Coquetel realizado a bordo do Navio Patrulha Oceânico “APA” quando de sua escala no Porto de Belém

Depois de participar de importante missão internacional em Cartagena na Colômbia, escalou em Belém o Navio Patrulha Oceânico “APA” da Marinha do Brasil, que faz parte do Grupamento Naval do Sudeste sediado no Rio de Janeiro.
Um coquetel a bordo foi oferecido pelo Comandante, reunindo autoridades civis, militares, soamarinos e outros ilustres convidados. Essa Unidade esteve também aberta à visitação pública. Na ocasião a Autoridade maior da Marinha o Comandante do 4º Distrito Naval vice-almirante Edervaldo Teixeira de Abreu Filho, foi homenageado recebendo Brasão do Navio, retribuindo em seguida com o Brasão do 4º Distrito Naval, momento de significativa cordialidade.
Publicamos hoje alguns flashes do evento, feitos pelo fotógrafo Luiz Celso especialmente para a coluna.

Operação reflutuação do navio “HAIDAR” que naufragou no porto de Vila do Conde

A empresa vencedora da Concorrência do Ministério dos Transportes para reflutuação do navio – boiadeiro “HAIDAR” que se encontra naufragado no porto de Vila do Conde deverá iniciar as operações antes do final deste ano, para isto está tomando as primeiras providencias. Logo após a reflutuação do mesmo, será conduzido para outro local.
Como se sabe no próximo mês de novembro estará completando três anos que ocorreu o acidente, sacrificando inclusive 5.000 animais, que estariam sendo exportados para o exterior o acidente causou sérios problemas para os ribeirinhos inclusive.

Pesca

O gentil presidente do Sindicato das Indústrias de Pesca, da Aquicultura e das Empresas Armadoras, Produtoras e Proprietárias de Embarcações de Pesca do Estado do Pará, Apoliano Nascimento corrige, de forma pertinente, informação da coluna acerca de suposta política de exclusão a profissionais do setor. O Sinpesca presidido por Apoliano é um dos oitos sindicatos com a mesma nomenclatura no Pará e não cabe a ele qualquer denúncia nesse sentido. É um sindicato reto, preciso e responsável em suas ações.

Porto de Santos-SP, será o primeiro a ser regionalizado ainda neste ano

Já está confirmadÍssima a regionalização do porto de Santos-SP, ainda no decorrer deste ano, o mais importante do Brasil por movimentar mais de 25% de balança comercial, isto o Secretario Nacional de Portos Dr. Luiz Otávio de Oliveira Campos, informou quando de sua recente vista a capital paraense para participar do Seminário promovido pela CPD-Companhia Docas do Pará.
Enquanto isto, outros portos brasileiros deverão ser regionalizados, inclusive aqui no Pará, não estando fora de cogitação o de Vila do Conde e outros mais, hoje administrados pelo Governo Federal através da CDP.

Emocionado discurso de Luiz Otávio durante Seminário pela CDP

Ainda sobre o Seminário Regional de Segurança Pública em Portos e Vias Navegáveis, promovido recentemente pela CDP -Companhia Docas do Pará, um momento de muita emoção, foi quando usou da palavra o Secretário Nacional de Postos, meu grande amigo de longos anos, que abordou sua brilhante trajetória, outro senão o paraense Dr. Luiz Otávio de Oliveira Campos, hoje destaque nacional, continuando com a mesma simplicidade que lhe é peculiar.
O colunista o acompanha desde o início das suas atividades no setor, por sinal sempre vitorioso.
No final do seu discurso, ele foi muito aplaudido por todos os presentes.

MARÉ ALTA
O coquetel realizado a bordo do navio patrulha oceânico “APA” que reuniu autoridades civis, militares, soamarinos e outros ilustres convidados. O próximo destaque da Marinha no cais do porto será o Navio Veleiro “Cisne Branco” que já navega no rumo da capital paraense.
É o Cartão Postal da Marinha.

MARÉ BAIXA
O embarque continuado de marítimos estrangeiros nos navios de cabotagem e de longo curso, especial-mente no Rio de Janeiro, deixando os brasileiros a
“ver navios”. Enquanto os jovens saídos do Ciaga e do Ciaba, “patinam” para conseguir um embarque, sobre o assunto a FENAVEGA já se pronunciou contra.

BEIRA DO CAIS

Muita gente não sabe, mas o engenheiro-naval Vitório Egashira, que hoje dá o brilho de sua capacidade a conceituada TRANSDOURADA, já exerceu importantes funções publicas, inclusive no Conselho Diretor do Fundo de Marinha Mercante no Rio de Janeiro, foi também Diretor da ENASA.

O soamarino empresário engenheiro Dr. Carlos Nascimento, com toda sua simplicidade vem se destacando cada vez mais nos meios navais, procurando colaborar quando solicitado, como aconteceu recentemente, ele que é portador do Mérito Tamandaré e do Mérito Naval as duas mais altas honrarias da Marinha.

Duas presenças festivas antes do final do ano no cais do porto. O Navio Veleiro “Cisne Branco” e o Navio – Escola “Brasil”, este um bom tempo ausente do porto de Belém, ele em Viagem de Instrução de Guardas Marinha, aumentando a presença das belas jovens paraenses no cais do porto. Amor de Marinheiro, já deu diversos casamentos.

Quem diria o atual presidente da SOAMAR-BRASIL Orson Feres, empresário maranhense, na próxima Convenção Nacional, vai disputar a vice-presidência da entidade maior dos Soamarios, a justificativa inédita, seria para concluir projetos, num outro mandato de presidente. Eu volto ao assunto.

Tudo indica que até o final deste ano estarão entrando no ar as duas Rádios-Marinha FM, inclusive já tem as suas freqüências. Uma funcionará em Belém e a outra na cidade de Santarém, suas programações serão voltadas para os navegantes que terão permanente informações precisas.
Esse Almirante Edervaldo, está com toda força.

Consta no setor que um terceiro estaleiro que funciona na Amazônia, poderá agonizar, dividas não pagas inclusive mesmo com diversas embarcações em construção por uma questão de ética deixamos de publicar o nome do mesmo. Enquanto isto o estaleiro “Rio Maguari” vai de vento em popa, hoje referencia internacional.

O Brigadeiro Ricardo José Campos – Comandante da ALA-9, também ligado ao setor fluvial através da COMARA, que mantém em trafego 19 comboios fluviais dando apoio a diversos aeroportos espalhados pela Amazônia Oriental e Amazônia Ocidental, está sempre prestigiando os eventos ligados ao setor.

Mudanças dos tempos. A Guarda Portuária da CDP – Companhia Docas do Pará, já serviu de modelo para outras, inclusive do sudeste, chegando a ter um efetivo de 300 homens altamente adestrados, orientando inclusive pela Marinha do Brasil e pelo Exército, um dos seus Comandantes era Oficial Fuzileiro Naval da Reserva. (AS).

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
Previous
Next