Autoridade da Marinha e representante da FENAVEGA visitaram o Secretário Nacional de Portos em Brasília

O excelentíssimo Secretário Nacional de Portos, Dr. Luiz Otávio de Oliveira Campos, recebe as importantes visitas em seu Gabinete, em Brasília, dos vice-almirantes Wilson Pereira de Lima Filho, atual Diretor de Portos e Costas-DPC acompanhado do seu substituto, que assumirá no próximo dia 17 no Rio de Janeiro, vice-almirante Roberto Gondim Carneiro da Cunha, presente também o armador paraense José Rebelo III, vice-presidente da FENAVEGA-Federação Nacional das Empresas de Navegação Aquaviárias. Foi uma visita de cordialidade, quando importantes assuntos ligados ao setor estiveram em pauta.
Como se sabe, o atual Secretário Nacional de Portos, Dr. Luiz Otávio de Oliveira Campos, antes da sua vida pública e política atuou por muitos anos no setor aquaviário, além de armador dirigiu importantes entidades, sendo, inclusive, portador das mais altas comendas da Marinha do Brasil.

Prestígio

Graças a sua inteligência privilegiada, o jovem armador José Rebelo III, vice-presidente da FENAVEGA-Federação Nacional das Empresas de Navegação Aquaviárias, com sede em Brasília, é hoje muito prestigiado junto aos órgãos ligados ao setor.

Interesse

O Secretário Nacional de Portos, Dr. Luiz Otávio de Oliveira Campos, vem dando total apoio as importantes obras ligadas ao setor portuário do Pará, inclusive com relação ao aumento do calado do Canal do Quiriri. Nota 10.

Prejudicados

A demora da retirada do Pedral do Lourenço vem prejudicando o desenvolvimento de diversos estados como Goiás, Mato Grosso, Tocantins, Maranhão e Pará, impedindo o transporte fluvial para exportação através de Vila do Conde.

Presença

O colunista espera marcar presença na cerimônia de posse do nosso amigo vice-almirante Lima Filho, no Tribunal Marítimo no Rio de Janeiro, o que deverá acontecer ainda neste semestre, com a presença do Comandante da Marinha. Muito bom.

Praticagem

O setor de Praticagem que desde a Abertura dos Portos é controlado pela Marinha, e jamais poderia ser ao contrário, está sendo alvo de um Projeto absurdo de autoria de um deputado federal do Rio de Janeiro para passar o seu controle para a ANTAQ.

MARESIAS

Quem diria. O todo poderoso Grupo LIBRA, que chegou a ser o maior Operador Portuário do Brasil, entrou no rolo da corrupção. Na Amazônia foi dono da CNA-Companhia de Navegação da Amazônia, maior empresa de transportes de derivados de petróleo.

A grande novidade ainda neste ano na orla marítima e portuária de Belém será o início das obras do PORTO FUTURO, coisa de primeiro mundo. As providências já circulam pelos órgãos competentes. Tomara que não aconteça acidente de percurso.

Já se comenta que o Terminal de Turismo Marítimo de Fortaleza, um dos mais luxuosos do Brasil, poderá futuramente ir a leilão. Acreditamos que não será fácil passar o mesmo em frente, já que a frequência de navios de turismo não é tão grande.

As obras em Miramar da J.R. Distribuidora Ltda. já estão bastante adiantadas. Tudo faz crer que a sua inauguração deverá acontecer ainda no decorrer deste ano. O empresário Carlos Rebelo Junior está dando full time para que isto aconteça.

Com certeza absoluta as operações iniciais para a retirada do Pedral do Lourenço na Hidrovia do Tocantins pela DTA-Engenharia, deverão ser aceleradas ainda no decorrer deste semestre, conforme afirmativa de importante fonte do setor.

Elogiável sobre todos os aspectos os serviços de travessias, envolvendo Arapari, Marajó e Cametá neste último feriadão. Graças à organização da Capitania dos Portos-CPAOR, nada de anormal foi registrado, somente elogios para as empresas.

Comenta-se na beira do cais que existem interessados em comprar da CDP a cábrea “Rio Branco”, que se encontra ociosa há muitos anos. O entrave vem sendo a ANTAQ-Agência Nacional de Transportes, o que é muito lamentável. Depois eu volto.

Dizem, não sei… que o nosso bom amigo PHD Parcifal de Jesus Pontes, presidente da CDP-Companhia Docas do Pará, já está arrumando as gavetas, ele que está cotadíssimo para voar mais alto, mas isto logo, logo eu conto para os leitores.

Sem ainda completar um ano a frente do Comando do 4º Distrito Naval, o vice-almirante Edervaldo Teixeira de Abreu Filho, já contabilizou um extraordinário trabalho em todas as direções da Jurisdição desse Distrito Naval, um dos maiores do Brasil.

BEIRA DO CAIS

No setor portuário do Pará o Grupo que mais cresceu nos últimos anos no setor marítimo e de operações portuárias, foi sem qualquer contestação o NORTE EMPREENDIMENTOS, localizado no município de Barcarena – Vila do Conde, que hoje é referência internacional, ganhando inclusive o titulo de melhor Operador Portuário do Estado do Pará, tendo no Comando o dinâmico empresário Washington Cordeiro, com uma grande equipe do mais alto nível profissional.

Pirataria e a falta de ordenamento, segundo o SINDARMA-Sindicato das Empresas de Navegação Fluvial do Estado do Amazonas, são os principais problemas enfrentados pelo transporte hidroviário na Amazonia. Diante do exposto se faz da mais absoluta necessidade a criação da Polícia Hidroviária Federal, para coibir os constantes assaltos que vem causando grandes prejuízos para armação fluvial.

Segundo o Centro de Capitães da Marinha Mercante no Rio de Janeiro, aumentou neste último ano o número de marítimos desempregados, envolvendo todas as categorias, agravando com a migração de estrangeiros, inclusive, na maioria peruanos e filipinos, que se sujeitam para conseguir emprego a uma tabela de salários menores do que são praticados pelos brasileiros. A situação ainda vai se agravar mais com a formatura de novos mercantes.

Um grande número de turistas procedentes do sul do Brasil, que fizeram o percurso de ida e volta para o Marajó, consignaram os melhores elogios ao ferry boat “São Gabriel”, não só pelo conforto, mas também pela absoluta segurança. Nota 10 para a HENVIL Transportes, que muito vem fazendo pela região. (AS).

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
Previous
Next