Navio-Auxiliar Pará apoia distribuição de alimentos e materiais de higiene em municípios do Marajó

O Navio-Auxiliar “Pará” foi uma das embarcações subordinadas ao Grupamento de Patrulha Naval do Norte, do Comando do 4º Distrito Naval, responsável pela logística de entrega de 4 mil cestas básicas e 400 kits de materiais de higiene pessoal em municípios do arquipélago do Marajó.
A ação fez parte da terceira etapa da Operação “Pão da Vida”, do Programa “Abrace o Marajó”, de iniciativa do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH).
A cerimônia de entrega dos Kits à prefeitura de Portel foi realizada no próprio Navio-Auxiliar “Pará” e foi presidida pela gerente de Projetos do MMFDH, Marisa Romão. A Solenidade teve a participação do Comandante do 4º Distrito Naval, Vice-Almirante Valter Citavicius Filho, e do prefeito Paulo Ferreira. Nesta operação, o Navio-Auxiliar tinha no comando o Capitão de Corveta Felipe Michael de Lucena.

RECORDAR É VIVER – Glamourosa viagem em um lendário navio da Frota Branca

Confortavelmente, o Prático Raimundo Rebelo Filho no comando do lendário Augusto Montenegro.

Como anunciado, a seção “Recordar é Viver” tem, a partir da edição de hoje, duas reportagens. Começo por uma viagem do Navio “Augusto Montenegro”, que se encontra adormecido à margem da Baía do Guajará, perto do píer do antigo estaleiro da Enasa, na avenida Artur Bernardes.
Sempre que escrevo sobre os Navios da Frota Branca da extinta SNAAP, refiro-me a eles como “lendários”. Infelizmente, o casco da embarcação está se deteriorando e virando sucata. Só é visto quando a maré está na baixa mar. Uma Pena.
A viagem, registrada na foto, aconteceu em 1966, no trecho entre Belém e Porto Velho, no Rio Madeira. O elegante Prático Raimundo Rebelo Filho está sentado na asa de bombordo do “lendário” Augusto Montenegro. A tripulação trabalhava de branco e fazer parte dela em serviço neste navio era um privilégio. Lembro do glamour que era viajar na primeira classe. Além do conforto dos camarotes, menu com pratos deliciosos e noite animada no rio Amazonas.

Uma noite memorável no Iate Clube do Pará

Autoridades e personalidades marítimas presentes na Cerimônia de Passagem de Comando do Com4DN, em 1989, no Iate Clube do Pará

Em março de 1989, a extinta Associação de Praticagem da Bacia Amazônica (APBAM), reuniu, na sede do Iate Clube do Pará, a comunidade Marítima de Belém para participar de um jantar de despedida para o Vice-Almirante Hernani Goulart Fortuna, que estava deixando o Comando do 4º Distrito Naval, e de boas-vindas ao sucessor, o Vice-Almirante Sergio Alves Lima. Foi uma noite agradável e, porque não dizer, memorável.
A passagem de Comando foi presidida, no dia seguinte, pelo Almirante de Esquadra Renato Miranda de Correa, Comandante de Operações Navais que também prestigiou o evento.
Presentes na foto da esquerda para direita estão: Vice-Almirante Eugenio Frazão, Tenente Paraense, que serviu na então CPPA; Luis Otavio Campos na época Presidente do SINDARPA; Sabino de Oliveira, do Grupo Sanave; Einar Dantas, o primeiro Prático do Norte a ser agraciado com as medalhas do Mérito Naval e Mérito Tamandaré; Vice-Almirante Sergio Alves Lima; Vice Almirante Hernani Goulart Fortuna; Prático Álvaro Carvalho; Almirante de Esquadra (CON) Renato Miranda Monteiro; Prático Jose Maria Carvalho, presidente da APBAM; e Prático Francisco Rosseti .
Vale destacar que os Vice-Almirantes Sergio Lima e Hernane Fortuna alcançaram o posto máximo da Marinha do Brasil de Almirante de Esquadra.

Mares & Rios

Além do Navio-Auxiliar “Pará”, também participaram da Operação “Pão da Vida” o Aviso de Patrulha “Tucunaré” e a Lancha de Operações Ribeirinhas Blindada “ Amazonas”, também subordinadas ao Grupamento de Patrulha Naval do Norte, comandado pelo CMG Alessander Felipe Imamura Carneiro. Além de Portel, a Operação também atendeu o município de Melgaço.

A boa administração de Rubem Rocha, gerente-geral da Serveporto Group, de Macapá/AP, tem feito com que a agência de navegação se destaque no atendimento de navios no estado vizinho. Vale destacar que Rocha também esta a frente da Marships, empresa fundada pelo saudoso pai, Rubem Natal, pioneiro em agenciamento na capital amapaense.

Necessária a reportagem exibida pelo programa “Domingo Espetacular”, da Record TV, que mostrou a missão da Marinha do Brasil na fiscalização de pescadores clandestinos e navios estrangeiros invadindo águas territoriais brasileiras e causando prejuízos econômicos e ambientais em nossas duzentas milhas de mar territorial.

O Porto de Santana, no Amapá, retornou os embarque de minério de ferro no Porto Publico CDSA, antigo Portobrás. Até o momento, já foram realizados um total de seis embarques. O ultimo navio que operou no Porto, dia 08 de Maio, bateu recorde de tempo e quantidade de carga embarcado.

Essa operação foi realizada no Navio Medi Brisbane, de bandeira liberiana, com destino à China. Foram embarcadas 49,5 toneladas de minério de ferro em 60 horas Os embarques no Porto de Santana são de responsabilidade do Grupo Dev Mineração, e o agenciamento marítimo e operação portuária realizados pela Serveporto.

O nível médio do Rio Amazonas na régua de Santarém marcou 8.02 metros ontem. Estando cada vez mais próximo da maior cheia verificada, que aconteceu no ano de 2009, com 8.18 metros. Com esta altura da régua, as principais ruas da orla de Santarém estão inundadas. Domingo, daremos destaque a essa situação

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
Previous
Next