Selo preferido: Estaleiro RIO MAGUARI comanda o maior número de embarcações fluviais que hoje trafegam no Brasil

Sem favor nenhum, a indústria naval paraense nada deve às de outros centros, até mesmo do exterior, como se pode observar na foto um rebocador azimutal construído em nossa capital pelo mega-estaleiro Rio Maguari, para uma multinacional, que se encontra em pleno tráfego no sistema de comboio integrado e que, por sinal, consignou muitos elogios quando da sua entrega pelas autoridades navais. Uma verdadeira obra de arte.
Na verdade, hoje esse Estaleiro tem sido o responsável pela construção das mais sofisticadas embarcações fluviais do Brasil, tanto barcaças graneleiras como rebocadores e outros tipos de embarcações, com sua marca já presente também no exterior. Hoje o Estaleiro Rio Maguari já está também habilitado para construir, se necessário, embarcações para Marinha do Brasil. O maior número de embarcações fluviais que trafegam nos rios da Amazônia leva assinatura do Rio Maguari

Catamarãs construídos em estaleiro paraense são elogiados em São Paulo

A tradicional TRIBUNA DE SANTOS, que circula na cidade de Santos-SP, mantém semanalmente uma página com o título “Porto & Mar “, em uma de suas edições consignou os mais elevados elogios aos catamarãs que fazem a rota Santos/Guarujá no transporte de passageiros, oportunidade em que teceu o melhor elogio aos bi-cascos que foram construídos em Belém para o Governo do Estado de São Paulo.
Como se vê é a nossa construção naval chegando também ao Sudeste, onde existem outros grandes estaleiros. Isto, de qualquer maneira, não deixa de ser um orgulho para nossa região.

Neste ano apenas 80 jovens estão cursando a EFOMM do CIABA – menor número de toda sua história

Em toda história do CIABA, incluindo o tempo do EMMPA, pela primeira vez essa instituição de Ensino Marítimo da Marinha do Brasil, responsável pela formação de mercantes, está no presente exercício – 2020 – funcionando com apenas 80 alunos, que seguirão as especialidades de Náutica e Máquinas. Para essas vagas participaram do Concurso de Admissão mais de três mil candidatos.
Essa redução deve-se aos problemas que hoje envolvem a Marinha Mercante Brasileira, cuja frota, tanto de cabotagem como de longo curso estão reduzidíssimas, além da migração de mercantes peruanos, filipinos e de outros países, que aceitam embarcar recebendo até menos que a tabela, o que é muito lamentável.

Ainda o Terminal da SOTAVE localizado na Ilha do Outeiro

O Terminal da SOTAVE, localizado na Ilha do Outeiro, cujo calado permite operação de navios com até 70 mil toneladas, graças ao calado muito especial, chegou a receber grandes navios “madeireiros” na época agenciados por uma grande Agência de Navegação de nossa capital, como também navios petroleiros de grande porte da Transpetro, com a operação de produtos para as balsas-petroleiras ship-to-ship, experiência que deu certo, mas, infelizmente, a CDP não aceitou numa exigência da subsidiária de transportes marítimos da Petrobras e por essa razão as operações foram suspensas, lamentavelmente. De lá para cá, o referido Terminal tornou-se um ELEFANTE BRANCO para CDP. Lamentável.

MARESIAS

Mais uma mensagem de agradecimento para o colunista enviada pelo Comandante Ricardo Monteiro, do NT “Dragão do Mar”, da Transpetro, que no momento navega rumo a Portugal. Gente fina e outra coisa.

O Estaleiro INACE, o único que funciona em Fortaleza-CE, vem também construindo embarcações para Marinha do Brasil, pela especial qualidade já recebeu também muitos elogios, pelo desempenho dos mesmos.

Por um lapso deixou de sair na coluna no último domingo a foto do Navio Hidroceanográfico “Garnier Sampaio” que juntamente fazia parte da nota sobre a Romaria Fluvial. Nossas desculpas e do diagramador.

A empresa de navegação Arapari vem operando no transporte de passageiros para o Marajó e outras regiões próximas com confortáveis e velozes embarcações, com saídas e chegadas da Siqueira Mendes. Litoral. Muito bom.

Dizem, não sei, que novas mudanças deverão acontecer na CDP-Companhia Docas do Pará, afinal de contas é um direito que assiste a qualquer diretoria, mais de qualquer maneira voltaremos ao assunto brevemente.

Comenta-se na beira do cais que tem interessado no Terminal SOTAVE, localizado na Ilha do Outeiro, de propriedade da CDP-Companhia Docas do Pará, que oferece calado para navios de até 70 mil toneladas.

Hoje em Belém está funcionando um grande número de MARINAS, algumas delas até com restaurantes da melhor qualidade. A maioria delas ficam localizadas no litoral da Avenida Bernardo Sayão – Estrada Nova.

Vai terminar o mandato de Zenaldo Coutinho, como Prefeito de Belém, e a linha fluvial diária Belém/Mosqueiro/Belém continua só na promessa… Resta de qualquer maneira aguardar o seu substituto.

O grupo Camila, muito bem dirigido, cada vez mais vai ganhando prestígio no setor e faturando prêmios pelo excelente trabalho que vem realizando, inclusive nos serviços de travessias. Nota 10 para seu fundador armador Benedito Pantoja. (AS).

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
Previous
Next