Comandante da Escola Superior de Guerra – ESG será presença destacada no Círio de Nazaré

Entre os destacados convidados, para a maior festa dos paraenses, está também o nosso grande amigo Almirante-de-Esquadra Alípio Jorge Rodrigues da Silva, que virá acompanhado da sua distinta esposa Drª. Mara da Silva, ambos fervorosos devotos de Nossa Senhora de Nazaré – Padroeira de Belém. Na véspera do Círio o casal participará da Romaria Fluvial abordo do Navio Hidroceanográfico “Garnier Sampaio”.
Na sua rápida passagem por Belém, o casal será homenageado também pelo ilustre professor Mecenas Gonçalves e sua esposa Drª. Dora Gonçalves, com quem por sinal aparecem na foto, dias antes de deixar o Comando do 4º Distrito Naval, ainda no posto de vice-almirante.
O Almirante-de-Esquadra Alípio Jorge, hoje desempenha a importante função, ou seja, Comandante da ESG – Escola Superior de Guerra no Rio de Janeiro.

Empresas de navegação regionais penam para conseguir financiamento

Mesmo sendo na Amazônia, o pulmão do mundo, onde inclusive também os rios são as estradas naturais, o sistema aquaviário não desfruta da atenção devida do Governo Federal, qualquer empresa fluvial para conseguir financiamento para renovação da sua frota, pena por muitos anos, isto as regionais, o que é lamentável, muitas vezes nem conseguem.

Barco Hospital construído em Fortaleza pelo INACE

O estaleiro cearense INACE dos amigos Gil (Elisa) Bezerra, está com sua marca também na Amazônia, foi o responsável pela construção do sofisticado Barco – Hospital “Papa Francisco”, um luxo, que inicia as suas atividades, oferecendo serviços médico – odontológicos e laboratoriais aos ribeirinhos carentes da Amazônia.

ESCRITÓRIO FARIA vai faturar mais uma honrosa premiação

O tradicional ESCRITÓRIO FARIA, com meio século de atividades, atendendo grandes empresas ligadas ao setor, inclusive de Praticagem, graças a sua atuação irrepreensível, vai faturar no final do ano no Rio de Janeiro, mais uma merecida premiação por tudo de bom que vem realizando. A coluna se congratula com toda sua diretoria e abnegados funcionários.

Tudo pode acontecer no setor portuárioinclusive do Pará

Aquilo que a coluna vem sempre alertando, pode acontecer, ou seja, uma “limpeza” no setor portuário queira ou não a Dona Justa Federal, também está de olho, conhecendo o caminho muito bem, isto desde a Operação Galiléia, que levou muita gente para o “xilindró”, com certeza o atual presidente nada tem a ver com os problemas.

MARESIAS

Com grande pesar noticiamos o falecimento do velho Capitão Fluvial – Comandante Raimundo Eulálio Amorim, que iniciou suas atividades fluviais como ESCREVENTE de bordo, posteriormente de posse da carta exigida, passou ao exercício de Comandante, função que desempenhou por longos anos no navio “Três de Outubro” fazendo a linha regular Belém/Tucurui e escalas, nos bons tempos dos SNAPP. Paz a sua alma.

Não sabemos por que aquela Senadora do PT – Partido dos Trabalhadores continua defendo um novo Concurso para Praticantes de Práticos, tendo em vista que todas as ZPs – Zonas de Praticagem estão com seus efetivos além do necessário.

O SINDARPA vem fazendo tudo em defesa do setor aquaviário. As empresas de navegação e suas associadas precisam prestigiar a entidade, com pagamentos das mensalidades, já que algumas sem necessidade estão inadimplentes. Isto é lamentável.

Teve grande repercussão negativa, mais um acidente ocorrido na região das Ilhas que culminou com mais um ESCALPELAMENTO, isto não se admite de maneira alguma, só sendo mesmo total irresponsabilidade dos donos das pequenas embarcações.

No bolso do colunista o nome da autoridade responsável pela indicação do atual diretor-presidente da estatal paraense, que segundo consta pela “beira do cais” é mais de gabinete. Com certeza no próximo domingo serão tiradas algumas duvidas.

A CAPITANIA DOS PORTOS da Amazônia Oriental – CPAOR, através de Portaria reduziu temporariamente o calado máximo dos navios que demandam a entrada ou saída no Canal do Espadarte pela margem direita do rio Pará. Segurança é obrigação de todos.

Sem favor nenhum, o SELO do TRANS, pertence ao SINDARPA, idealizado alguns anos passados, que por ironia do destino. Eduardo Carvalho, foi o seu PADRINHO, no momento é o atual presidente da entidade, que está organizando mais um hoje referenciado internacionalmente, pelo especial conteúdo que sempre apresenta.

Comenta-se na beira do cais, que deverão ser criadas outras Cooperativas no setor de Praticagem, afinal de contas são 160 PRÁTICOS na ZP -1 (Rio Amazonas) que são distribuídos em cerca de nove empresas, devidamente organizadas.

Pelo menos até agora não se sabe oficialmente onde vai operar a cábrea “Rio Branco” adquirida da CDP – Companhia Doca do Pará, pelas empresas DELIMA e MANOBRASSO. Esse equipamento, no momento, encontra-se ao lado do Terminal da REICON. (AS).

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
Previous
Next