Novo Comandante do 4o DN já está em pleno exercício dessa importante função com os melhores propósitos

Conforme o colunista anunciou em primeira mão, confirmou-se no último dia 03 a transmissão de Comando do 4o Distrito Naval. O evento aconteceu em cerimônia fechada no Salão Nobre do referido Distrito Naval, através de Video Conferência que foi presidida pelo Almirante-de-esquadra Leonardo Puntel, ainda no exercício de Comandante de Operações Navais da Marinha do Brasil, função que por sinal estará deixando para assumir a função de Ministro do Supremo Tribunal Militar, tendo a substitui-lo no CON o nosso grande amigo Almirante-de-Esquadra Alípio Jorge Rodrigues da Silva.
Com um perfil muito especial, o novo Comandante do 4o Distrito Naval, repetimos ele não é nenhum estranho a Amazônia, inclusive já comandou um NaPaFlu denominado “Amapá” e a Flotilha do Amazonas. BEM VINDO. (Foto da Cerimônia).

Trecho da Mensagem recebida pelo colunista

Prezado amigo Alyrio, estou deixando o Comando do 4o Distrito Naval, o que faz parte da nossa vida profissional na Marinha, também da boa prática da renovação. Meu substituto o Vice-almirante Valter. Trata-se de um bom amigo de longas datas, que chegou com energia renovada, acompanhado da Família, sua esposa Marly e seu filho Leonan. Peço que siga apoiando o novo Comandante, principalmente nesse início de jornada em Belém.

Um forte abraço

Almirante Newton.

Jovens armadores fluviais hoje fazem parte da Diretoria do SINDARPA

Jovens armadores fluviais do Pará, estão hoje participando da nova Diretoria do SINDARPA, entre eles o presidente Dr. Breno Dias, como presidente, que chegou imbuído dos melhores propósitos e, ainda, Assis Neto, que aliados aos veteranos José Rebelo Neto, Eduardo Carvalho e Daniel Pereira, com certeza darão continuidade aquilo de importante que já foi feito. RUMO CERTO.

Grande trabalho da FENAVEGA em defesa da navegação interior

A FENAVEGA- Federação Nacional das Empresas de Navegação Aquaviarias, que tem na Presidência e na Vice-Presidencia dois Amazônidas, armadores Raimundo Holanda e José Rebelo III, através de importantes eventos vem fazendo para ampliar a utilização da navegação interior em todo Brasil. Para a Amazônia isto é muitíssimo importante tendo em vista que os rios são as estradas naturais. A FENAVEGA conta ainda com apoio dos seus sindicatos filiados, entre eles o SINDARPA.

MARESIAS

O PORTUS – Instituto de Seguridade dos Portuários, continua na mesma situação. Até agora a “injeção financeira” prometida pelo Governo Federal não aconteceu…

Tanto a Praticagem da Barra como a Praticagem do Rio Amazonas-ZP-1, estão seguindo a risca as recomendações tanto da ANVISA como do Ministério da Saúde. Muito bom.

O Terminal Hidroviário de Passageiros “Luiz Rebelo Neto”, no cais do porto, passou por completa higienização, por sinal o seu movimento diminuiu bastante, não poderia ser ao contrário.

O saudoso armador Luiz Rebelo Neto tinha um projeto na gaveta para operar um catamarã, que foi de classe turística da ENASA, num hotel flutuante. Esse bi-casco encontra-se em Manaus.

Hoje em nossa capital existe um número expressivo de Jet-Skis, perdendo somente para São Paulo, tanto assim que existe mais de uma associação envolvendo esse equipamento náutico.

Embarcação parada não ganha frete, é o que, lamentavelmente, está acontecendo em toda Amazônia, com algumas pequenas exceções. Felizmente está existindo a conscientização dos armadores.

Daí por que o Governo tanto estadual como federal, tem que buscar soluções para todos os envolvidos, do contrário o problema poderá se agravar ainda mais. Navegar é preciso.

Uma entidade ligada ao setor que vem se destacando no Brasil, é a Federação Nacional das Operações Portuárias, sempre na defesa da operação portuária privada.

Na semana que passou o Grupo Celte realizou no seu Terminal, no litoral da Avenida Bernardo Sayão, uma operação muito importante, eu volto depois com os detalhes.

Pelo menos até na última sexta-feira o navio fluvial de passageiros “Anne Carolline” ainda continuava no fundo. As operações de reflutuação ainda não chegaram a bom termo.

Nossa grande amiga Comandante Ivone, que vinha servindo no Gabinete do Almirante Newton – Comando do 4o Distrito Naval, também deixou a nossa capital. Para ela um beijo e uma rosa.

Muita gente não sabe, mas a Marinha do Brasil já teve um Quadro de PRÁTICOS que atuavam no Rio Paraguai, que chegavam ao Posto de Capitão-de-Corveta. Hoje não existe mais.

REPARO: Ao contrário do que foi publicado a DTA aguarda apenas o licenciamento ambiental a ser enviado pelo DNIT, para reiniciar a operação de derrocagem do Pedral do Lourenço. (AS).

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
Previous
Next