Diretora do Hospital Naval de Belém – HNBe em linha direta com o colunista na semana que passou

Sem nenhum constrangimento, ao contrário, com muita satisfação, o colunista agradece o gentil telefonema da dra. Mônica Medeiros Luna Capitão-de-Mar e Guerra (Médica) no Exercício da importante função de Diretora do Hospital Naval de Belém-HNBe cuja comissão ela sumiu recentemente. Devido aos afazeres iniciais, já que se trata de um trabalho muito especial, somente agora teve a oportunidade de fazer os agradecimentos das notas publicadas pelo colunista, ela que aparece na foto com sua jovem e bela filha, Amanda, quando fazia a imposição da Estrela de Comando, uma publicação merecida. É também oportuno agradecer as referências elogiosas que muito nos sensibilizou. Com o devido respeito, enviamos a ela um beijo e uma rosa.

Diretoria de Gestão Portuária da CDP tem novo titular

Até parece que no Pará não tem ninguém para assumir a presidência e diretoria da CDP – Companhia Docas do Pará, já não bastasse o presidente que veio lá de Brasília, na reunião do CONSAD – Conselho de Administração da Companhia Docas do Pará, que aconteceu na última sexta-feira em video-conferência, foi eleito o sr. José Alfredo, para exercer a função de Diretor de Gestão Portuária, em substituição a dra. Maria Helena Moscoso da Silva.
O novo Diretor de Gestão Portuária já foi presidente do próprio CONSAD da CDP e, mais recentemente, presidente da CODEBA – Companhia das Docas do Estado da Bahia. Enquanto isto os técnicos paraenses, inclusive da própria CDP, continuarão a ver navios. Triste.

Goiânia deu lugar à sede da Capitania dos Portos do Estado de Goiás

O Estado de Goiás, que conta com diversas cidades ribeirinhas, inclusive nos rios Tocantins e Araguaia, passou a contar com uma Capitania dos Portos, sediada na cidade de Goiânia, fazendo parte da Jurisdição do Comando do 7º Distrito Naval, sediado em Brasília. Pela SOAMAR-Goiânia, André Rebelo e Ian Martins receberam a Comitiva do Vice-Almirante Carlos Eduardo Horta Aren para assinatura do documento de concessão da nova OM da Marinha, isso aconteceu no último dia 28 de abril.

Mais embarcações para atender a grande demanda de grãos

Tudo indica que dentro de mais um ano, no máximo, novas encomendas de empurradores e barcaças graneleiras deverão acontecer para atender a demanda de grãos e, em consequência, a exportação através do porto de Vila do Conde. Isto será muito bom para nossa indústria naval, hoje considerada como uma das melhores do Brasil, por sinal um dos nossos estaleiros, o Rio Maguari, é referência internacional, habilitado para construir qualquer tipo de embarcação.

MARESIAS

O Terminal SOTAVE, considerado um ELEFANTE BRANCO da CDP-Companhia Docas do Pará, tem calado para receber navios de até 70 mil toneladas, porém as operações no mesmo só podem ser feitas no sistema Shipp To Shipp. Aí o problema…

Pelo que o colunista vem observando, tudo indica que poderá acontecer o inesperado no setor aquaviário. Resta aguardar os acontecimentos, porque em “briga da Tubarões a Sardinha procura ficar de fora…”. Oportunamente eu volto ao assunto.

O colunista recebeu atencioso telefonema lá do Rio de Janeiro a nossa querida amiga Comandante-CLC Hildelene Bahia, do Quadro da Transpetro. Ela vem aí para na próxima eleição disputar uma cadeira de Vereadora na Câmara Municipal de Belém.
l Nascida em Icoaraci, com certeza terá grande apelo da população, com grande possibilidade de ser eleita e ter uma carreira brilhante como vem tendo na Marinha Mercante Brasileira, premiada inclusive no exterior. É nota 10.

O jovem presidente do SINDARPA-Sindicato das Empresas de Navegação Fluvial e Lacustre e das Agências de Navegação no Estado do Pará, armador empresário dr. Breno Dias, com sua finíssima educação, está procurando agregar cada vez mais o empresariado do setor. Muito bom.

O Grupo SUPERPESA pouco a pouco está tomando as primeiras providências necessárias para dar partida as operações de reflutuação do navio-boiadeiro “HAIDAR”, naufragado no porto de Vila do Conde, isto a cerca de quatro anos.

Muita gente não sabe, mas o Ceará, Maranhão, Pará e Amazonas já sediaram empresas de navegação de cabotagem de longo curso. Foram elas: a CASIMIRO FILHO, CONAN, L. Figueiredo e, depois, a Frota Amazônica S/A e a Companhia Marítima NETUMAR.

Nosso muito estimado amigo Comandante José Menezes Filho, uma das maiores expressões da Marinha Mercante Brasileira, com histórico de relevantes serviços prestados à Transpetro, vestiu o “PIJAMA” mas continua ajudando os calouros do CIABA e CIAGA.

Pelo andar da carruagem… pode acontecer o que já foi anunciado meses atrás, ou seja, o Governo do Estado do Maranhão perder a concessão do porto de Itaqui, que deslanchou depois de sair da administração da CODOMAR. É hoje um dos mais movimentados do Brasil. (AS).

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
Previous
Next