CONVÉS PRINCIPAL – Capitão de Longo Curso é condecorada com Medalha “Amigo da Marinha”.

CLC Daisy ao lado do Almirante de Esquadra Rocha.

Mais uma Oficial da Marinha Mercante recebe justa homenagem e é condecorada pela nossa briosa Marinha do Brasil. Trata-se da Capitão de Longo Curso Daisy Lima da Silva Souza que foi agraciada com a medalha “Amigo da Marinha” em Cerimônia realizada a bordo do Navio-Patrulha Oceânico (NPaOc) “Araguari”, em Fortaleza (CE).
O evento aconteceu em 16 de Agosto e contou com as presenças do Almirante de Esquadra Flávio Augusto Viana Rocha, que é o Secretário Geral da Presidência da República, de personalidades civis e militares, além dos integrantes da “Sociedade Amigos da Marinha do Ceará” (SOAMAR-CE).
A Medalha foi criada para agraciar aqueles que destacaram na divulgação da mentalidade marítima e no relacionamento com a Marinha do Brasil.
A Capitão de Longo Curso Daisy atualmente está no Comando do navio “Bartolomeu Dias” que tem capacidade para 5400 Teus. Essa embarcação comporta a carga quatro vezes mais do que carregava o NM “Copacabana” e duas vezes mais que o NM “Aliança Europa”.
Soma-se o fato de que a CLC Daisy foi a primeira Comandante feminino em navios porta-contêineres de bandeira brasileira, servindo de motivação e estímulo para aquelas que queiram ingressar na vida no mar e chegar ao mais alto cargo, que é o Capitão de Longo Curso ou Oficial Superior de Máquinas em navios de grande porte.
Parabéns estimada colega Daisy Lima da Silva Souza. Bravo Zulu.

40ª Cerimônia da ABRAMIL – Posse de Acadêmicos.

Acadêmico recebendo seu Título da Abrammil.

Na 40ª Cerimônia da “Abrammil” (Academia Brasileira de Medalhística Milita) realizada no dia 27 de Agosto de 2021, também ocorreram diversas pes de novos Acadêmicos, bem como ascensões para Beneméritos e Grandes Beneméritos.
Entre os que tomaram posse como Acadêmico Titular da Academia estava um representante da nossa Marinha Mercante Brasileira, o Capitão de Longo Curso Paulo Cesar Souza Di Renna, que atualmente Comanda navios da classe Aframax da Transpetro.
Além do Comandante Di Renna, temos também o Capitão de Longo Curso Francisco Cesar Monteiro Gondar, que atualmente é Acadêmico Benemérito.
O colunista em uma próxima oportunidade também estará assumindo a cadeira de “Acadêmico Titular” da Abrammil. Por estar no mar, não pôde comparecer ao evento, que sem sombra de dúvidas, foi um dos melhores já realizados.

Navegando

Segundo a Marinha do Brasil, a entrega da primeira Fragata da Classe Tamandaré está prevista para 2025. Serão mais navios de guerra para atuar na defesa de nossas costas e águas interiores, mantendo a Soberania Nacional. Viva a Marinha!

Hoje muito se fala em combustível com baixo teor de enxofre a serem utilizados nos motores marítimos dos navios. Isso já está em vigor conforme regulamentação da IMO (International Maritime Organization) visando a preservação do meio ambiente. Agora mesmo, o NT “André Rebouças” está levando mais de 800 mil barris para Cingapura, onde será descarregado nos seus diversos Terminais. Esse porto é estratégico para operações de abastecimentos dos navios que cruzam o Estreito de Málaca, transportando riquezas do Ocidente para o Oriente e vice-versa. O Brasil é um grande exportado desse tipo de combustível.

Nosso grande amigo Capitão de Longo Curso Marco Antônio Carvalho recentemente passou o Comando do NT “Henrique Dias” no porto de Angra dos Reis. Ele que já se encontra em Belém para desfrutar do repouso merecido junto à família, já que a viagem de ida e volta para Cingapura é trabalhosa. Boas férias.

O Capitão de Longo Curso João Américo da Costa Gas Neto assumiu o Comando do NT “Henrique Dias” da qual é efetivo. Ele que é amigo do colunista desde o ano de 1997 quando nos conhecemos ainda nos tempos de escola no CIABA, fazendo parte da primeira turma em que admitiu mulheres na EFOMM. O CLC Américo foi Comandante-Aluno da sua Turma.

A “Capitania dos Portos do Estado do Amapá” (CPAP) realizou importante campanha de combate e prevenção ao escalpelamento na cidade de Santana (AP). Em conjunto com a Prefeitura, várias embarcações foram abordadas com o objetivo de conscientizar tanto os tripulantes quanto os passageiros sobre as necessidades de se cobrirem as partes móveis dos motores, bem como manterem-se distantes dos eixos. Esse tipo de acidente tem ocorrido com bastante frequência na região, atingindo principalmente a população ribeirinha que utiliza esses moldes de transporte.

O Almirante de Esquadra Alípio Jorge Rodrigues da Silva, que atualmente exerce as funções de Comandante de Operações Navais, recentemente recebeu a visita do Presidente da República de Guiné-Bissau, General Umaro Sissoco Embaló. O Almirante Alípio foi Comandante do 4º Distrito Naval onde realizou um excelente e dinâmico trabalho, fazendo também bastantes amigos na sociedade paraense.

O maior navio de contêineres do mundo recentemente cruzou o Canal de Suez. O navio “Ever Ace”, com 400 metros de comprimento e 61,5 metros de boca (largura) atravessou um dos canais mais movimentados e conhecidos internacionalmente em 28 de Agosto de 2021, fazendo parte de sua viagem inaugural com destino ao porto de Rotterdan, procedente de Taipei.

Nos dias atuais, as mulheres da Marinha Mercante dão bons exemplos de profissionalismo e presteza nas execuções de suas funções. Não é a toa que vemos muitas no Comando dos grandes navios. Entre os destaques, temos a amiga Hildelene Bahia, Vanessa Cunha e Daisy Souza, dentre outras, que com determinação chegaram à função de extrema importância nos navios. O colunista também pode afirmar que um dos melhores Imediatos que já teve com honra para navegar era mulher: nossa amiga Ludmilla, que hoje atua como inspetora de Port State Control no Rio de Janeiro. Para elas um efusivo “Bravo Zulu”.

Um grande abraço ao amigo e colega de Turma João Baptista de Godoy Aguila Martins que sempre mantém contato. Ele se formou como 2º Oficial de Máquinas e hoje atua em outro setor. Foi um dos primeiros colocados da “EFOMM” em 1997.

Diversos tripulantes têm reclamado sobre a quarentena pré-embarque imposta por algumas empresas de navegações e offshore. As reclamações estão vindo pelo fato de longos dias trancados em quartos de hotéis, chegando a completar um mês, sem o Setores de Saúde se preocuparem com a parte mental que está sendo prejudicada pelo confinamento. Soma-se ao fato que esses setores estariam sendo bastante rigorosos em relação ao recomendado pela Anvisa. Já basta o embarque que é pesado, ainda ter que se sujeitar a falta de planejamento dos setores médicos, aí ninguém merece.

Ainda sobre os embarques, os tripulantes afirmam que cumprem um protocolo rigoroso da Saúde de cada empresa, enquanto que os embarques de firmas não necessitam de quarentena e algumas poucas vezes possuem o PCR para apresentar. Sabemos que isso não adianta sem uma quarentena igual a da tripulação.

Muitos alegam que as contaminações ocorridas a bordo, que já ceifaram vidas de tripulantes, tiveram como causa os embarques de firmas que não cumprem os mesmos protocolos dos tripulantes. Fica a pergunta no ar: pra que a tripulação cumpre quarentena se as firmas não são exigidas tais recomendações? Anvisa deve abrir os olhos para os navios. Setores de saúde das empresas: nota 0.

O colunista navega no momento pelo sul do continente africano, no Comando do NT “André Rebouças”, onde em breve navegará passará para o Oceano Índico com destino a Cingapura. Com tempo bom e um pouco de frio, além de quatro horas adiantados em relação ao nosso Brasil, a coluna está sendo escrita em águas internacionais. (RM).

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
Previous
Next