Encerramento Solene de mais um Programa de Segurança da Navegação na Amazônia

Hoje, a partir das 19:00hs, no Auditório “Albano Franco” da FIEPA – Federação das Indústrias do Estado do Pará, estará sendo realizada a Cerimônia alusiva ao Encerramento de mais um Programa de Segurança da Navegação na Amazônia – 2019 PSNA – pela Capitania dos Portos da Amazônia Oriental – CPAOR, que tem hoje no seu Comando o brilhante Capitão-de-Mar e Guerra Manoel Oliveira Pinho, por ironia do destino um paraense.
Na ocasião diversas empresas de navegação, entidades ligadas ao setor estarão sendo homenageadas. Por uma questão de ética, deixamos de publicar os nomes dos que serão homenageados. Na foto o Comandante Manoel Oliveira Pinho, que vem marcando o seu trabalho com muitas realizações a frente dessa importante OM da nossa Marinha. (Foto: Luis Celso).

Navios estrangeiros de turismo marítimo ficam ao largo de Icoaraci

Se Belém contasse com um Terminal de Turismo Marítimo, e a Bacia de Manobras do nosso porto dragado, com certeza os transatlânticos estrangeiros, atracariam diretamente no cais, como acontecia alguns anos passados. O nosso Governador Helder Barbalho, bem que poderia solucionar esse problema.

SINDARPA brevemente funcionará em sua sede própria

O SINDARPA – Sindicato das Empresas de Navegação Fluvial Lacustre e das Agencias de Navegação do Estado do Pará, dentro de mais alguns dias, ainda na gestão do atual presidente armador e empresário Eduardo Carvalho, passará a funcionar na sua sede própria, no moderno Edifício Rogelio Fernandez, localizado em área nobre de nossa capital. Muito bom e nota 10.

Governo quer mais navios estrangeiros na linha de cabotagem

O Governo Federal continua no firme propósito de ampliar o numero de navios estrangeiros de cabotagem para atender a costa brasileira até Manaus, com escalas também no porto de Vila do Conde em nosso Estado. O referido Projeto faz parte do Programa BR do MAR. Com essa providencia ajudaria a reduzir a quantidade de caminhões que fazem transporte a longa distancia por rodovia.

MARESIAS

Ontem corria solto no setor que no decorrer desta semana vai “aterrizar” no Planalto, o nome de um cedepeano, indicado para a presidência da CDP. A confirmação, ou não fica por conta do informante. De qualquer maneira eu volto ao assunto.

Muita gente não sabe, mas em Belém tem um armador-empresário que conta com uma serie de amigos no Governo Jair Bolsonaro. Esse cidadão, por sinal, é portador das mais altas honrarias, tanto no Exercito Brasileiro como da Marinha do Brasil.

O Capitão-de-Mar e Guerra Manoel Pinho, por sinal paraense, está a mil a frente da Capitania dos Portos da Amazônia Oriental-CPAOR, realizando um irrepreensível trabalho. Um verdadeiro gentleman, mais austero no cumprimento do dever.

A CNT – Confederação Nacional dos Transportes, que tem um amazônida na vice – presidencia felizmente levantou bandeira em defesa das HIDROVIAS. No Pará o rio Tocantins há mais de 30 anos não oferece condições de trafego permanente. Triste.

O colunista sempre lembra aquele dito popular que diz: “FORMIGA QUANDO QUER SE PERDER, CRIA ASAS”. Isto lamentavelmente já está acontecendo com uma pessoa ligada ao setor que era um verdadeiro gentleman. O dinheiro não é tudo, os exemplos estão à vista.

Nos bons tempos da ENASA a rota Belém/Tucurui, com escalas em Abaetetuba, Igarapé Miri, Vila do Carmo, Cametá, Mocajuba, Baião e Ituquara, com saídas todas as segundas-feiras do Galpão Mosqueiro e Soure, era feita pelo navio “Três de Outubro”.

Até o momento nada foi feito para salvar o PORTUS do “naufrágio”, porque o Buraco é muito grande, por culpa de Governos passados. Uma preocupação muito grande envolve os portuários da ativa, os pensionistas e aposentados, isto é muito lamentável.

Mais um bom número de Praticantes – Alunos, das especialidades de Náutica e de Máquinas saídos do CIAGA – RJ e CIABA – PA, partirão para o estagio final a bordo dos navios mercantes brasileiros, o que com certeza não será muito fácil como antes.

Com certeza a TRANSPETRO, empresa subsidiaria de transportes marítimos da Petrobrás absorverá o maior número deles, como sempre acontece, já que a Marinha Mercante Brasileira, hoje conta com menos navios, o que é muito lamentável. (AS).

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
Previous
Next