Navio-Escola “BRASIL” já está navegando em mais uma longa Viagem de Instrução

O Navio-Escola “BRASIL” da nossa Marinha Brasileira, já está realizando mais uma Viagem de Instrução, com Guardas-Marinha a bordo, pelo menos até ontem não havia confirmação oficial de sua escala no porto de Belém, como já aconteceu por diversas vezes, proporcionando uma festa durante sua permanência no cais do porto, muito especialmente nos dias de visita.
Como se sabe, o Navio-Escola “BRASIL”, que aparece na foto, na sua Viagem de Instrução, além de escalar em diversas cidades brasileiras, visita também diversos países amigos, e, no regresso, os Guardas-Marinha das diversas especialidades são promovidos ao Posto de 2º Tenente, com lotação nas diversas OMs da Marinha.

CODOMAR – Companhia Docas do Maranhão foi oficialmente extinta

A CODOMAR – Companhia Docas do Maranhão, que nos seus bons tempos chegou até a administrar o porto de Manaus, acreditem, além de Itaqui, mesmo com poucas atribuições ultimamente, acaba de ser extinta de vez pelo Governo Federal, através do Ministério da Infraestrutura e não será nenhuma surpresa se acontecer outra novidade envolvendo o porto de Itaqui, hoje muito bem administrado pela EMAP – Empresa Maranhense de Portos, órgão do Governo do Estado do Maranhão, que, por sinal, está na lista dos mais movimentados do país.
Enquanto isso aumentam os boatos voltados para a CDP – Companhia Docas do Pará, de que é irreversível a sua estadualização. Pelos bastidores o assunto está sendo muito comentado, de qualquer maneira, voltaremos oportunamente com outras informações.

Navios para cabotagem estrangeiros porém com a tripulação de marítimos brasileiros

Segundo o próprio SINDMAR – Sindicato Nacional dos Oficiais da Marinha Mercante Brasileira, o mercado de trabalho marítimo no Brasil passa pelo seu pior período nos últimos anos. Segundo o mesmo, o índice de desemprego no setor é em grande parte ainda decorrente da iniciativa dos armadores de convencer a Marinha do Brasil, de que ocorreria um “apagão” em águas nacionais, isto há alguns anos passados, com a utilização de projeções infundadas.
Em função do problema, centenas de novos oficiais continuam buscando emprego, sem sucesso, alguns por mais de quatro anos. Diante disto, que venha os navios anunciados pelo programa BR do MAR, porém com tripulação de marítimos brasileiros. Muito justo.

Hoje hoje elogios da coluna vão para o SINDARPA que se destaca cada vez mais

Os elogios de hoje voltados para o setor vão para o SINDARPA – Sindicato das Empresas de Navegação Fluvial e Lacustre e das Agências de Navegação no Estado do Pará, pela sua organização irrepreensível, tendo como suas associadas as mais importantes Agências Marítimas, que funcionam no Pará, Amapá e Amazonas, hoje na presidência o executivo de alto nível Anderson Costa, titular da Agência Orion Rodos Marítima e Portuária, que presta um serviço muito especial. Por sinal, o SINDARPA é o único Sindicato do setor com Jurisdição nos estados do Amapá e Amazonas.
Entre os grandes Grupos que fazem parte da sua diretoria, destaca-se também a Cargill, por sinal, com seu leque aberto em todas as direções da Amazônia.

MARESIAS

Aquele deputado federal do Rio Grande do Sul, outro senão o senhor Alceu Moreira (MDB), desconhece totalmente a responsabilidade e o trabalho penoso de um PRÁTICO. Ele precisava saber que nos países de primeiro mundo, esses profissionais são considerados como “Anjos da Guarda do Patrimônio Público e Privado”.

O Projeto desse deputado, nada mais é que uma ameaça a preservação de mares e rios. A remuneração desses profissionais é justíssima, enquanto a sua… parece que não. O CONAPRA deveria convidá-lo para realizar uma viagem pelo rio Amazonas, entre a Barra Norte e Itacoatiara.

O economista Pedro Brito, quando o Secretário de Portos, tentou “MEXER” com os serviços de Praticagem, mas, convidado, realizou uma viagem de navio no Rio Amazonas, no trecho Itacoatiara/Porto Trombetas, e, de imediato, mudou de ideia. Assistiu de perto o penoso trabalho desses profissionais.

O que seria da nossa Amazônia se não fossem os Práticos, assim como a entrada dos grandes navios nos portos? Prático é uma das profissões mais importantes,
tanto assim que, repetimos que até um REI já exerceu a profissão, a qual consideramos da mais elevada responsabilidade. Só merecem elogios, sem favor nenhum.

Jamais a ANTAQ – Agência Nacional de Transportes Aquaviários poderá assumir uma atribuição que é da Marinha do Brasil. Parece mesmo que o deputado Alceu
Moreira está completamente por fora, ou, com certeza deve estar a serviço daqueles que sempre tentaram prejudicar os Práticos…

O Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes, deverá ser procurado nos próximos dias por uma comissão de políticos do Pará. Na pauta também assuntos relacionados com a CDP-Companhia Docas do Pará. Eu volto.

O colunista entrou no assunto de cátedra, com absoluto conhecimento do trabalho de um Prático, por cerca de 20 anos, como 1º Rádiotelegrafista de bordo, trabalhou lado a lado, assistindo a segurança que esses profissionais ofereciam dia e noite, levando os navios a porto seguro. (AS).

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
Previous
Next