DOMINGO – Destaque para o eterno Comodoro da secular Praticagem da Barra

Hoje a coluna faz um destaque muito especial, desta vez para o eterno Comodoro da secular Praticagem da Barra, Miguel de Jesus Salgado, com mais de 40 anos manobrando navios, sem registrar nenhum problema envolvendo qualquer acidente. Homem simples, amigo e de uma capacidade a toda prova, ele que aparece na foto, quando merecidamente recebia a alta Comenda do Mérito Tamandaré das mãos do excelentíssimo vice-almirante Edervaldo Teixeira de Abreu Filho.
Ainda com muita força e vigor continua dando o brilho da sua capacidade manobrando navios dia e noite, participando ainda da diretoria da SOAMAR-Sociedade dos Amigos da Marinha em Belém onde, por sinal, é muito estimado pelos seus companheiros. (Foto: Luis Celso).

Enquanto em alguns países de Primeiro Mundo, onde os PRÁTICOS são considerados como “Anjos da Guarda do Patrimônio Público e Privado”, esses profissionais embarcam nos grandes navios, para manobrá-los, através de Helicópteros, acontece ao contrário aqui no BRASIL, eles utilizam as conhecidas e perigosas escadas “quebra peito”, como aparece na foto um deles em preparativos para deixar a lancha, numa operação perigosa, que requer muito cuidado, porque qualquer descuido poderá ser fatal, assim mesmo ainda tem gente que só se preocupa com a remuneração desses profissionais, que é justíssima. (Foto: Arquivo da Coluna).

Continua no papel a criação da Polícia Hidroviária Federal

Pelo que se observa o funcionamento da Polícia Hidroviária Federal, vai ficar só na promessa, já que o projeto tramita no Senado, parece ter sofrido acidente de percurso, isto naturalmente em função da sua redação, cujo texto o Senador responsável, pedia a retirada do controle da Marinha o setor hidroviário, um verdadeiro absurdo, que só poderia partir de quem está completamente por fora do assunto.
Enquanto isto, lamentavelmente, o setor da navegação fluvial na Amazônia vai continuar contabilizando grandes prejuízos, com os ataques seguidos de roubo nos rios na região, onde, inclusive, alguns deles culminaram com mortes de tripulantes de embarcações, prática esta que vem acontecendo há bastante tempo.

Estaleiro paraense apto para construir qualquer tipo de embarcação

Considerando a mais moderna técnica naval que vem usando nas embarcações construídas, dos mais variados tipos, o mega estaleiro paraense Rio Maguari está hoje também devidamente habilitado para construir embarcações também para a Marinha de Guerra do Brasil, obedecendo as normas exigidas, já que conta com estrutura para tal e, inclusive, técnicos especializados no exterior. Com certeza não vai demorar participar de Concorrências.

Oficiais Temporários da Marinha do Brasil já estão em atividades

Dos novos Oficiais Temporários da Marinha do Brasil na área do Comando do 4º Distrito Naval, constam quatro formados em Ciências Náuticas, pelo CIABA-Centro de Instrução “Almirante Braz de Aguiar”, que passaram a servir em Belém (2) Macapá (1) E Santarém (1).
Aliás, sempre é bom destacar que os cursos realizados no CIABA, tanto de Náutica como de Máquinas (Oficiais de Ciência Náutica) que muitos deles já foram aprovados em Concurso para o Quadro da Marinha do Brasil. Da Turma em que este colunista foi Paraninfo, tem hoje um Capitão-de-Fragata prestes a galgar o Posto de Capitão-de-Mar e Guerra.

Amanhã o II Seminário Regional de Segurança em Portos e Vias Navegáveis pela CDP

Amanhã, a partir das 18:00 hs, no teatro Maria Sylvia Nunes, na Estação das Docas estará sendo realizado o II Seminário Regional de Segurança Pública em Portos e Vias Navegáveis, cuja organização está sob a responsabilidade da CDP-Companhia Docas do Pará.
O significativo evento será prestigiado por ilustres personalidades ligadas ao setor, não só de Belém, mas também de Brasília, quando importantes assuntos estarão em pauta, sendo, inclusive, aguardada a presença do Secretário Nacional de Portos, Dr. Luiz Otávio de Oliveira Campos.
A diretoria da CDP-Companhia Docas do Pará teve a gentileza de convidar o colunista para participar do importante evento.

MARÉ ALTA

Para o SINDMAR – Sindicato Nacional dos Oficias da Marinha Mercante, pela constante defesa dos marítimos brasileiros, que estão sendo preteridos por estrangeiros vindos do Peru e outros países, o que é muito lamentável, já que no Brasil existem os melhores mercantes do mundo formados pelo CIABA e pelo CIAGA.

MARÉ BAIXA

Para os comentários que estão circulando pelo setor, com relação às possíveis privatizações das companhias docas do Brasil e da Transpetro, esta subsidiária marítima da Petrobras, detentora da maior frota mercante brasileira, de cabotagem e de longo curso, que, se verdadeiro, poderá gerar uma greve de âmbito nacional.

MARESIAS

O grande evento ainda ligado ao setor aquaviário, ainda neste ano, será no próximo mês de outubro, ou seja, o 27º Congresso Internacional de Transportes Aquaviário, Construção Naval e Offshore, no Rio de Janeiro. O mega estaleiro Rio Maguari, como sempre estará presente com o seu movimentado stand.

O anúncio de possível privatização das companhias docas já está mobilizando os sindicatos representativos das diversas categorias ligadas ao setor portuário.

Como acontece todos os anos em meio a Confraternização de final do ano, o SINDARPA estará homenageando personalidade com o Mérito da Navegação Fluvial e com a Medalha “Jornalista ALYRIO SABBÁ”. Aliás, essa entidade beira os 70 anos.

Muita gente não sabe, mas tem uma embarcação de passageiros construída de madeira, que foi classificada pela RBNA – Registro Brasileiro de Navios e Aeronaves.

Na beira do cais, tudo se sabe. O último boato é que um forte grupo multinacional, já estabelecido na Amazônia, voltado para o setor portuário, estaria de olho na nossa CDP-Companhia Docas do Pará, um dos seus diretores conhece muito bem o “miolo” da empresa, nada mais a dizer. Para o bom entendedor…

No final deste ano, entre o CIABA-Belém e o CIAGA-Rio de Janeiro, cerca de 300 jovens Praticantes-Alunos deverão partir para o estágio final de um ano a bordo dos navios mercantes. Não vai ser muito fácil, considerando a situação atual da Marinha Mercante Brasileira, que no momento deixa muito a desejar.

Continua sendo muito lamentada em todo setor aquaviário, a demora excessiva da retirada do Pedral do Lourenço, que impede a livre navegação através do rio Tocantins, com certeza só acontecerá no próximo Governo. Resta aguardar.

Regularização dos serviços de Praticagem do Rio Amazonas, através da APBAM – Associação de Praticagem da Bacia Amazônica, deve-se ao CMG José Maria Barreira da Fonseca, quando Capitão dos Portos do Pará e Amapá, isto há alguns anos passados. O seu Patrono foi o também saudoso Prático José Maria Carvalho Filho.

O presidenciável Ciro Gomes tem pelo menos um grande amigo em Belém, o PHD em assuntos aquaviários, meu especial amigo armador e empresário economista Dr. Eduardo Carvalho, presidente do SINDARPA e do Movimento Pró-Logística.

Com a possível dragagem da bacia de manobras do porto de Belém, os navios porta-contêineres de grande porte, com certeza voltarão a atracar diretamente no cais do porto, como acontecia anteriormente, inclusive navios da empresa francesa CMA CGM. O Amazon Dry Port continua devidamente aparelhado para receber contêineres.

NINGUÉM ESTÁ AUTORIZADO A TRATAR QUALQUER ASSUNTO COM RELAÇÃO A COLUNA, A NÃO SER O COLUNISTA. NÃO ACEITAMOS INTERMEDIAÇÃO. (AS).

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
Previous
Next