Celte Navegação realizou com sucesso o transporte de um Hospital de Campanha para a cidade de Breves no Marajó

Na foto uma operação inédita no Terminal da Celte Navegação, ou seja, o embarque em uma super-balsa de um Hospital de Campanha do Governo do Estado foi transportado para a cidade de Breves na Ilha do Marajó, por sinal muito bem organizado o referido transporte.
Como se sabe a Celta Navegação, além de atender também a Travessia do Arapari opera ainda em outros segmentos voltados para o setor aquaviario, com equipe de alto nível profissional, já tendo consignado muitos elogios tanto do INSS, como também da Caixa Econômica, mantendo essa conceituada empresa um dos mais completos Terminal de Cargas e Passageiros de nossa capital funcionando dentro das normas recomendadas pela ANTAQ.
(Foto: Joice).

Os SNAPP deu lugar a CDP e a ENASA há mais de meio século

Muita gente não sabe, mas a autarquia federal de portos e navegação denominada SNAPP, que há pouco mais de 50 anos deu lugar a CDP – Companhia Docas do Pará e a ENASA – Empresa de Navegação da Amazônia S/A, esta com mais de 100 embarcações, era dirigida por oficiais da ativa da Marinha do Brasil. Hoje, infelizmente, não existe mais. O primeiro presidente da CDP foi o engenheiro Fernando Guilhon, que depois se tornou Governador do Estado e, o da ENASA, foi o Agente Marítimo, Edmar Freire, ambos já falecidos.

Sulnorte firmou uma nova aliança recentemente

Conforme a coluna publicou anteriormente, a Sulnorte, empresa que faz parte do Grupo H. Dantas, que já chegou também em Santarém, mantém uma aliança com a CPT – Empresas Marítimas que trará benefícios mútuos no âmbito comercial. Por sinal, com recursos do Fundo de Marinha Mercante, brevemente o estaleiro paraense Rio Maguari vai construir uma grande série de rebocadores de última geração para a Sulnorte.

Luxuoso navio encontra-se no fundo do rio Paracauari em Soure

O navio fluvial mais luxuoso que já passou pela Amazônia, construído em Amsterdam na Holanda, denominado “Presidente Vargas” encontra-se naufragado no rio Paracauari, bem em frente ao Trapiche Municipal de Soure. Tinha capacidade para 600 passageiros, cobrindo o percurso Belém/Soure em apenas quatro horas, com escalas na Vila de Mosqueiro. Tudo foi feito para recupera-lo, mas nenhuma tentativa teve o sucesso esperado.

MARESIAS

Com certeza absoluta ainda no decorrer deste ano serão privatizados as duas primeiras Companhias Docas, na lista a CODESP e a CODESA. A CDP segue na retaguarda.

O Comandante/Prático Gustavo Martins, depois de uma passagem brilhante pela presidência do CONAPRA, hoje dá o brilho da sua capacidade a frente da Fenapráticos.

Pelo que se observa, a ABANI-Associação Brasileira de Navegação Interior, com sede no Rio de Janeiro, está com suas atividades em ritmo muito devagar. Já teve seus dias de glória.

Aquele “badalado” Terminal Off-Shore no Espadarte, nada mais foi daquilo que o colunista sempre publicava, ou seja, “um sonho de uma noite de verão”. Nada saiu do papel.

O armador e empresário Relton Osvaldo Pinto, presidente do Grupo Atlântica Matapi, em linha direta com o colunista, avisa que em função dos problemas atuais, ainda não sabe a data de sua posse na SOAMAR.

Mesmo cumprindo regularmente o DEFESO determinado todos os anos, a captura de camarão rosa em alto-mar não está fácil, o que não acontecia há alguns anos passados.

Enquanto isto, a exportação de açaí em polpa diminuiu bastante neste último mês, naturalmente em consequência das fortes chuvas, que vem prejudicando a colheita do produto.

Com a mais absoluta certeza, podemos informar que tão cedo não acontecerá um novo Concurso Público para Praticantes-de-Praticos, porque existe hoje até mais que o necessário.

O Terminal SOTAVE localizado na Ilha de Outeiro, dificilmente terá interessados quando for o mesmo a leilão. Tornou-se um elefante branco da CDP-Companhia Docas do Pará.

Existe em Brasília um movimento, que reúne inclusive deputados e senadores, que tem como objetivo buscar caminhos para ampliar a utilização da navegação fluvial no Brasil.

Na Amazônia, todo brasileiro sabe, que os rios são as estradas naturais e a navegação fluvial tem papel importantíssimo, necessitando de apoio dos Governos estadual e federal.

A CDP nestes mais de 50 anos de funcionamento, já teve também mais de 10 presidentes. O que mais demorou nesta função foi o Coronel Raul Moreira, 15 anos, seguido de Carlos Acatauassu, 13 anos. (AS).

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
Previous
Next