NAVEGAÇÃO EM FOCO – Visita Institucional sobre transporte naval de bauxita

As praticantes a oficiais de náutica do CIABA Pamela Moya e Isadora Barroso foram contempladas com a visita institucional à Mineração Rio do Norte (MRN), em Porto Trombetas, Oriximiná, por meio de uma premiação, realizada em dezembro de 2020 durante a cerimônia de formatura da turma de 2018 da Escola de Formação de Oficiais da Marinha Mercante (EFOMM), do CIABA.
O objetivo principal é compartilhar conhecimentos sobre as dinâmicas logísticas e os desafios do transporte naval de bauxita na Amazônia. As praticantes a oficiais de náutica do CIABA começaram a visita na última terça-feira(10), pela Casa da Memória. Em seguida, conheceram a vila de Porto Trombetas e as instalações dos rebocadores de navios. No dia seguinte, visitaram a usina de geração de energia da MRN, a mina Saracá, a planta de lavagem, as instalações da ferrovia e o descarregador de minério. E hoje, elas encerram a programação com uma visita completa ao Terminal de Trombetas, que tem administração da empresa.
Segundo Nilo Cavalcante, gerente técnico do Terminal Trombetas “A empresa tem uma grande parceria com a Marinha na região e estamos fortalecendo também o intercâmbio de conhecimentos com a escola do CIABA por meio de palestras sobre os desafios do transporte naval de bauxita. Ano passado, a MRN também foi parceira na reforma completa e implantação de infraestrutura de equipamentos de uma sala de aula na EFOMM, que passou a ser nomeada como Sala MRN”.

RECORDAR É VIVER # POSSE NO SINDARPA

O saudoso Janaú no dia da posse do quarto mandato para presidir o SINDARPA

O Sindicato das Empresas de Navegação, Fluvial e Lacustres do Estado do Pará (SINDARPA) tem na galeria de ex-presidentes nomes de grande expressão no setor da Navegação Fluvial: Joaquim Fonseca, Roberto Simões, Luiz Otávio Campos, Luís Rebelo, Eduardo Carvalho, Luiz Ivan Janaú. O atual presidente é Breno Rodrigues Dias.
Luiz Ivan Janaú foi o presidente que mais tempo passou na presidência, exercendo quatro mandatos – de 2004 a 10 de Outubro de 2011 -, quando veio a falecer. Janaú era também Diretor-Presidente da LINAVE, empresa de sua propriedade e de atuação forte na linha do Baixo Amazonas com rota regular para Porto Trombetas. Ivan deixou viúva a Sra. Georgete dos Santos Barbosa e os filhos Gian Franco dos Santos e Giane Karoline dos Santos Barbosa, que hoje administram a empresa.
A foto registra o momento da posse do quarto mandato à frente do SINDARPA, que ocorreu no mês de Março de 2011, no Salão Nobre da FIEPA. No registro estão Mário Leitão, Luiz Ivan, Alyrio Sabbá e Comandante Henrique.

O ciclo da madeira na maior cidade do Marajó

Em um raro momento de descanso, o prático Lairton Rebelo posa para um registro em frente ao navio “Rheinstein”.

A cena era frequente. Navios operavam fundeados e, por conta da praticidade, geraram intensa movimentação na região. Em Breves, no arquipélago do Marajó, os exportadores colocavam jangadas de toras em um determinado local e lá mesmo era realizado o embarque. Esta operação perdurou até meados dos anos 1970, quando o Governo Brasileiro proibiu a exportação da madeira em tora.
Os exportadores, então, investiram em serrarias na região. Vários pequenos trapiches (chamados de Portos) foram construídos para facilitar os embarques de madeira serrada. Com o aquecimento da dinâmica econômica, vários empregos foram gerados na região.
A participação dos Práticos foi primordial para o desenvolvimento do ciclo da madeira. Os pequenos trapiches em que atracavam os navios mediam, em média, 50 metros. Os cabos da manobra eram passados para árvores e conduzidos por canoa. Para realizar este tipo de manobra, o Prático tinha que ter muita habilidade, mesmo em navios de média de 150 metros de comprimento.
Uma viagem durava cerca de 15 dias, somando o tempo de carregamento total, atracação em cinco portos e deslocamento pelos rios da Amazônia. A foto registra o Prático Lairton Rebelo sentado no trapiche e o navio “Rheinstein” operando no Porto Fontenele, no furo do Jaburu, em 1978.

Mares e Rios

Tomou posse o novo Ministro do Supremo Tribunal Militar (STM), o Almirante de Esquadra Cláudio Portugal Viveiros. O Ministro Viveiros passou a ocupar a vaga decorrente da aposentadoria do ministro Marcus Vinicius dos Santos, dentre as três destinadas à Marinha do Brasil, no STM.

No início do mês, a Capitania dos Portos do Amapá participou da 2ª edição da Ação Saúde Itinerante, promovida pela Prefeitura Municipal de Santana (AP), em parceria com a Marinha do Brasil, Batalhão Ambiental e 4º Batalhão de Polícia Militar do Amapá, nas comunidades quilombolas Santo Antônio do Matapi e São Raimundo do Pirativa, localizadas às margens do Rio Matapi, em Santana (AP).

A ANTAQ prorrogou para 18 de agosto o prazo limite para o recebimento de contribuições para o aprimoramento das propostas de atos normativos relativos ao Tema 3.3 da Agenda Regulatória Biênio 2020/2021, acerca da regulação dos Órgãos de Gestão de Mão de Obra (OGMO) do trabalho portuário avulso. Trata-se da Audiência Pública nº 15/2021-ANTAQ. Vale lembrar que haverá uma audiência virtual em 16 de agosto, com início às 15h e término após a manifestação do último credenciado, sendo 18h o horário limite para o encerramento.

É com muita tristeza que esta coluna comunica o falecimento do comandante Paulo Gabriel da Ascensão Silva. Ele era comandante do navio “Forte de São José” e teve um infarto na terça, quando baixava o rio Amazonas, próximo à cidade de Almeirim. O Imediato Alexandre Briones e um enfermeiro fizeram os primeiros socorros ainda na embarcação.

A Empresa de Navegação Elcano S/A, proprietária do navio, através do Diretor de Navegação, Cezar Castro, disponibilizou um helicóptero e uma UTI aérea para realizar rápida remoção do comandante Paulo, porém, não resistiu e morreu a caminho do hospital.

Toda a comunidade marítima ficou muito abalada com o ocorrido, porém, grata à Elcano que não mediu esforços para salvar a vida do comandante. Cezar Castro é Capitão-de-Mar-e-Guerra da reserva da Marinha do Brasil, muito ligado à Marinha Mercante. Quando estava na ativa, foi comandante do Centro de Instrução Almirante Braz de Aguiar (CIABA). Nossos sentimentos à família do comandante Paulo (LOP).

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
Previous
Next