Amanhã em significativa cerimônia no Tribunal de Contas será concedida a Medalha Serzedelo Corrêa ao Comandante do 4º DN

Confirmada para amanhã, às 10h00 hs, a cerimônia de outorga da Medalha Serzedelo Corrêa, a mais alta honraria do Tribunal de Contas do Estado, ao Vice-Almirante Newton de Almeida Costa Neto – Comandante do 4º Distrito Naval, cuja imposição será feita pelo Presidente dessa Corte, o Conselheiro Dr. Odilon Teixeira. Essa honraria é em reconhecimento do extraordinário trabalho que essa Autoridade da Marinha vem realizando em toda área de sua Jurisdição.
Destaca-se que essa Autoridade da Marinha, além de profundo conhecedor de todos os problemas da região, tem sido incansável, não só na segurança da navegação, mas também na defesa do meio ambiente e muito especialmente no atendimento social, através do Navio – Auxiliar “PARÁ”. O colunista se congratula com mais essa importante homenagem do TCE.

Promoção e concessão do Mérito Tamandaré

Duas boas notícias, trás hoje a coluna. A promoção do nosso bom amigo Brigadeiro José Ricardo Freire de Campos, Comandante da ALA – 9 e Presidente da COMARA e a concessão pela Marinha do Brasil da alta Comenda do Mérito Tamandaré, a Drª. Dora Gonçalves, esposa do Professor PHD Mecenas Gonçalves, que aparece na foto com o colunista, a imposição dessa honraria, será feita pelo vice-almirante Newton de Almeida Costa Neto – Comandante do 4º Distrito Naval no próximo dia 13, em meio à cerimônia militar alusiva ao DIA DO MARINHEIRO, evento que será realizado no CIABA. (Foto: Luis Celso).

Guardas Portuários perderam Adicional de Risco

O ambiente no setor portuário não está nada cordial. Os Guardas Portuários perderam o Adicional de Risco e continuam inconformados. O problema tem sido objeto de muitas interpretações. Com certeza a Diretoria da CDP, deveria solucionar o mesmo. Resta aguardar os acontecimentos, aliás, dizem na “Beira do Cais” que a Guarda Portuária é hoje o setor mais privilegiado da empresa. Dizem, não sei.

Embarque de Práticos através de Helicópteros

No porto de Singapura, os PRÁTICOS que fazem as manobras de atracação e desatracação dos navios, embarcam através de helicópteros, aliás, isto vem sendo praticado nos países de primeiro mundo. Enquanto isto, aqui no Brasil o embarque é feito através daquela perigosa escada “quebra peito”. São verdadeiros heróis.

MARESIAS

Dois armadores fluviais da Amazônia hoje se destacam nacionalmente, são eles: Raimundo Holanda, presidente da FENAVEGA e vice-presidente da CNT-Confederação Nacional dos Transportes e, José Rebelo III, este vice-presidente da FENAVEGA e Diretor da CNT.

Todos os participantes do COQUETEL oferecido pela secular Praticagem da Barra consignaram os melhores elogios a nova sede da entidade localizada na Cidade Velha. Seu projeto levou assinatura do consagrado Arquiteto PHD Aurélio Meira. É nota 10!

O Prefeito de Belém, imortal Zenaldo Coutinho, segundo comenta-se no setor, ainda vai cumprir mais uma promessa de campanha, ou seja, a construção de dois Terminais Hidroviários em nossa capital, sendo um na Condor e outro perto do Porto do Sal.

Foi muito oportuna a visita de trabalho, realizada pelo CONSAD da CDP – Companhia Docas do Pará, ao porto de Vila do Conde. Com certeza absoluta vai trazer bons resultados. Por sinal, o movimento ali vem aumentando consideravelmente. Cileno Borges no “timão”.

Numa gentileza, que vem acontecendo todos os anos pela FIEPA, mais uma vez a Cerimônia de Encerramento do Programa de Segurança da Navegação da Amazônia, acontecerá no Auditório “Albano Franco”, quando empresas e colaboradores receberão a devida premiação da CPAOR.

Prenúncio de uma grande disputa num certo setor da navegação fluvial, com certeza o SINDARPA vai ter papel de grande importância, já que o mesmo é o representante legal do setor. A coluna voltará ao assunto, depois da devida confirmação.

Os Sindicatos ligados ao setor marítimo do Rio de Janeiro, à frente o poderoso SINDMAR, estão devidamente mobilizados, tendo em vista os boatos de privatização da empresa TRANSPETRO subsidiária de transportes marítimos da Petrobrás.

O Grupo GDIAS, que opera na navegação fluvial e em outros segmentos comerciais, continua crescendo com a Amazônia, aliás, seu jovem diretor Breno Dias, será o próximo presidente do SINDARPA, com apoio do PHD Eduardo Carvalho. Muito bom.

Tudo indica que o ambiente no setor portuário de Belém não é nada cordial. O “bicho vai pegar”, com denúncias, inclusive. Sobre o assunto voltaremos logo, logo com os devidos detalhes. “DONA JUSTA” está de olho. Qualquer descuido será fatal. (AS).

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
Previous
Next