19/09/2019 (QUINTA-FEIRA) – Empresários que muito contribuem para o desenvolvimento do nosso Estado e do Brasil

Dois grandes empresários que, por sinal gozam de muito conceito junto às Autoridades da Marinha, tratam-se de Carlos Nascimento e Apoliano Nascimento, que aparecem na foto quando de recente evento ligado ao setor, ambos tem contribuído muito para o desenvolvimento do nosso Estado. O primeiro é engenheiro e desempenhou as mais importantes funções na vida pública, até na capital federal, hoje voltado para a iniciativa privada com muito sucesso. Enquanto isto, o segundo, atual presidente do poderoso SINPESCA, está há longos anos voltado para o setor industrial da pesca, operando sua empresa e participando também do Conselho da FIEPA – Federação das Indústrias do Estado do Pará. (Foto: Luis Celso).

Grande Timoneiro vai lançar seu Livro brevemente

Confirmado para breve o lançamento do Livro do nosso conterrâneo CLC – Comandante Álvaro Almeida, atual presidente do Centro de Capitães da Marinha Mercante no Rio de Janeiro. Uma linda história de vida marítima, com mais de 60 anos de convés nos navios do Lloyd Brasileiro e Aliança, este quando pertencia ao Grupo Fischer.

Estaleiros que encerraram suas atividades na Amazônia

Pelo que se sabe dois importantes estaleiros da Amazônia já encerraram as suas atividades, um deles chegou a construir até navios para a cabotagem, especializados para o transporte de derivados de petróleo. Enquanto isto, o RIO MAGUARI, muito bem administrado, continua navegando em águas tranqüilas, sendo hoje referência internacional.

Inauguração da sede própria do SINDARPA

O presidente do SINDARPA – Sindicato das Empresas de Navegação Fluviais do Estado do Pará, armador e empresário Dr. Eduardo Carvalho, confirmou para o colunista que a inauguração da sede própria dessa entidade que congrega as Empresas de Navegação, deverá ser acontecer até o final deste ano, em data a ser confirmada brevemente.

MARESIAS

A NORTE, depois de conquistar o SELO de Maior Operador Portuário do Estado do Pará, passou a “voar” mais alto, isto graças ao nível do seu trabalho.

Por falar em Operações Portuárias, a MEGA já está de “mala” pronta para chegar ao porto de SANTANA no Estado do Amapá, fruto da especial qualidade de seu trabalho.

Agora são três empresas de navegação fluviais, que poderão ser passadas em frente na Amazônia. A cabotagem está cada vez mais aumentando suas programações na rota de Manaus.

Os “velhos” navios fluviais conhecidos como “GAIOLAS”, mistos de cargas e passageiros, estão desaparecendo de vez dos rios da Amazônia, dando lugar a Ferry – Boats e Catamarãs.

Muita gente não sabe, mas já tem COMBOIOS FLUVIAIS de até 5.000 toneladas no transporte de grãos, cruzando inclusive os Estreitos de Breves até Vila do Conde.

A Bancada do Estado do Pará na Câmara Federal e no Senado bem que poderiam defender, junto a quem de direito no Planalto, uma dragagem no porto de Belém até Miramar.

O saudoso armador amazonense Waldemiro Lustoza mantinha uma frota de empurradores de madeira que chegavam há durar 20 anos, embarcações que ofereciam menos calor, aos tripulantes.

Os portuários ativos e pensionistas do PORTUS, continuam apreensivos com o seu fim, tendo em vista a possível retirada de patrocínio da CODESP. Triste.

Como porta de entrada na Amazônia o porto de Belém merece um melhor tratamento pelas autoridades do setor, do contrário ficará de vez a ver navios…

Lamentavelmente o PORTUS não tem mais dinheiro para honrar seus compromissos, por isto é eminente a liquidação do mesmo, com grandes prejuízos para os portuários ativos e aposentados.

Dentro de mais alguns dias a cábrea “RIO BRANCO”, hoje de propriedade das empresas DELIMA e MANOBRASSO, estará novinha em folha para prestar serviços.

O “CASARÃO” recebeu pintura nova, com certeza para receber ilustres autoridades civis e militares, quando da passagem do Círio de Nazaré como acontece todos os anos. (AS).

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
Previous
Next