CONAPRA de mãos dadas com a FENAPRÁTICOS em defesa dos serviços de Praticagem no Brasil

O CONAPRA – Conselho Nacional de Praticagem, que reúne todas as empresas de Praticagem do Brasil, de braços dados com a Federação Nacional dos Práticos, defendem intransigentemente a categoria, ambas gozando de excelente conceito junto aos mais importantes órgãos da Marinha do Brasil, que sempre reconheceu o trabalho essencial dessa categoria, que presta relevantes serviços para o desenvolvimento do País.
O CONAPRA vem participando dos mais importantes eventos internacionais voltados para o setor, ainda recentemente foi em Cingapura, onde está localizado o porto mais movimentado do mundo. Na foto o atual presidente do CONAPRA, Comandante/Prático Gustavo Martins com o colunista quando da sua última visita a Belém, na sua mão o nossa “TRIBUNA MARÍTIMA”. (Foto: Luis Celso).

Mega estaleiro RIO MAGUARI aumenta cada vez mais o seu raio de ação

O mega estaleiro paraense RIO MAGUARI, que comemorou 35 anos de atividades, é hoje campeão de toda América Latina, na construção de embarcações fluviais, agora devidamente aparelhado para entrar na construção inclusive de outros tipos de embarcações até para a Marinha de Guerra, um orgulho para o nosso estado e até mesmo para o Brasil.

Transpetro, Tranship e Hidrovias do Brasil permanecem filiadas ao SYNDARMA

Nem todas as empresas se desfiliaram do SYNDARMA, entidade de grande conceito, funcionando no Rio de Janeiro há longos anos, entre elas a Transpetro subsidiária de transportes marítimos da Petrobrás, Tranship e Hidrovias do Brasil, esta última operando inclusive com dois navios de cabotagem no rio Amazonas, fazendo o trecho Vila do Conde/Porto Trombetas/Vila do Conde no transporte de bauxita.

Entidade representativa do setor precisam se unir em defesa do porto de Vila do Conde

Todo mundo sabe que o setor marítimo fluvial e portuário, conta com diversas entidades representativas de muita força, que juntas poderiam reivindicar ao Ministro de Infraestrutura, através dos políticos paraenses urgentes melhoramentos para o porto de Vila do Conde, e a imediata reflutuação do navio “HAIDAR” que há quase quatros anos afundou após carregar 5.000 animais todos eles sacrificados, fazendo um estrago ao meio ambiente. Já é sem tempo.

MARESIAS

Não só Oficiais Mercantes estão lutando por um embarque no Rio de Janeiro, mas também um grande número de engenheiros navais por um emprego, tudo isto em função do fechamento de diversos estaleiros de grande porte em todo Brasil. Triste.

A RÁDIO MARINHA FM, do Comando do 4º Distrito Naval, com um sinal cristalino, vem oferecendo as mais importantes informações para os navegantes, que bordejam pela Amazônia Oriental, com intervalos, oferecendo belas canções. Muito bom.

A Camila Navegação, de cujo Grupo tem o dinâmico armador e empresário Bené Pantoja, está presente não só no baixo Tocantins, mas também em Santarém onde goza de grande conceito pelo serviço muito especial que realiza há muitos anos.

Graças ao Canal do Quiriri, o porto de Vila do Conde passou a receber grandes navios, oferecendo quase 14m de calado e a eficiência dos Práticos da Barra a navegação vem sendo feita sem nenhum problema. Isto é muito bom.

Nosso especial amigo professor Dr. Mecenas Gonçalves, acompanhado da sua Dora, está planejando um bordejo pelo exterior, ainda no decorrer deste ano, ele que muito contribuiu pra o desenvolvimento do nosso Estado, gente da melhor qualidade.

O Círio de Nazaré deste ano fez lembrar o bom amigo Almirante-de-Esquadra Mauro Oscar Rodrigues Pereira, quando presidente da SOAMAR – PA, o estimado amigo empresário Carlos Cabral Rebelo, que homenageou o mesmo, com uma festa a bordo de um dos ferry-boats da REICON, ele Ministro da Marinha, dançou até o Carimbó. Recordar é viver.

Da área civil de Belém foram reconhecidos com o titulo de HIDRÓGRAFO HONORÁRIO, o velho amigo engenheiro Kleber Menezes e este colunista, titulo que muito nos honra, além de Amigo da Marinha, Mérito Tamandaré e Mérito Naval, este no Grau de Oficial.

Sem qualquer dúvida, a Romaria Fluvial deste ano contou com cerca de 300 embarcações, todas devidamente seguindo as normas recomendadas pela Capitania dos Portos da Amazônia Oriental – CPAOR, nota 10 o trabalho do ilustre CMG Manoel Pinho e sua equipe.

Hoje as empresas de cabotagem de capitais estrangeiros, Aliança e Mercosul Line, lideram o transporte de contêineres na rota de Manaus. Há poucos dias cruzou o rio Amazonas até Manaus um Porta – Contêineres da Aliança de 273 metros de comprimento. (AS).

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
Previous
Next