NAVEGAÇÃO EM FOCO – Wilson Sons completa sete anos sem acidentes com afastamento

A divisão de Rebocadores da Wilson Sons comemora mais uma conquista no Pará. Desde que iniciou a operação no Estado, há sete anos, a Companhia nunca registrou acidentes com afastamento nos portos de Trombetas e Belém.
Além de Trombetas e Belém, a Companhia também atua em Vila do Conde, onde está há três anos sem acidentes com afastamento. No ano passado, ampliou as operações para mais um porto do Estado – Santarém, com o rebocador Cetus e seis tripulantes. Somente em 2020, a unidade operou quase 2.500 manobras nos quatro portos do Pará.
Na Região Oeste do Pará o Porto de Santarém, por exemplo, é um importante corredor de exportação de commodities agrícolas do país para o mercado internacional. E Trombetas, é o principal porto de embarque de bauxita para o mercado interno e externo.
A Wilson Sons é o maior operador integrado de logística portuária e marítima do mercado brasileiro e oferece soluções da cadeia de suprimento, com mais de 180 anos de experiência. A Companhia presta uma gama completa de serviços para as empresas que atuam na indústria de óleo e gás, no comércio internacional e na economia doméstica. Com presença nacional, atua de forma inovadora, acompanhando as tendências do mercado.

Conhecendo a Amazônia – Os afluentes da margem esquerda do rio Amazonas

Afluentes do Amazonas, rios Içá e Japurá correm lado-a-lado

Dando continuidade a apresentação dos afluentes do rio Amazonas, falamos hoje dos que estão na margem esquerda do maior rio do Mundo. São eles: rio Içá, rio Paru, rio Japurá, rio Negro, rio Trombetas e rio Jari. Vamos começar conhecendo os três maiores:
Rio Negro: É o sétimo maior rio do mundo em volume de água. Tem origem entre as bacias do rio Orinoco e Amazônica. No dia 1º de junho de 2021, a maior cheia foi registrada, alcançando 29,98 metros, chegando, por fim, à nova máxima histórica de 30,02 metros, em 20 de junho de 2021. O Rio Negro tem 2.250 km de extensão.
Rio Japurá: É um curso de água que nasce na Colômbia e banha, no Brasil, o estado do Amazonas. É afluente da margem esquerda do rio Solimões. O rio Japurá possui extensão estimada de 2.100 km, sendo 733 km em território brasileiro.
Rio Içá: É um dos mais importantes afluentes do rio Amazonas, com a maior parte do percurso no estado do Amazonas. É paralelo ao rio Japurá. O Içá deságua no rio Amazonas próximo da cidade de Santo Antônio do Içá, com uma desembocadura de 700 metros de largura aproximadamente e uma altitude, neste ponto, de 55 metros. É navegável quase na sua totalidade. Tem a sua extensão em torno de 1.610 km.

Mares & Rios

A Serveporto de Macapá/AP está nos preparativos para mais uma operação no porto da Companhia Docas de Santana. A operação será realizada no píer 01, pois o píer 02 está sendo utilizado na operação de desembarque de fibra óptica do Navio “Warnow Borg”.

A Capitania dos Portos do Amapá, comandada pelo Capitão de Fragata, Kaysel Costa Ribeiro, concluiu mais uma etapa da operação “Ágata 2021”. Foram realizadas 359 abordagem, 44 notificações, 12 apreensões e 18 testes com etilômetro, o popular “bafômetro”. A operação contou com apoio da ABIN, IBAMA, DIAGRO e polícias Civil e Militar do Estado do Amapá, além do Conselho Tutelar.

Na Zona de Praticagem de Manaus, a ZP-2, existem três empresas de Praticagem em atuação. A mais moderna é a Praticagem de Manaus, que está em atividade há mais de um ano e conta com os experientes Práticos: Tavares e Bernardes. O gerente-geral é Josué Carvalho.

Após cinco dias de intensas atividades aéreas a bordo do Navio-Aeródromo Multipropósito (NAM) “Atlântico” e da Fragata “Liberal”, a Operação “Poseidon 2021”, da Marinha do Brasil, chegou ao fim. Mais de mil militares participaram da missão, na qual ocorreram diversos exercícios conjuntos com as Forças Singulares. Na operação, pilotos das Forças Armadas se qualificaram para pouso e decolagem a bordo de navios em movimento.

O Presidente da Amport, o amigo Flavio Acatauassú, não teve boa participação na primeira regata do 105ª Campeonato de Remo, que começou no domingo passado, na Baía do Guajará. A guarnição Four-Skiff (SX) master azulina em que Acatauassú fez parte foi derrotada, como já imaginava, pelo barco do Paysandu. Foi um passeio. É um grande remador, só corre do lado errado.

Aliás, o Paysandu Sport Clube foi o grande vencedor da regata, vencendo 13 das 15 provas realizadas, incluindo a tradicional do oito gigante. As outras duas provas foram vencidas pela Guajará. A coluna aproveita para sugerir à Federação e clubes que, durante as provas, as equipes usem uniformes diferentes umas das outras para melhor identificação das guarnições pelo público presente (LOP).

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
Previous
Next