Depois de 20 anos está de volta a pesca da preciosa Piramutaba determinada pela Secretaria da Pesca

O SINPESCA – Sindicato das Indústrias de Pesca dos Estados do Pará e Amapá, na pessoa do seu ilustre Presidente, empresário Apoliano Nascimento, que aperece na foto com o colunista, consignou os melhores agradecimentos e parabéns ao Secretário Nacional de Pesca, Jorge Seif Júnior, por resolver uma aberração que há mais de 20 anos o setor vinha enfrentando, com prejuízos muito grandes. Em função deste problema muitas indústrias fecharam suas portas, ou seja, a proibição da pesca da Piramutaba, que agora foi liberada por esse Autoridade Maior voltada para o setor da Pesca.
Como se sabe, a exportação de filé de Piramutaba, especialmente para os Estados Unidos, antes da proibição referida, era constante e proporcionou muitas divisas para o Brasil. Antes tarde do que nunca. Foto: Luiz Celso.

Publicação da foto das primeiras mulheres que cursaram o CIABA foi um sucesso

Foi um grande sucesso a publicação recente aqui na coluna da foto trazendo a Primeira Turma de Mulheres formadas há 20 anos passados pela nossa Universidade do Mar, ou seja, o Poderoso CIABA. O colunista recebeu uma série de telefonemas, o primeiro do ilustre Professor Valdemir Oliveira, considerado como um arquivo vivo do nosso CIABA-Centro de Instrução “Almirante Braz de Aguiar”. O colunista, no dia da formatura, batizou as mesmas como “as Belas do Mar”, e pegou…

Ministro da Infraestrutura continua ganhando prestígio no setor

O Ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, vem ganhando cada vez mais prestígio no setor, graças às iniciativas que visam melhores dias para o transporte sobre as águas em geral. Aqui, na Amazônia, onde as estradas naturais são os rios, necessita o apoio irrestrito dessa Autoridade, bem como os estaleiros, que, por sinal, hoje estão habilitados para construir qualquer tipo de embarcação, com destaque para o Estaleiro Rio Maguari.

Privatização de Companhia Docas não está descartada

Está fazendo nove meses que o Governo Federal anunciou na lista de privatização a CODESP-Companhia Docas de São Paulo, mas, até agora isto não aconteceu, tendo em vista a série de burocracia que envolve o assunto. Conforme informamos anteriormente, o Ministério da Infraestrutura já indicou que a participação privada parece ser um caminho sem volta para as demais Companhias Docas.

MARESIAS

O gentleman Dr. Wellington Santiago da Silva, superintendente da Polícia Federal no Pará, está muito bem informado das ocorrências ligadas ao setor, muito especialmente na área portuária. Muito bom e… olho vivo.

Com aquela imortal frase do Almirante Joaquim Marques Lisboa – o Marquês de Tamandaré: “Sou marinheiro e outra coisa não quero ser”, o Almirante Newton iniciou o seu discurso de despedida.

A bela deputada Federal, Tábata Amaral, gostou tanto da Romaria Fluvial do Círio de Nossa Senhora de Nazaré que pretende voltar a Belém em outubro próximo. Será muito bem-vinda.

O Escritório Faria voltado a importantes segmentos, prestando serviços para importantes empresas, incluindo de Praticagem, já conta com uma série de premiações, inclusive de Marketing e Negócios.

No último sábado três importantes empresários de Belém bordejaram lá pelo porto de Vila do Conde. Dizem, não sei… interessados no terreno onde funcionou o grupo IARA.

Vem sendo muito elogiado o trabalho do nosso grande amigo Almirante Wilson Pereira de Lima Filho na presidência do Tribunal Marítimo. Essa Corte, por sinal, comemorou 85 anos
.
O executivo Anderson Costa, da Orion Rodos Maritima e Portuaria, em pouco tempo a frente do SINDAMPA-Sindicato das Agências Marítimas do Pará, Amapá e Amazonas, vem recebendo muitos elogios.

A Bela do Mar, hoje Capitão-de-Corveta (T) Vitória Régia, servindo em Natal-RN, enviou para colunista uma significativa mensagem de agradecimento. Ela está muito feliz.

Ainda não está descartado o funcionamento de um Terminal de Contêineres em nossa capital. Um grupo regional, em conjunto com outro multinacional, continua avaliando o assunto.

As lanchas e catamarãs, a pedido das próprias empresas proprietárias, que fazem Rota do Marajó, deminuiram a frequência diária por falta de passageiros, evitando assim maiores prejuízos.

Nunca se viu tanta embarcação fluvial sem operar, isso observa-se em toda extensão do litoral de Belém. Com isto as empresas de navegação estão somando grandes prejuízos. Triste.

Muita gente não sabe mas o porto de Roterdã-Holanda tem 30% de participação no complexo portuário de Pecém no Ceará, incluindo áreas industriais, isto desde de 2018. (AS).

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
Previous
Next