Extraordinário trabalho do atual Comandante do CIABA, que hoje navega em águas tranquilas, na formação de novos mercantes

O mesmo direito que a coluna tem de criticar, também tem de elogiar, isto hoje fazemos ao ilustre Capitão-de-Mar e Guerra Marcelo Baptista Santos, pelo extraordinário trabalho que o mesmo vem realizando a frente da nossa Universidade do Mar, que é o CIABA – Centro de Instrução “Almirante Braz de Aguiar” que há mais de um século vem formando jovens para a Marinha do Brasil e de outros países amigos, cujo padrão curricular é referencia internacional.
Por sinal, no próximo mês de dezembro, estará sendo colocado no mercado, mais de 100 Oficiais de Náutica e de Máquinas, que como Praticantes – Alunos partirão em seguida para o estagio regulamentar de um ano a bordo dos navios mercantes de bandeira brasileira.
Podemos informar, que se não acontecer acidente de percurso, o importante evento será prestigiado pelo excelentíssimo Almirante-de-Esquadra Eduardo Bacellar Leal Ferreira – Comandante da Marinha. Na foto o Comandante Baptista e o colunista, quando de recente evento em nossa capital. (Foto: Luis Celso).

Centro de Capitães da Marinha Mercante sempre prestigiando os mercantes paraenses

O Centro de Capitães da Marinha Mercante, que tem um paraense na presidência, o Comandante Álvaro Almeida, vem sempre prestigiando os ex-Alunos e Alunas do CIABA – Centro de Instrução “Almirante Braz de Aguiar”, ainda recentemente homenageou a paraense CLC–Comandante Daisy Lima da Silva, a primeira mulher a assumir o Comando de um Navio Porta – Contêineres. Do encontro participaram importantes convidados, entre eles o Diretor de Portos e Costas vice-almirante Roberto Gondim Carneiro da Cunha que, na ocasião, ressaltou ser um motivo de orgulho ter uma mulher no Comando de um “Porta Contêineres”. “Mulher não é o símbolo de sexo frágil e ela é prova disso”, afirmou.
Na próxima escala do seu navio em Vila do Conde, o colunista pretende visitá-la e recordar a sua formatura, da qual participamos, cuja turma cognominamos de “BELAS DO MAR” (que pegou nacionalmente), assim como criamos o nosso “CIABA – Universidade do Mar”.

Estaleiro Rio Maguari em preparativos para entregar uma serie de embarcações para a Hidrovias do Brasil

O mega estaleiro Rio Maguari, que hoje é referência internacional, e o que mais constrói embarcações no Brasil, já está em preparativos finais, para entrega de uma serie de embarcações fluviais para a poderosa HB-Hidrovias do Brasil, constituída de possantes Barcaças graneleiras e modernos empurradores para operações no sistema de comboio integrado para o transporte de grãos entre Miritituba e Vila do Conde para exportação.
Sem favor nenhum o Rio Maguari, super organizado, com engenheiros em três importantes eventos, sendo nos EUA, outro em São Paulo–Intermodal e mais recente o TRANS–2018 em nossa capital, consignando em todos os melhores elogios.

Terminal

O Terminal Fluvial de passageiros da Celte Navegação está na lista daqueles que cumpriram todas as recomendações do órgão competente, oferecendo conforto e absoluta segurança no embarque de viaturas e passageiros que fazem a rota do Arapari nas viagens de travessias de ida e volta.

Candidatos

O setor aquaviário vai contar com dois candidatos a deputado estadual e dois candidatos a deputado federal, todos eles com grandes possibilidades de serem eleitos. Aliás, o setor, que envolve também Praticagem, Portos e Navegação tem potencial para tal, resta, portanto, aguardar até outubro.

Turismo Marítimo

Prestes a iniciar mais uma grande temporada de navios de turismo marítimo estrangeiro na rota de Manaus, espera-se neste ano mais de vinte transatlânticos, todos cruzando o rio Amazonas através do Canal Norte, alguns deles escalando em Santarém e Boca da Valéria-Parintins.

Ponta da Linha

Informações chegadas à coluna dão conta, que o PORTUS-Instituto de Seguridade dos Portuários, está na “ponta da linha” para naufragar, tendo em vista que até o momento, nenhuma providência foi tomada pelo Governo Federal para salva-lo. As promessas até agora não foram cumpridas pelo Governo.

Nacional

O Grupo paraense Norte-Empreendimentos, também voltado para o setor, sendo hoje o maior Operador Portuário do Pará, foi destaque nacional mais uma vez com relação ao embarque de minérios através de através de Bacia Metálica, operação mais limpa e segura. Nota 10.

BEIRA DO CAIS

O novo Imediato da Capitania dos Portos da Amazônia Oriental–CPAOR, Capitão-de-Fragata Kaysel Costa Ribeiro, que veio do Rio de Janeiro, nunca serviu na Amazônia, chegou até o Nordeste, ou seja, Natal, no Rio Grande do Norte. Bem-vindo.

O porto de Itaqui em São Luiz do Maranhão, hoje administrado pelo Governo do Estado, através da EMAP – Empresa Maranhense de Portos, oferece calado para receber navios de até 400 mil toneladas, sem nenhum problema, como, aliás, já aconteceu.

O professor Carlos Maneschy, ex-Reitor da Universidade Federal do Estado do Pará, Pré-Candidato a Deputado Estadual, este por sinal eu conheço de perto, vai funcionar com o seu Comitê Político na Rua 28 de Setembro, bem próximo à Quintino.

Elogiável trabalho vem realizando a Polícia Fluvial, em parceria com a CPAOR, procurando dentro das suas possibilidades evitar assaltos as embarcações tanto de cargas como de passageiros que diariamente trafegam pelas proximidades de Belém.

O nosso bom amigo Almirante (RM-1) Murilo, presidente da ATP – Associação os Terminais Privados, continua sendo um dos grandes defensores do aumento do calado na área da Barra do Norte, no estado do Amapá, para possibilitar entrada de maiores navios.

Antes da construção da Hidrelétrica de Tucurui, operavam na rota do rio Tocantins/Araguaia cerca de 100 Barcos-Motores Marabaenses, como eram conhecidos, que enfrentavam as Cachoeiras de Capitariquara e Itaboca, com Pilotos especiais da região.

O nosso muito estimado amigo PHD Dr. Breno Dias, Diretor da conhecida e conceituada empresa de navegação Transdourada, pela sua finíssima educação, goza de extraordinário conceito em toda Amazônia, faz parte também da diretoria da SOAMAR e do SINDARPA e do SINDARMA-AM.

Numa região onde os rios são as estradas naturais, lamentavelmente, observa-se no litoral de Belém, diversos navios fluviais convencionais encalhados sem operar um deles, inclusive do Governo do Estado, este permanece
há muitos anos em Miramar.

O SINDARPA está ainda aguardando o pagamento de alguns participantes do TRANS-2018, que se fizeram presentes com seus stands, mas que até agora não acertaram as contas com o Departamento Financeiro dessa entidade, que também tem compromissos a quitar. (AS).

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
Previous
Next