Comboios gigantes no transporte de soja no trecho Miritituba porto de Vila do Conde

Muita gente não conhece a dimensão de um comboio fluvial, que opera no transporte de soja, no circuito Miritituba, no Rio Tapajós, cruzando ainda parte do rio Amazonas e os Estreitos de Breves, para descarregar no porto de Vila do Conde, para a devida exportação do produto. Como se vê na foto, graças às recomendações do órgão competente e os testes feitos no início, através inclusive de computadores, nenhum acidente ocorreu até o momento.
Hoje tem comboio com barcaças transportando até 40 mil toneladas por viagem, conduzidos por fluviários experientes, diversos deles fazem essa rota e, futuramente, com certeza, com o aumento da produção de soja, outros deles deverão entrar em tráfego.

Um grande número de MARINAS funcionam hoje em nossa capital

Hoje em Belém funcionam no litoral a maioria de importante de Marinas, algumas delas oferecendo o melhor possível, como a MARINE do Grupo Matapi, que inclusive mantém um restaurante fluvial, com bordejo muitas vezes pelo rio Guamá. Observamos na mesma, um número expressivo de embarcações de passeio dos mais variados tipos, cuja área é guarnecida por vigilantes durante o dia e a noite, oferecendo o melhor segurança possível.
A MARINE oferece também embarcação própria para passeios turísticos pelo rio Guamá, com bordejo pelos paranás próximos a capital e escalas nos restaurantes que funcionam na Ilha do Combú, o que, aliás, tem sido objeto de muitos elogios.

Contêineres – Manaus registra uma grande movimentação de contêineres

Baseado nos estudos realizados pela ANTAQ-Agência Nacional de Transportes Aquaviários, os complexos portuários que funcionam em Manaus estão na lista dos que foram considerados com uma especial movimentação de contêineres. Observa-se que o Pará ficou de fora, mesmo contando com o TECON/CONVICON em Vila do Conde, do poderoso Grupo Santos Brasil, hoje o maior Operador Portuário do país.
Aliás, na rota de Manaus, além de muitos navios-porta contêineres, aparecem ainda a Aliança e a Mercosul Line, que também pertencem a grupos estrangeiros, mas permanentemente fazem a costa brasileira até Manaus, ambas empresas baseadas no Brasil.

Novo Comandante da Capitania dos Portos do Estado do Amapá assumirá em setembro

Conforme anunciamos em primeira mão, confirma-se para o próximo mês de setembro a posse do Capitão-de-Fragata Kaysel da Costa Ribeiro, como Comandante da Capitania dos Portos do Estado do Amapá, ele que vem desempenhando com absoluto dinamismo a função de Imediato da Capitania dos Portos da Amazônia Oriental – CPAOR. Enquanto isto, o titular da CPAOR, Capitão-de-Mar-e-Guerra Manuel Pinho, deverá, no início de 2021, deixar a atual função, onde vem tendo uma extraordinária revelação. Seu substituto já está designado e, oportunamente, informaremos o seu nome.

——————-

Pelo que se observa, a produção de soja aumentou consideravelmente e o embarque do produto através de Miritituba, no rio Tapajós, vai aumentar consideravelmente, com isto vai ser necessária a entrada de mais rebocadores de grande porte e novas barcaças, para possibilitar o transporte maior para exportação através do porto de Vila do Conde.

MARESIAS

O Grupo Bom Jesus futuramente pretende adquirir mais dois catamarãs de passageiros, objetivando fechar o circuito diariamente, envolvendo mais cidades da região das Ilhas, no transporte de passageiros.

O Escritório de Advocacia capitaneado pelo PHD Mecenas Gonçalves, é hoje o destaque no país na defesa de importantes causas de âmbito nacional, inclusive mantendo uma movimentada Carteira de Direito Marítimo.

Em linha direta o colunista manteve um contato muito especial com o nosso muito querido amigo empresário engenheiro dr. Carlos Nascimento, gente da melhor qualidade. Amigo de verdade.

Existem hoje em Belém empresas que operam no setor de operações marítimas, de alto nível, que nada devem as melhores do Sul e Sudeste e, entre outras destacamos, sem favor nenhum, a Matapi e a Mega Logística.

Muita gente não sabia que o Processo que deu mais trabalho ao Tribunal Marítimo foi o acidente ocorrido com o barco “NOVO AMAPÁ”, com quase 300 mortes, ao navegar de Macapá para o Jari.

A Guarda Portuária da CDP-Companhia Docas do Pará já foi tão bem organizada que chegou a desfilar com Uniforme de Gala, inclusive, no 7 de Setembro, com mais de 380 homens, muito bem adestrados.

Diversos portos estão sendo projetados para as cidades interioranas pelo Governo do Estado, através da CPH. Na lista encontramos a nossa querida Mocajuba, mas… estranhamos a ausência de Cametá. Porque?

APEX agradecendo a nota publicada: Esse importante órgão do Governo Federal tem, por sinal, dois almirantes da Reserva na sua Diretoria, um deles foi Comandante do 4º Distrito Naval em nossa capital.

A situação da PORTUS continua na mesma. Um impasse ocorreu e o Governo Federal, lamentavelmente, não cumpriu a promessa. A INJEÇÃO financeira não saiu até agora. Nada a ver com o Governo Bolsonaro. Triste.

Graças ao elevado adestramento dos Práticos da Barra, navios de grande porte continuam operando em Belém, precisamente no Armazém da OCRIM, para descarregar grandes tonelagens de trigo. Ainda bem…

Uma verdadeira “guerra de nervos” estão enfrentando os servidores da CDP-Companhia Docas do Pará, com mais de 60 anos, coisa nunca vista no setor. Todos ainda com muita força e vigor para trabalhar…

Uma linha fluvial Belém/Mosqueiro/Belém, diária, só poderá ser efetivada com subvenção da Prefeitura ou do Governo, do contrário não será possível. Essa avaliação foi feita, lamentavelmente, para a Ilha do Mosqueiro. (AS).

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
Previous
Next