NAVEGAÇÃO EM FOCO – Marinha do Brasil forma 30 novos aquaviários

A Capitania dos Portos do Amapá (CPAP), que tem a sua frente o Capitão de Fragata Kaysel Costa Ribeiro, encerrou mais um Curso de Formação de Aquaviários – Marinheiro Auxiliar Fluvial de Convés e de Máquinas/Nível 1, habilitando 30 novos aquaviários no município de Santana (AP).
O curso, que ocorreu de 2 a 10 de agosto, qualifica os alunos para exercerem a função de comandante de embarcações com arqueação bruta de até 10 toneladas e potência propulsora de até 170 kW, empregadas na navegação interior, lagos, rios e apoio portuário.
O objetivo é atender à demanda na formação de aquaviários na região, capacitando profissionais para conduzir embarcações de passageiros no Estado do Amapá e localidades vizinhas, onde grande parte da locomoção da população é realizada pelos rios da Amazônia.

ilha do combu é opção de lazer

Prontas para atravessar, lanchas das cooperativas dos barqueiros levam visitantes à APA Combu.

Combu está em Área de Proteção Ambiental (APA), de responsabilidade do Ideflor-Bio. A APA da Ilha do Combu é a quarta maior ilha do município de Belém, com área territorial de 15,972 Km², e está situada a 1,5 Km ao Sul da cidade, sendo margeada pelo rio Guamá ao Norte, pelo furo São Benedito ao Sul, pelo Furo da Paciência a Leste e pela Baía do Guajará ao Oeste.
Para chegar até o Combu, basta pegar uma lancha e atravessar o rio Guamá. Em 15 minutos, é possível experienciar uma Belém sem trânsito, barulho e estresse. Para fazer a travessia, é preciso pegar lancha no porto Ruy Barata, na praça Princesa Isabel, no bairro da Condor. O serviço é oferecido todos os dias e o custo médio é de 10 reais por pessoa. O lugar é uma excelente opção de lazer. Além dos passeios pelas trilhas, é possível desfrutar das estruturas dos bares e restaurantes espalhados pela ilha. A gastronomia é rica. O acaí e o cacau proporcionam experiências fantásticas.
No mês passado, durante o “verão da gente”, as lanchas das cooperativas de barqueiros chegaram a fazer 73 viagens em um único dia, atravessando mais de 1.800 pessoas. Vale lembrar que em 2019 a Prefeitura de Belém, por meio do Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM), certificou cerca de 30 condutores de barcos no curso “Qualidade no atendimento ao Turismo Receptivo”. O objetivo foi aperfeiçoar o receptivo da ilha e melhorar o acolhimento dos visitantes.

RECORDAR É VIVER # A incorporação da lancha Guará

O Prático Luis Carlos Duarte, Deputado Federal Antônio Pontes, Primeira Dama Mariinha Barcellos e Governador Annibal Barcellos na cerimônia de incorporação da lancha “Guará”.

Em novembro de 1981, a extinta Associação de Praticagem (APBAM) colocou em atividade a primeira lancha para serviço de praticagem: a “Guará”. A lancha, construída em Belém, navegou até Macapá sob a responsabilidade do Prático Hugo Botelho, auxiliado pelos praticantes de Prático, Evaristo Carvalho e Roberto Vasconcelos. A embarcação permaneceu em atividade no serviço de embarque e desembarque de práticos em Fazendinha/AP até 1988, quando foi substituída pela Lancha APBAM I.
O presidente da APBAM, à época, era o Prático José Maria de Carvalho Filho, que presidiu a cerimônia de incorporação da lancha nos serviços de praticagem. O evento contou com a participação das autoridades locais e dos Práticos que se encontravam em Macapá para embarcar.
Na foto, a primeira dama do então Território Federal do Amapá, Maria Barcelos, ao lado do marido, o Oficial da Marinha e Governador Annibal Barcellos, recebendo do Prático Luis Carlos Duarte, que na época era o Prático-chefe da Estação de Praticagem de Macapá (em pé). Uma lembrança do evento, ao lado dele, o Deputado Federal Antônio Pontes.

Mares & Rios

O CMG Josué Fonseca Teixeira Junior, Comandante do Centro de Instrução “Almirante Braz de Aguiar” (CIABA), inaugura hoje, às 10h, a Sala do Grêmio Acadêmico “Jornal Canal 16 – Sala Jornalista Alyrio Juarez Ottoni Sabbá”. O evento é restrito por causa da pandemia do novo Coronavírus.

A Equipe Resposta Nuclear, Biológica, Química e Radiológica (EqpRspNBQR) do 4º Distrito Naval realizou, no mês de agosto, a descontaminação biológica das áreas do Aeroporto Internacional de Belém, localizado no bairro de Val-de-Cães. A tarefa foi executada por 16 Fuzileiros Navais do 2º Batalhão de Operações Ribeirinhas. A Marinha do Brasil, em coordenação com o Ministério da Defesa, presta apoio aos órgãos públicos no combate ao novo coronavírus.

Após passar um período em São Paulo, o executivo do Grupo Ocrim, Ruy Zanardi, retorna a Belém, amanhã, para mais uma operação de descarga de trigo em nossa capital. Por sinal, Ruy já convidou o colunista para um almoço de longo curso para colocar em dia assuntos sobre as operações feitas pelo grupo.

A Empresa de Praticagem Barra do Pará, que atua na ZP-3, além da base operacional de Vista Alegre, também dispõe das bases no Mosqueiro e no Arrozal. Ambas com lanchas homologadas e modernos equipamentos, possibilitando aos os Práticos atenderem com segurança e pontualidade os navios que acessam o complexo portuário de Vila do Conde.

A Agência da Capitania dos Portos no Oiapoque (AgOiapoque) recebeu a visita protocolar do Cônsul Geral do Brasil em Caiena (Guiana Francesa), o Ministro Luís Guilherme Parga Cintra, e o Oficial de Ligação em Caiena, o delegado da Polícia Federal Domingos Savio Pinzon Rodrigues, no Oiapoque/AP. O evento contou com a presença de cinco Oficiais de Inteligência da Agência Brasileira de Inteligência (ABIN). Durante a visita à AgOiapoque, também foi realizado o reconhecimento fluvial de pontos relevantes à inteligência marítima no Rio Oiapoque, extremo Norte do País (LOP).

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
Previous
Next