DIÁRIO DE NAVEGAÇÃO – Alta concentração de mercúrio na camada de gelo na Groelândia.

A revista Super Interessante publicou recentemente um estudo realizado pela revista Nature informando que uma camada de gelo na Groêlandia está liberando altas concentrações de mercúrio, um metal altamente tóxico que contamina os animais marinhos e consequentemente os seres humanos que se alimentam deles. E mata, se expostos a uma grande concentração. A Nature sugere que, mesmo que ocorram alterações climáticas naturais, nós, humanos, intensificamos esse processo, tendo em vista a grande emissão de gases poluentes emitidos pelas nossas ações, o que contribui para desregular o planeta, causando maior retenção de calor – o efeito estufa.

E como fazemos isso?

É bom lembrar que cada vez que consumimos alguma coisa, contribuímos para a debilidade do planeta. Nosso consumo começa quando uma matéria prima é extraída da natureza e termina no descarte do produto. Ou seja, tudo que consumimos vem da natureza. Todo produto tem uma trajetória que se inicia na matéria prima.

Quer saber como você pode contribuir para minimizar esses efeitos e transformar essa realidade?

  • Use produtos produzidos próximos a sua região. Andam menos de caminhão e produzem menos gases. Além, claro, de você contribuir para o comércio local.
  • Aproveite ao máximo seus produtos alimentares e reduza o desperdício. Lembre-se que o lixo orgânico, quando em decomposição, emite o gás metano, um dos maiores causadores do efeito estufa.
  • Se tiver acesso a meios de transportes dignos em sua cidade, deixe o carro em casa. Se não for possível fazer o trajeto a pé ou de bicicleta, utilize seu veículo com consciência. Que tal oferecer uma carona?!
  • Roupas second hand podem ser uma opção interessante. Há brechós de todos os tipos e para todas as faixas financeiras. A moda sustentável evita agrotóxicos usados em plantios de algodão, tintas e outros processos químicos utilizados na fabricação de tecidos e roupas.

Como você percebeu, podemos contribuir com pequenas ações para consumirmos de forma consciente. As escolhas não podem partir de uma premissa pessoal uma vez que partilhamos o mesmo planeta e seus recursos naturais. Caso contrário, aqui do Brasil por exemplo, poderemos impactar ecossistemas como o da Groelândia.

Por Nicole Zaidan Drumond Góes

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
Previous
Next