uma vaga na Escola “Almirante Renato Guillobel”, graças ao alto nível dos ensinamentos praticados na mesma, onde também estudam filhos de Oficiais da nossa Marinha. Isto sem favor nenhum deve-se ao extraordinário trabalho do grande MESTRE professor Valdemir Oliveira. Gente da melhor qualidade.

Pelo seu extraordinário desempenho em defesa do setor aquaviário, isto nacionalmente, o jovem armador e empresário José Rebelo III, presidente do Grupo REICON está cotadissimo para receber futuramente uma importante honraria, ele que também é vice-presidente da FENAVEGA e Diretor da CNT-Confederação Nacional dos Transportes.

Sem medo de errar, mais um grande movimento já está iniciando pelos bastidores para a privatização das companhias docas de todo Brasil, como aconteceu com outros setores do Governo Federal, com certeza a nossa CDP não ficará de fora. Aliás, por pouco não aconteceu a sua estadualização. Para substituí-la foi criada a CPH.

Graças à OAB – Secção Amapá, com apoio da Capitania dos Portos, foi criado o Dia da Conscientização da Segurança da Navegação, precisamente no dia 6 de janeiro data que ocorreu o maior acidente fluvial na Amazônia, envolvendo o barco “Novo Amapá” com a perda de um grande numero de passageiros, que viajavam na referida embarcação… Lei Estadual.

BEIRA DO CAIS

O Secretário Nacional de Portos, Dr. Luiz Otávio de Oliveira Campos, continua empenhado junto ao Planalto, buscando uma solução para tirar o PORTUS do sufoco, que por falta de recursos financeiros atravessa uma fase de muita dificuldade, sujeito a naufragar de vez com grandes prejuízos para o setor portuário.

O mega estaleiro Rio Maguari, que não para de crescer, hoje referência internacional, ainda no decorrer deste semestre deverá fazer a entrega de novas embarcações para importantes grupos nacionais e estrangeiras, que operam na Amazônia no transporte de grãos procedentes do Centro Oeste através do Terminal de Miritituba.

Um bom número de Oficiais Mercantes, tanto de Náutica como de Máquinas, estão buscando emprego em outro setores, na grande maioria ligados a empresas que operam na área portuária, tendo em vista a falta de embarques nos navios mercantes. A maior parte deles está concentrada no Rio de Janeiro. Muito lamentável.

Ainda no decorrer deste trimestre estará sendo realizado um novo leilão envolvendo diversas áreas portuárias, inclusive a CDP-Companhia Docas do Pará, destaca-se, inclusive, o Terminal SOTAVE, localizado em Outeiro, que da primeira vez não teve interessados, mas tudo indica que desta vez será ao contrário. Eu volto.

Está sendo esperado com muito interesse a reflutuação do navio-boiadeiro “HAIDAR”, que há mais de dois anos naufragou no porto de Vila do Conde, com cinco mil animais sacrificados. A retirada dessa embarcação do local proporcionará a liberação de três berços, para operações de carga e descargas, trazendo mais recursos para CDP. (AS).

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
Previous
Next