16/07 – Lembrança: Recordar os bons amigos é uma grande virtude, isto com muita satisfação sempre fazemos quando bate a saudade

Como sempre comentamos, os bons amigos devem ser sempre lembrados. Hoje destacamos mais um deles, o Almirante-de-Esquadra Marcus Vinícius Oliveira dos Santos, que aparece na foto com o colunista, a bela armadora Milva Cabral Rebelo e o empresário e armador Relton Osvaldo Pinto, quando da última visita a Belém no exercício da Presidência do Supremo Tribunal Militar, numa noite social no aprazível Pier-47, recebendo atenção especial da distinta presidente da SOAMAR, dra. Sônia Guedes e de outros soamarinos.
O Almirante Vinícius teve duas longas passagens por Belém. A primeira, quando ainda Capitão-de-Mar-e-Guerra, como Comandante da Capitania dos Portos e, a segunda, como Vice-Almirante Comandante do 4º Distrito Naval. Meu amigo até demais.

Ciaba formando também os melhores marítimos do mundo

O CIABA-Centro de Instrução “Almirante Braz de Aguiar”, hoje também conhecido como Universidade do Mar, teve como seu primeiro Comandante-Interino o Capitão-de-Fragata Lourival Anchieta. Segundo um arquivo vivo do mesmo, durante sua existência já formou mais de cinco mil Oficiais Mercantes, da melhor qualidade, tanto assim que na África teve até um Ministro, seu ex-aluno de Náutica.

Hoje a nossa Universidade do Mar está sob o Comando do brilhante CMG Josué Teixeira, que, como Oficial Superior de alto nível da nossa Marinha, vem dando uma especial dinâmica no mesmo. Como AMIGO DO CIABA ficamos felizes em saber que os marítimos brasileiros, tanto os formados pelo CIABA-PA como os formados pelos CIAGA-RJ estão entre os melhores do mundo.

Novas empresas do setor se estabelecendo em Santarém

Além da SULNORTE mais uma outra empresa voltada para os serviços na área fluvial, portuária e marítima, está chegando em Santarém. As embarcações da SULNORTE, do Grupo H.Dantas, serão construídas pelo Estaleiro Rio Maguari, com projeto já aprovado pelo FMM-Fundo de Marinha Mercante.
Santarém, com a grande movimentação de grãos, e a ligação até Cuiabá, está trazendo grandes empreendedores de diversos segmentos, aportando ali permanentemente os grandes navios que fazem o tráfego de longo curso, além da cabotagem, que cruzam o rio Amazonas através da Barra Norte.

Hermasa operou o maior comboio fluvial na Amazônia Ocidental

Antes de acontecer, através do trecho Miritituba/Tapajós-Vila do Conde, um comboio procedente de Porto Velho, da HERMASA, cruzou o Rio Madeira até o porto dessa empresa no município de Itacoatiara-Rio Amazonas, conduzindo um carregamento de 40 mil toneladas de soja, sob o Comando de um Capitão-de-Longo Curso, por sinal amazonense, e que antes foi Rádiotelegrafista Fluvial, habilitando-se através do CIABA a Segundo Oficial de Náutica, chegando a CLC e, depois dos cursos devidos, ou seja, 1º ON, e Capitão de Cabotagem.
Hoje, lamentavelmente, o rio Madeira não oferece a mínima condição de navegabilidade para grandes embarcações. Isso só acontecerá após a badalada dragagem, seguida das devidas sinalizações.

MARESIAS

Em Lima-Peru, tem um grande número de Oficiais Mercantes (Náutica e Máquinas) também desempregados e, conforme já informamos, na capital peruana funcionam três escolas de Marinha Mercante.

Ainda mais com um agravante, a frota mercante peruana reúne poucos navios e por essa razão muitos deles migram para outros países, inclusive para o Brasil.

Foi notícia nacional a prisão do comboio fluvial que conduziu pelas proximidades de Belém uma mega partida de madeira ilegal, Possivelmente procedente do baixo Tocantins.

Mesmo autorizado pelo TCU, até o momento não aconteceu o leilão do Terminal Marítimo de Passageiros de Fortaleza-CE. Com certeza deverá acontecer ainda neste próximo semestre.

O Grupo Santos Brasil, maior Operador Portuário do Brasil, presente inclusive em Vila do Conde, vem tendo excelentes resultados financeiros. Isso é muito bom.

Observa-se que as outras Companhias Docas do Brasil oferecem melhor colaboração com as empresas de Praticagem. Todas as reivindicações são de imediato atendidas. Aqui não…

Lamentavelmente, o porto de Belém está mesmo abandonado. Os seus armazéns, inclusive, estão caindo aos pedaços e o piso em geral necessitando de muitos reparos. Lamentável.

Esta é da BR do MAR: “necessidade de redução de custos operacionais é consenso para tornar a navegação de cabotagem mais competitiva, do contrário o pior acontecerá”.

Em preparativos pela nova empresa arrendatária do Porto Público de Manaus, o tradicional RODWAY, para dar partida a uma completa repaginação do mesmo. Muito bom.

Mudanças dos tempos. Há alguns anos passados cerca de 300 barcos camaroeiros seguiram para captura de camarão rosa em alto-mar. Hoje, lamentavelmente, não tem nem a metade deles…

A navegação de cabotagem na rota de Manaus, queiram ou não, acabou com o sistema rodofluvial, comboios que conduziam grande número de carretas com produtos da Zona Franca de Manaus.

Em função desse problema, algumas empresas que operavam nesse sistema tiveram que suspender suas atividades, causando grandes prejuízos e desemprego no setor. Sobre assunto vem aí uma grande reportagem. (AS).

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
Previous
Next