Cattalini Terminais (Paranaguá-PR) recebe o maior navio da sua história

Com 228 metros de comprimento (LOA) e calado de 12,5 metros, o navio “Cielo Rosso” é o maior a operar no píer privativo da Cattalini e o primeiro a utilizar a capacidade prevista para o berço externo

A atracação do navio “Cielo Rosso” no píer da Cattalini Terminais Marítimos, nesta terça-feira (18/5), representou duas importantes marcas para a empresa. Com 228 metros de comprimento (LOA) e calado de 12,5 metros, o navio é o maior a operar no píer privativo da Cattalini em 40 anos de história da empresa e o primeiro a utilizar a capacidade prevista para o berço externo.

Para se ter uma ideia da sua grandeza, o “Cielo Rosso” tem o comprimento equivalente a um prédio de 64 andares. Em média, os navios recebidos pela empresa tem entre 147 e 195 metros de comprimento. O navio, de bandeira liberiana, está descarregando 19,5 mil metros cúbicos de óleo diesel. As operações devem durar o dia todo e avançar a madrugada. A desatracação será na manhã desta quinta-feira (20).

Os investimentos realizados pela Cattalini nos últimos meses possibilitaram condições operacionais seguras e eficazes para o recebimento de navios de maior porte, como o “Cielo Rosso”. A estrutura de atracação passou por recentes obras e está preparada para receber navios de até 70 mil DWT e 229 metros de comprimento, com a substituição de defensas marítimas e construção de novos dolphins.

Entre as melhorias está a adoção de uma ferramenta inédita no Porto de Paranaguá, que informa, durante a atracação do navio, a velocidade e a distância em relação às defensas dos berços de atracação. Também há no local uma espécie de semáforo com luzes indicativas verde, vermelho e amarelo, que orienta as operações e pode ser visualizado à distância.

Por Portal da Navegação, via Assessoria de Comunicação.

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
Previous
Next