Praticagem do Brasil encerra participação no Brasil Export

A Praticagem do Brasil encerrou, em Brasília, a sua participação na edição 2021 do Fórum Nacional de Logística e Infraestrutura Portuária — Brasil Export. O presidente do Conselho Nacional de Praticagem e conselheiro nacional do Brasil Export, prático Ricardo Falcão, conduziu, o último painel do evento: “Desafios logísticos e de infraestrutura no Brasil para o setor produtivo”. A falta de uma política setorial, de logística complementar aos portos e de antecipação aos investimentos foi apontada pelos debatedores como um dos principais gargalos para avanço do segmento.

Prático na Amazônia, Falcão citou como exemplo a ausência de manutenção no Rio Jari:

– Temos uma fábrica de celulose na região onde operavam cerca de 20 navios com até 10,50 metros de calado, mas a dragagem deixou de ser feita e atualmente as embarcações não carregam mais que 7,30 metros.

O diretor de Relações Governamentais da Cargill, Clythio Backx van Buggenhout, disse que, apesar dos esforços governamentais recentes, o Brasil está sempre correndo atrás da demanda. Ele mencionou o projeto da Ferrogrão, ferrovia planejada para ligar a produção do agronegócio do Centro-Oeste às margens do Rio Tapajós:

– A Ferrogrão tem a demanda posta e ainda assim se debate se a duplicação da estrada seria mais sustentável do que fazer a ferrovia.

Para o diretor-presidente da Associação de Terminais Portuários Privados (ATP), Murillo Barbosa, falta uma política clara para o setor:

– Hoje, por exemplo, vamos atrás da Ferrogrão porque não tivemos uma política de hidrovias implantada.

A gerente executiva de Planejamento, Inteligência de Negócios e Performance da Suzano, Silvia Krueger Pela, lamentou que o país não se antecipe às necessidades:

– Infelizmente, a logística vem sempre depois. Ter esse timing coordenado é o principal ponto para viabilizar novos investimentos.

Já na área de remessas e entrega de encomendas, a presidente da UPS Brasil, Nadir Moreno, considera que o grande desafio é fazer a mercadoria chegar no menor tempo e custo possíveis:

– Estamos longe do equilíbrio para entregar com eficiência e menor custo.

Também representaram a Praticagem do Brasil nos dois dias do Brasil Export, em Brasília, o diretor do Conapra e conselheiro do Sul Export, prático João Bosco; o secretário executivo do Conapra e conselheiro do Sudeste Export, Arionor Souza; o presidente da Praticagem de São Paulo e conselheiro do Santos Export, prático Bruno Tavares; o prático de SP, Gardel Rodrigues; e o gerente da Praticagem de SP, Alexandre Canhetti.

Por Portal da Navegação, via CONAPRA.

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
Previous
Next