Recordando – Ação elogiável de um Prático da Barra que evitou um acidente de grande proporções

Há poucos anos passados aconteceu um sério problema, envolvendo um grande navio mercante de 70.000 toneladas, que se encontrava atracado no Terminal da SOTAVE, na Ilha do Outeiro, e que teve os cabos de atracação desgarrados, ficando o mesmo à deriva, sem propulsão no momento, oferecendo grande perigo ao meio ambiente. Felizmente, o problema foi sanado com a chegada de um Prático da Barra, que encontrou uma maneira de evitar o pior e graves consequências.
Esse Prático merecia uma premiação, embora tarde, seria muito bem-vinda. Na foto do arquivo da coluna aparece o navio à deriva, já bem distante do Terminal.

Coluna Alyrio Sabbá – Meio século exclusiva em “O LIBERAL”

Propositalmente, deixamos passar o mês de outubro, e hoje informamos aos nossos Leitores que a coluna completou 50 anos de publicação, exclusiva em “O LIBERAL”, fruto de um convite do saudoso amigo jornalista Rômulo Maiorana, isto numa manhã de sábado na Assembleia Paraense na Presidente Vargas, quando ainda muito jovem, exercendo a função de Assessor do primeiro presidente da ENASA, o Agente Marítimo Edmar Burlamaqui Freire, de cuja mesa participavamos, tendo ao lado os diretores da empresa Rodolpho Chermont, Nestor Pinto Bastos e o Consultor Jurídico, dr João Alberto Paiva Castello Branco. Aceitamos o convite e vencemos, como um bom MARINHEIRO, mas graças às boas orientações do também saudoso Ernani Malato. A festa foi minha, e a garrafa de vinho também.

Inoportuna a intenção de extinção do AFRMM – Adicional do Frete para Renovação da Marinha Mercante

As entidades representativas do setor hidroviário e também da indústria naval, deverão tomar posição em defesa do AFRMM – Adicional de Frete para Renovação da Marinha Mercante, tendo em vista a proposta de extinção dentro de cinco anos, ou seja, gradualmente, como está defendendo a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil – CNA.
Todo mundo sabe que sem o AFRMM a construção de embarcações torna-se mais difícil, sendo, portanto, inoportuna essa iniciativa da CNA, mesmo porque poucas empresas do setor terão condições de construir embarcações com seus próprios recursos. Voltaremos ao assunto, mas afirmamos que a CNA está fora da realidade.

SINDARPA na rota dos 70 anos marcados com muitas realizações

O SINDARPA – Sindicato das Empresas de Navegação Fluvial e Lacustre e das Agências de Navegação no Estado do Pará, na rota dos 70 anos, hoje muito bem dirigido pelo jovem armador dr. Breno Dias, vem tendo extraordinária atuação em defesa do setor aquaviário, gosando inclusive de elevado conceito junto as autoridades navais.
Essa entidade já teve na presidência as maiores expressões da nossa navegação fluvial, por sinal este colunista há mais de 30 anos vem dando total apoio jornalístico ao mesmo, convidado que foi pelo grande e saudoso armador Francisco Fonseca, que era o proprietário da grande JONASA , cuja portaria guardamos como uma inesquecível lembrança daquele amigo.

Cabotagem no Rio Amazonas eliminou os Comboios Fluviais no transporte de carretas

O transporte rodofluvial, no trecho Manaus São Paulo, foi atingido seriamente com a entrada dos navios porta-contêineres, especialmente da Aliança Navegação e da Mercosul Lines. As empresas fluviais que faziam o transporte de produtos da Zona Franca, através de carretas fechadas, foram obrigadas a encostar as balsas que formavam os comboios fluviais. Algumas delas, em função do problema, chegaram a encerrar as suas atividades, lamentavelmente.
Para salvar o setor fluvial, chegou a ser cogitado o funcionamento de um Terminal concentrador de contêineres no porto de Santana-AP, mas não foi levado adiante e, com isso, quem venceu foram os navios de cabotagem. Esse assunto vai ser objeto de uma reportagem especial dentro em breve.

Nota I

Entre as reportagens do último número da Revista Rumos – PRÁTICOS destaca-se também um grande feito do nosso amigo Comandante Lauri Rui Ramos, Capitão-de-Mar e Guerra da Reserva da Marinha, hoje Prático Concursado do Porto de São Francisco do Sul (SC), ele que foi titular da CPAOR em Belém. O profissional demonstrando todo espírito público da atividade, atracou um comboio em chamas, evitando mortes, poluição ambiental e danos ao Patrimônio Público e Privado. Bravo !

Nota II

Acaba de completar dois meses, que aquele Deputado Federal do Rio Grande do Sul apresentou um Projeto de Lei inoportuno, atingindo sem qualquer base os Serviços de Praticagem. Mal informado, tentando prejudicar uma categoria que presta relevantes serviços, cujas normas recomendadas pela Marinha do Brasil são cumpridas rigorosamente, voltadas para segurança do patrimônio público e privado e proteção do meio-ambiente. Olho vivo, para que amanhã não seja tarde demais.

MARESIAS

Neste ano a cabotagem foi, sem qualquer dúvida, o principal assunto da navegação brasileira, tudo em torno do Programa de incentivo ao modal (BR DO MAR).

Pode acontecer sim, pelo menos uma mudança ainda no decorrer deste ano na Diretoria atual da CDP Companhia Docas do Pará. No circuito um ex-deputado federal…

Aumentando cada vez mais o movimento de navios em demanda ao porto de Vila do Conde, hoje responsável pela maior movimentação financeira da estatal portuária.

Infelizmente o colunista não atendeu ao atencioso convite da Associação dos Terminais Privados, isso em função de outro compromisso assumido anteriormente.

Com certeza no próximo ano o nosso Governador Helder Barbalho deverá inaugurar o moderno Terminal Hidroviário de Cargas e Passageiros em Santarém.

Icoaraci vai voltar a ter representante na Câmara Municipal de Belém. Não será surpresa para o colunista se for uma mulher guerreira, ligada ao setor.

Muita gente não sabe, mas o Grupo CMA-CGM por pouco não construiu em Belém no Terminal de Contêineres. O mesmo deveria funcionar na área do Armazém 11.

Em nossa capital, especialmente no litoral da Avenida Bernardo Sayão-Estrada Nova, funcionam diversos Terminais de Cargas e Passageiros dentro das normas recomendadas pela ANTAQ.

No próximo dia 13 de Dezembro será comemorado o DIA DO MARINHEIRO, uma das importantes datas para a Marinha do Brasil. Terá cerimônia militar restrita.

Nessa data sempre acontece a imposição de Medalhas do Mérito Tamandaré a personalidades civis e militares previamente selecionadas pelo alto Comando da Marinha do Brasil.

Praticagem da Barra conta hoje com um naipe de profissionais do mais alto nível. São pouco mais de 30 práticos, e, inclusive Oficiais da Reserva da Marinha.

O Prefeito Zenaldo Coutinho, já quase no final do seu mandato, não teve tempo para cumprir a sua promessa voltada para o setor aquaviário. Sem comentários…

O bom caráter Comandante/Prático Linésio Junior, vai acumular a presidência da Cooperativa UNIPILOT com a presidência do Sindicato dos Práticos. Muito bom.

A ABANI – Associação Brasileira da Navegação Interior, continua em pleno funcionamento no Rio de Janeiro. Pela sua presidência já passaram armadores da Amazônia.

O Comandante CLC Ricardo Monteiro, da Transpetro, tem sido muito parabenizado pela escolha dos formandos da EFOMM (CIABA) para PATRONO da Turma 2020. (AS).

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
Previous
Next