Marinha do Brasil assume a coordenação da Comissão Velas Latinoamérica 2022

No dia 1° de setembro, a bordo do Navio Escola Esmeralda, da Armada do Chile, na cidade de Veracruz, no México, a Marinha do Brasil (MB) assumiu a coordenação da 4ª edição do evento “Velas Latinoamérica”, que será realizada em 2022. A cerimônia contou com a presença do Embaixador do Brasil no México, Mauricio Carvalho Lyrio e do Diretor-Geral de Navegação, Almirante de Esquadra Leonardo Puntel, representando o Comandante da Marinha.
Na ocasião, o Almirante de Esquadra Puntel recebeu das mãos do Comandante em Chefe da Armada do Chile e coordenador do evento em 2018, Almirante Julio Leiva Molina, o troféu que fica de posse do país organizador. Na mesma cerimônia, o Navio Veleiro (NVe) “Cisne Branco”, da Esquadra brasileira, foi agraciado com a medalha “Bicentenário da Armada do Chile”, por ter cruzado toda a costa chilena e atracado em quatro portos do país, como parte da celebração do bicentenário daquela Marinha amiga.
A Velas Latinoamérica 2018 chegou ao seu fim, após mais de 12 mil milhas navegadas, 17 portos visitados em 157 dias de comissão. É um evento náutico único na América Latina, realizado a cada quatro anos. Seus objetivos são o fortalecimento dos laços de amizade e a divulgação das culturas dos países visitados, por meio do intercâmbio profissional, intelectual e social. Participaram do evento, navios dos seguintes países: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Espanha, México, Peru, Portugal, Uruguai e Venezuela.

Retirada do Pedral do Lourenço até agora ficou só na promessa causando prejuízos para quem investiu

Ficou agora só mesmo na promessa o início das operações de retirada do Pedral do Lourenço e das Pedras de Marabá, que iria proporcionar a livre navegação através da Hidrovia do Tocantins, cujo trabalho estaria sob a responsabilidade da DTA-Engenharia. Infelizmente, nada aconteceu, por uma serie de problemas, inclusive provocados pelo IBAMA, como chegou a ser noticiado, prejudicando seriamente o desenvolvimento das regiões do alto, médio e baixo Tocantins.Aliás, algumas empresas de navegação fluvial chegaram a investir na construção de novas embarcações, objetivando o mercado que a livre navegação proporcionaria com relação ao transporte de variados produtos para exportação através do porto de Vila do Conde. Resta agora aguardar, até quando?

Agência Fluvial

Com a certeza absoluta a próxima Agência Fluvial da Capitania dos Portos do Estado do Amapá da jurisdição do Comando do 4º Distrito Naval, será na cidade de Oiapoque fronteira com a Guiana Francesa, onde já funciona um Destacamento da Marinha.

Mobilização

Os Sindicatos ligados ao setor portuário, filiados a Federação Nacional dos Portuários estão se mobilizando contra as possíveis privatizações ou mesmo estadualização das companhias docas, entre elas a nossa CDP – Companhia Doca do Pará.

Barra Norte

Se de fato acontecer o aumento de calado na área da Barra Norte-AP, vai aumentar consideravelmente o número de navios de maiores porte na rota do rio Amazonas até Manaus. O referido projeto conta com apoio de importantes órgãos do setor.

Turismo

Na presente temporada está previsto um maior número de navios de turismo estrangeiros que no ano passado, todos eles cruzando o rio Amazonas através da Barra Norte, conduzidos até a cidade de Itacoatiara pelos Práticos da ZP-1. Muito bom.

Processo

O processo que envolveu o acidente fluvial entre o navio de cabotagem “Mercosul Santos” da Mercosul Lines e o Comboio Fluvial da empresa amazonense BERTOLINI, com diversas vítimas, a essas alturas já está tramitando pelo Tribunal Marítimo.

Elogios

Um grupo de turistas que bordejaram pelo Marajó através do Camará, não pouparam os melhores elogios ao Ferry-Boat “São Gabriel”, que além de grande segurança oferece também excelente conforto. Do seu gênero é o maior e melhor de todo Brasil.

Praticagem

Nas empresas de Praticagem em todo Brasil, hoje desempenham as funções de PRÁTICO Oficiais da Reserva da Marinha, Engenheiros Navais, Advogados, Bacharéis em Ciências Náuticas, Econômicas, Administradores e, brevemente, o primeiro Médico.

MARESIAS

Corrigindo. A Praticagem da Barra prestou um especial assessoramento para que se tornasse realidade o aumento de calado do Canal do Quiriri, que dá acesso ao porto de Vila do Conde para navios de maiores tonelagens. Seus Práticos conhecem muito bem essa rota.

Na beira do cais tudo se sabe. Comenta-se que existe um trabalho para o funcionamento de mais uma Zona de Praticagem. Como o rio Amazonas é muito grande, tudo pode acontecer. De qualquer maneira, resta aguardar. Lembramos que “a união faz a força”.

Enquanto isto aquela Associação de Capitães da Barra Norte, formada por Capitães de Cabotagem e de Longo Curso, ficou mesmo só no papel, mas existe um novo movimento para que a mesma passe a funcionar. Não será fácil, mas também não será impossível.

Tem hoje um Praticante de Prático estagiando para obtenção da Carta de Prático que é Médico Oftalmologista, trata-se do baiano Dr. Eduardo Bandeira, que deixou seu consultório fascinado talvez pela boa remuneração ou pela nossa Amazônia.

O Secretário Nacional de Portos Dr. Luiz Otávio de Oliveira Campos, fez um pronunciamento muito especial, quando do Seminário promovido pela CDP – Companhia Docas do Pará, com relação ao sistema portuário nacional. Muito aplaudido.

Sem qualquer contestação, Belém Porto Futuro, cuja obra está indo de vento em popa, vai ser uma atração turística de primeiro mundo, movimentando a nossa orla marítima e portuária. Sua inauguração com absoluta certeza vai ser uma grande festa.

O colunista, numa iniciativa muito gratificante do Comandante-CLC Ricardo Monteiro, será agraciado com a Medalha do Mérito “Abdias Nascimento”. A entrega será quando da sua visita a Belém no próximo mês de dezembro. Antecipadamente agradecemos.

Muita gente não sabe, mas a CNA -Companhia de Navegação da Amazônia, uma das mais antigas da região, mais de 70 anos, não está fazendo mais o transporte de óleo de palma procedente da região do Moju para Belém, o grupo Cesari entrou no circuito.

Diversos portos Brasileiros hoje estão estadualizados, entre eles Paranaguá-PR, Itaqui-MA, Manaus-AM, estando mais dois deles na ponta da linha, inclusive o mais movimentado da América Latina, que é o de Santos, vinculado a CODESP-Companhia Docas de São Paulo. (AS).

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
Previous
Next