Empresário/Armador, por problemas particulares desiste da Presidência da SOAMAR-Belém

Por motivo muito especial, alheio à sua vontade, o empresario e armador Relton Osvaldo Pinto está abrindo mão de sua investidura como Presidente da SOAMAR-Belém, na qualidade de Vice-presidente dessa entidade que reúne os soamarinos de Belém. Ele aparece na foto com este colunista, na última reunião da SOAMAR.
Essa decisão, se ainda não foi, deverá ser comunicada oficialmente através de expediente para o Comandante do 4o Distrito Naval, Vice-almirante Valter Citavicius Filho, presidente do Conselho Superior e para a Presidente da SOMAR-Belém, Dra. Sônia Guedes, para as providências devidas. (Foto: Luiz Celso).

Derrocagem do Pedral do Lourenço vai trazer grande desenvolvimento para o Tocantins/Araguaia

Um trecho considerado pequeno, ou seja, 42 quilômetros do rio Tocantins, entre os municípios de Marabá, no médio, e Baião, no alto Tocantins, ficará livre para a navegação depois da derrocagem do Pedral do Lourenço, permitindo um tráfego permanente durante o ano todo, o que possibilitará a exportação dos mais variados produtos da região do Araguaia / Tocantins, envolvendo os Estados do Pará, Maranhão, Tocantins, Goiás e Mato Grosso, com os comboios chegando ao porto de Vila do Conde.

MANOBRASSO conta com cinco cábreas voltadas para o serviço de salvatagem

Hoje a MANOBRASSO – Operações Marítimas Inteligentes, especializada em salvatagem, movimentação complexas e outros serviços mais ligados ao setor, conta com cinco cábreas. “Rondônia”, “Piauí”, “Pará”, “Castelo Branco” e “Rio Branco”, esta última realizando operações em parceria com o Grupo REICON, sediada em nossa capital, e que seria o equipamento ideal para executar a reflutuação do navio “HAIDAR”, naufragado no porto de Vila do Conde, auxiliado por outros equipamentos.

Incentivo ao Desligamento Voluntário dos Portuários muito devagar

O Programa instituído pelo Ministério da Infraestrutura, de Incentivo ao Desligamento Voluntário (PIDV) dos Portuários, tudo indica que não teve o resultado esperado,, isto nas Companhias Docas localizadas no Sul e Sudeste, mesmo com anúncio de privatização da CODESP-Companhia Docas de São Paulo, que administra o porto mais movimentado do Brasil e, também, da CODESA-Companhia Docas do Estado do Espírito Santo. Aqui em Belém funciona a CDP-Companhia Docas do Pará, que, pelo que se observa, seu destino será mesmo a privatização ou estadualização. É o que circula pelos bastidores…

MARESIAS

Era só o que faltava… A CDP-Companhias Docas do Pará, com grande número de servidores, contratou terceirizados para opera a BALANÇA do porto de Vila do Conde. Pode?

Cerca de 100 servidores da CDP-Companhias Docas do Pará, com mais de 60 anos, foram obrigados a entrar de férias. Tem muitos deles revoltados. Manda quem pode…

Gente fina é outra coisa. O gentleman armador e empresário, nosso amigo Celso Sganzerla, “cap” do Grupo CELTE, teve a gentileza de agradecer a nota publicada.

A coluna circula nos dias de sua publicação a bordo de Navio-Tanque “Dragão do Mar”, da TRANSPETRO, que no momento encontra-se em viagem para o Chile. No Comando, Ricardo Monteiro.

Esta muita gente não sabe. Na CDP existem o seu REI e a sua RAINHA, mas isto depois eu conto com os devidos detalhes. Anotem: brevemente o “Casarão” estará em festa….

Pode até não acontecer, mas continua girando pelo Planalto o nome de um Almirante, que foi Comandante do 4o Distrito Naval, para assumir a presidência da CDP. Vai depender do seu colega Ministro.

Um excelente trabalho vem realizando a atual diretoria da ARCON, procurando sempre manter o melhor relacionamento possível com a Capitania dos Portos da Amazônia Oriental-CPAOR.

Dentro em breve teremos novidades no setor naval na Amazônia Oriental. Voltaremos logo, logo informando sobre a mesma, porque quem sabe é outra coisa… Anotem, por favor.

Há alguns anos passados o CIABA, através da EFOMM, mantinha mais dois cursos: Comissário Mercante e Radiocomunicação, ambos foram extintos. Alguns profissionais dessas duas categorias fizeram adaptação para Náutica.

Pela direção do Hospital Naval de Belém – HNBe passaram grandes amigos deste colunista, entre outros o gentleman Capitão-de-Mar e Guerra (MD) Palácios, hoje na Reserva.

Com mais de um século de atividades o RODWAY – Porto Flutuante Público de Manaus está necessitando de uma completa repaginação. Instalado pelo ingleses através da Manaus Harbour Limited, teve seus dias de glória. (AS).

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
Previous
Next