CONVÉS PRINCIPAL – “SHIP TO SHIP” – Operações crescentes nos Terminais Brasileiros

Um grande modal hoje utilizado pelos terminais portuários são as operações “Ship to Ship” envolvendo dois navios de granéis líquidos no transporte de petróleo e seus derivados.
Recentemente o colunista participou de duas operações dessa natureza no navio sob seu Comando, NT “André Rebouças”, onde foram realizadas no Terminal de Suape (PE) nos dias 09 e 10 de Agosto, e outra no Terminal “Tebig”, em Angra dos Reis (RJ), nos dias 21 e 22 de Agosto, com o carregamento de “LSFO” (Low Suphur Fuel Oil).
Um navio aliviador, também denominado de “navio-mãe”, recebe a carga de outra embarcação, geralmente de menor porte, atracado a seu contrabordo, para então poder seguir viagem ao próximo destino.
São operações que requerem cuidados adicionais, tanto do pessoal de bordo como dos operadores de terra, além de das devidas permissões das Autoridades Portuárias de cada região, devendo ser cumpridos na íntegra os requerimentos do “ISGOTT” (International Safety Guide for Oil Tankers and Terminals) e o “Ship to Ship Transfer Guide” (for petroleum, chemicals and liquefied gases).
No Brasil, a Petrobrás coordena as operações de transportes de seus produtos, fornecendo as defensas para receber o outro navio e os mangotes (espécie de dutos flexíveis) necessários para as transferências de cargas.

ABRAMMIL Realiza nesta data sua 40ª Cerimônia de Condecorações.

Logo mais a noite, estará acontecendo no Clube de Aeronáutica localizado no Centro do Rio de Janeiro (RJ) a 40ª Cerimônia da “Academia Brasileira de Medalhística Militar” (ABRAMMIL) que contará com seu Presidente, Coronel Regis Lermen, sua Diretoria e Acadêmicos, para homenagear e condecorar diversas personalidades civis e militares.
O evento volta a ocorrer depois de mais de um ano ausente em virtude da pandemia de coronavírus, que afetou a humanidade desde o primeiro semestre de 2020. Todos os protocolos de prevenção e combate recomendados pela Autoridade Sanitária serão cumpridos nessa cerimônia.
Simultaneamente será comemorado o 14º Aniversário de Fundação da Abrammil, ocorrendo as posses e ascensões de Acadêmicos, além da entrega do Título de “Amigo da Abrammil”.
A Academia Brasileira de Medalhística Militar (ABRAMMIL), sede RJ / RJ, foi criada em 1º de março de 2007 e tem como Patrono D. João VI. A Academia possui á Utilidade Pública do Estado do RJ, é Cadastrada na União Européia e na Organização das Nações Unidas.
Um Oficial da Marinha Mercante receberá uma importante condecoração durante a Cerimônia, onde estaremos trazendo em primeira mão na próxima edição.
O colunista, na condição de “Acadêmico Titular”, infelizmente não poderá comparecer em virtude de viagem ao exterior a trabalho.

Navegando

O Comandante da Marinha, Almirante de Esquadra Almir Garnier Santos foi bem recepcionado pelo Comando do 4º Distrito Naval, que tem a frente o Vice-Almirante Valter Citavicius Filho. Dentre as cidades visitadas, além de Belém, esteve também nos municípios de Itaituba, Santarém e Parnaíba, esta última no Piauí. Foi a primeira vez que um Comandante da Marinha esteve na cidade de Santarém.

Por conta da nova variante “Delta” da Covid-19 muitos portos estão com suas programações de navios em atraso. Até mesmo as principais companhias como a “Maersk”, “CMA-CGM” e “Hapag-Lloyd” estão ajustando seus horários e alertando os clientes sobre os referidos atrasos. Até quando!

As autoridades até se preocupam em muitos dos casos, porém grande parte da população não está dando a mínima, o que ajuda o vírus a se propagar com mais rapidez. Não é a toa que vemos muitas festas sendo realizadas, contra as normas das autoridades locais, não sendo cumpridos os requisitos mínimos. A grande maioria dos eventos ocorre de forma clandestina. Somente aqueles que já contraíram o vírus sabem das dificuldades e das lutas que passaram. A doença é mortal, mas muitos não importam com isso.

O 2º Batalhão de Operações Ribeirinhas atua intensamente no combate a um dos maiores inimigos da atualidade, o Covid-19. Através de sua “Equipe de Resposta Nuclear, Biológica, Química e Radiológica do Comando do 4º Distrito Naval” muitas instituições estão recebendo os serviços de descontaminação. É a Marinha do Brasil no combate. Temos que fazer nossa parte também para juntos vencermos.

Outra ação do 2º Batalhão de operações Ribeirinhas foi da descoberta de um garimpo ilegal nas proximidades da Vila Canopus, no interior do Pará. Antes da chegada do “Grupamento Operativo de Fuzileiros Navais”, os contraventores já tinham abandonado o local. Militares e agentes da “SEMAS” (Secretaria do Meio Ambiente e Sustentabilidade) no combate ao crime. Nota 10.

Foi lançado a 45ª Edição do informativo “O Sextante” do “Centro dos Capitães da Marinha Mercante” (CCMM) com diversas informações interessantes da nossa atividade e nosso setor. A matéria sobre Pirataria merece destaque devido aos acontecimentos recentes no aumento desses casos. Parabéns ao CLC Afonso e CLC Alvaro por tão belo exemplar.

Durante a Segunda Guerra Mundial, no momento do ataque a Pearl Harbour, o Corpo de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos somava 65 mil combatentes. No final da guerra, tinha subido para 450 mil, incorporando seis divisões de combates. A corporação sofreu 90 mil baixas, sendo 20 mil mortos.

Somente na batalha de Iwo Jima custou aos Fuzileiros Navais 20 mil baixas, o maior número sofrido pela Corporação em um único evento, resumindo o espírito de luta dos combatentes. O feito foi tão marcante que gerou um grande filme chamado “Cartas de Iwo Jima”. Recomendo assistirem para aqueles que desejam conhecer essa brilhante história.

A empresa de navegação japonesa “NYK Line” está enviando grupos a mais de trabalhadores para realizar a limpeza do óleo o qual vazou do navio “Crimson Polaris”, que se partiu na costa do Japão no início do mês. A estimativa é de que a remoção seja concluída até 11 de Setembro.

A Petrobrás fechou contratos com duas embarcações de apoio das empresas “DOF” e “TechnipFMC”. As mesmas são de construções e bandeira brasileira. As operações estão previstas para iniciar em Fevereiro de 2022. Torçamos para que mais embarcações arvorem a bandeira de nosso país.

A Conttmaf trabalha arduamente para que a manutenção da tripulação brasileira seja mantida a bordo dos navios com a assinatura da PL da Cabotagem. Existe forte corrente contrária a isso, principalmente da armação e políticos. Abrir mão da cabotagem é também abrir mão da Soberania Nacional. Será que estou errado?

Hoje lembrei um evento da qual participei 4 anos atrás. Em 26 de Agosto de 2017, na Igreja Batista da Capunga, em Recife (PE), realizava palestra sobre “Marinha Mercante e Serviço de Capelania”. O projeto era excelente, porém não foi adiante, pois muitos entenderam que os marítimos não têm problemas de cunho espiritual. Creio que seria um serviço de extrema importância, principalmente para aqueles que passam tempo excessivo no mar, uma vez que nem todos os problemas são de origem familiar ou financeira. Torço para que um dia eu presencie um serviço dessa natureza, mesmo que a distância. Muitas das vezes uma simples ligação é o suficiente para alegrar o coração e trazer paz no espírito.

Por falar na Igreja Batista da Capunga, o colunista fez grande amigos que perduram até os dias hoje. Vai meu abraço ao Pastor Roberto e ao Pastor Silas Pereira, que estão sempre em oração pelas nossas tripulações. Na época, foram homenageados com a Placa de “Tripulante Honorário do NT Abdias Nascimento”. Bons tempos que deixam saudades. (RM).

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
Previous
Next