Dois Almirantes da Reserva fazem parte da atual Diretoria da APEX-Brasil, um ex-Comandante do 4º DN

Hoje a coluna faz um destaque muito especial, desta vez para a Agência Brasileira de Promoção e Investimentos, que conta com uma representação em nossa capital, com apoio da FIEPA onde, por sinal funciona em uma das salas dessa importante entidade – APEX-Brasil, que já está tendo um papel muito importante na área de sua atuação. Esse importante órgão tem sua sede em Brasília, tendo como presidente o Almirante Sérgio Ricardo Segóvia; Diretor de Gestão, Almirante Edervaldo Teixeira de Abreu Filho, que, por sinal, quando na ativa foi Comandante do 4º Distrito Naval e, como Diretor de Negócios o Ministro Augusto Pestana. Na foto de Luiz Celso eles aparecem quando do encontro na FIEPA.

Aniversariante ilustre que muito tem feito pelo setor

Hoje um dos melhores amigos do colunista está aniversariando, trata-se do dr. Luiz Otávio de Oliveira Campos, que, inclusive, foi presidente do SINDARPA e da nossa SOAMAR-Pará, seguida de uma carreira política brilhante como Vereador, Deputado Estadual, Federal e Senador da República, por último foi Secretário Nacional de Portos, onde marcou sua passagem com muitas realizações.
Muito estimado junto às Forças Amadas, sendo inclusive portador das mais altas honraias, destacando-se o Mérito Tamandaré o Mérito Naval da gloriosa Marinha do Brasil e outras do Exercito Brasileiro e da Força Aérea Brasileira.
Pela data vai um grande abraço do colunista.

Pedral do Lourenço parece ser “um sonho de uma noite de verão…”

Com a mais grata satisfação agradecemos a significativa mensagem enviada pelo combativo Deputado Italo Mácola, o maior defensor político da derrocagem do Pedral do Lourenço e de outros importantes Empreendimentos de interesse do nosso Estado. A derrocagem do Pedral do Lourenço, seguida de dragagem e sinalização, permitirá a livre navegação através do Rio Tocantins, trazendo grande desenvolvimento, não só para o Pará, mas também para outros quatro Estados. A luta continua, vamos em frente!

Amarradores inabilitados no Terminal Petroquímico de Miramar

Com o afastamento dos servidores da CDP-Companhia Docas do Pará, especializados em amarração dos navios no Terminal Petroquímico de Miramar e a contratação de terceirizados, os problemas já estão acontecendo, não bastasse o assoreamento enfrentado pelos PRÁTICOS, que, se não fosse pelo elevado adestramento desses profissionais, os Petroleiros não estariam mais operando. Uma providência urgente se faz necessária por parte de quem de direito.

MARESIAS

A dra. Helena Moscoso, que deixou recentemente a Diretoria de Gestão Portuária da CDP-Companhia Docas do Pará, já assumiu outra importante função no Governo do Estado.

Dizem, não sei… que hoje na CDP a função mais privilegiada é a de Guarda Portuário, isso porque naturalmente tem suas vantagens, por ser um serviço penoso. Nada contra.

José Alfredo Albuquerque da Silva é o nome completo do novo Diretor de Gestão Portuária da CDP. Dizem que é conhecedor profundo dos problemas portuários. Bom para Vila do Conde.

Corre solto no setor que forças ocultas desejam transformar HAIMOR de todo País em Diretoria, sem avaliação das características do modal de cada região, enfraquecendo suas atribuições.

Na verdade, o Pará, se tivesse pelo menos mais dois Italo Mácola, com certeza absoluta a derrocagem do Pedral do Lourenço já teria acontecido. Eu volto ao assunto logo logo…

Vem outra “BOMBA” no setor portuário. A DONA JUSTA, que não dorme na “beira do cais”, vem dando seus bordejos, discretamente, como sempre faz. Olho Vivo, portanto.

Aquela ação judicial que envolve o Terminal Sotave, para quem não sabe, continua de pé, levando assinatura de interessados lá do Estado de Goiás. Vamos em busca de melhores dados.

Importantes serviços vem prestando o Esquadrão de Helicópteros do Comando do 4º Distrito Naval. Os modernos equipamentos já realizaram uma série de operações na área do 4º DN. Nota 10.

Os gritos horríveis continuam acontecendo lá no “CASARÃO” da Presidente Vargas, ao se aproximar da meia-noite. Só os entendidos no assunto poderão explicar melhor…

O que seria da nossa Amazônia sem a presença da Marinha do Brasil. Além de amparar as nossas fronteiras, presta serviço social muito especial, atendendo os ribeirinhos carentes.

Destaca-se na Amazônia Oriental o Navio-Auxiliar “Pará”, que vem realizando importantes ações de cidadania e saúde, por sinal, a sua mais recente viagem foi para o baixo Amazonas.

Meu amigo Almirante Alípio Jorge, em linha direta agradecendo as notas referentes a sua posse no Comando de Operações Navais-CON. Gente fina e outra coisa. Um abraço. (AS).

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
Previous
Next