Barco de esporte náutico do CIABA “Jornalista Alyrio Sabbá”, por onde andará? Foi inclusive Campeão de Vitórias

Entregue ao CIABA ainda pelo vice-almirante Marcos Vinícius, quando Comandante do 4º Distrito Naval, o barco de esporte náutico denominado “Jornalista ALYRIO SABBÁ”, como se vê na foto, ele foi campeão de muitas vitórias nas competições náuticas na Baía do Guajará. Hoje, não sabemos se o mesmo ainda existe…
Aliás, o Departamento de Esporte Náutico do CIABA-Centro de Instrução “Almirante Braz de Aguiar”, sempre foi uma festa à parte, isto até a vinda de um Comandante que, lamentavelmente, só deixou péssimas lembranças, ele inclusive foi, sem qualquer dúvida, o pior que já passou pelo nosso pela nossa Universidade do Mar. Nem é preciso lembrar o seu nome, porque a Marinha é coisa séria. Felizmente está de pijama há muito tempo.

Em cerimônia simples tomou posse o novo Chefe do Estado-Maior do Comando do 4º Distrito Naval em nossa capital

Em cerimônia restrita, que aconteceu no Comando do 4º Distrito Naval, a frente o excelentíssimo vice-almirante Valter Citavicius Filho, tomou posse o novo Chefe do Estado-Maior Capitão-de-Mar-e-Guerra (FN) Vitor Souza Abreu, em substituição ao Capitão-de-Mar e Guerra Robson Neves Fernandes, que após uma carreira de mais de 32 anos dedicados a Marinha, deixou o serviço ativo. Como CEM do 4º Distrito Naval marcou a sua passagem com um excelente trabalho, recebendo os elogios merecidos. Na oportunidade o Vice-Almirante Valter Citavicius Filho apresentou as boas-vindas ao novo Capitão-de-Mar-e-Guerra (FN) Vitor Souza Abreu. Foto do momento solene.

Ingresso das Mulheres na Marinha do Brasil comemorou 40 anos de relevantes serviços prestados nas diversas áreas

Com Bono Especial, o Almirante-de-Esquadra Renato Rodrigues Aguiar Freire, Diretor de Comunicações e Tecnologia da Informação da Marinha, destacou o 40º Aniversário de Ingresso das Mulheres nas Fileiras da Marinha do Brasil, quando Ministro o saudoso Almirante-de-Esquadra Maximiano Eduardo da Silva Fonseca, por sinal, um grande amigo deste colunista, com quem muitas vezes nos encontramos em Manaus para uma pescaria, levado por outro amigo, o armador amazonense Waldemiro Peres Lustoza, a bordo do Iate “Dona Stella”, até o Lago Surara, nas proximidades da fóz do rio Purus, onde abundava o precioso Tucunaré, e colunista no fulgor da sua mocidade…
O quadro feminino da Marinha, hoje muito bem selecionado já conta inclusive com algumas Almirantes, e tornou-se, sem dúvida alguma, uma grande força. Lá em cima ele está muito feliz. A coluna hoje pública uma foto especial do arquivo da coluna.

Itaqui na ponta da linha

O porto de Itaqui-MA, administrado pela EMAP-Empresa Maranhense de Administração Portuária, está na ponta da linha para enfrentar um sério problema, e isto se os “BOMBEIROS’ políticos não agirem de imediato. O bicho vai pegar. Anotem.

MARESIAS

O Porto Seco – Amazon Dry Port, muito bem dirigido pela belíssima dra. Rosinha Rebelo, continua consignando muitos elogios pelo excelente trabalho que vem realizando, dentro das normas alfandegárias e de outros órgãos que envolvem o setor de importação e exportação.

Circula pela beira do cais que o início da reflutuação do navio-boiadeiro “HAIDAR”, naufragado em Vila do Conde, ao contrário do que foi informado anteriormente, deverá acontecer ainda no decorrer deste semestre. As primeiras providências já estão sendo tomadas.

Depois de longos anos funcionando no cais do porto, por uma deferência especial da direção da CDP-Companhia Docas do Pará, a sede do SINDIPORTO foi obrigada a deixar o referido local, por determinação do novo Diretor de Gestão Portuária da empresa. Um direito que lhe assiste, mas que poderia ser evitado…

A Comitiva do SINDARPA que está sendo organizada para um encontro em Brasília com o almirante-de-esquadra Alípio Jorge Rodrigues da Silva, atual Comandante de Operações Navais da Marinha, tentará um outro encontro, este com o Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes.

Muita Gente não sabe, mas ainda existe trafegando na Amazônia navio-fluvial devidamente maquiado, cujo casco, de aço da melhor qualidade, foi construído na Inglaterra há mais de 100 anos e que opera no transporte misto de cargas e passageiros. Um deles faz a rota do Marajó.

A Capitania dos Portos da Amazônia Oriental-CPAOR é, do seu gênero, uma das mais movimentadas do Brasil. Trabalha com o setor fluvial, cabotagem, longo curso, portuário e pesca, com um efetivo que na verdade deveria ser bem maior para atender a grande demanda.

Aquela Diretoria de Relações com o Mercado, criada em administração anterior na CDP-Companhia Docas do Pará, até hoje não funcionou. Ficou só no nome… Naturalmente o alto escalão de Brasília não aprovou o seu funcionamento, talvez até por uma questão de Economia. (AS).

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
Previous
Next