Para evitar naufrágios, deputado propõe convênio para reforço de segurança em portos do Amapá

Iniciativa indica ceder servidores públicos do Estado para ajudar Marinha. Diogo Senior (PMB) fala de trabalho voltado para o desenvolvimento regional.

Fabiana Figueiredo, g1 AP — Macapá

Como prevenção de naufrágios por superlotação de passageiros ou cargas nos rios, o deputado estadual Diogo Senior (PMB) propôs ao Estado realizar um convênio com a Capitania dos Portos do Amapá para que, em conjunto, possam orientar passageiros e garantir segurança no transporte fluvial.

A iniciativa ocorreu após o naufrágio do navio Anna Karoline 3, que deixou mais de 40 mortos no Sul do Amapá. Cinco foram indiciados pela Polícia Federal (PF) por homicídio e ainda por crime de perigo e prevaricação.

A reportagem com o parlamentar faz parte do projeto Amazônia Que Eu Quero, da Fundação Rede Amazônica (FRAM). Os outros 23 deputados estaduais também são convidados a participar da série de entrevistas com exibição pela rádio CBN e g1 às sextas-feiras.

A ideia é iniciar um debate sobre o dia a dia da população que vive na região, conscientizando as pessoas em relação ao voto e incentivando a exigirem seus direitos junto aos governantes.

O pedido de convênio foi feito à Secretaria de Estado de Transporte (Setrap) para que, em conjunto com a Marinha, possam promover a orientação dos procedimentos de segurança nas embarcações de transporte de passageiros. O requerimento foi enviado e aguarda resposta.

Senior afirma que a Capitania tem dificuldades em atuar em todos os rios do estado e que, por isso, os profissionais cedidos ajudariam também na fiscalização.

“Devido à dificuldade da Capitania dos Portos fazer fiscalização, nós apresentamos uma proposta na Alap onde o governo do Estado pudesse fazer um convênio com cessão de pessoal para que ficassem no Porto de Santana, na orla do Santa Inês, no Igarapé das Mulheres fiscalizando o número de pessoas que estão entrando nessas embarcações. Assim, a gente teria um controle do número de tripulantes e poderia evitar vários sinistros, sinistros esses que têm ocorrido nos nossos rios por conta dessa [falta de] fiscalização”, comentou.

“Quem ganha com isso são as pessoas que têm que fazer esse translado para o Afuá, para Breves, para essas regiões ribeirinhas do estado do Pará e algumas localidades do Amapá”, acrescentou.

Para ler a notícia original, acessar link abaixo:

https://g1.globo.com/ap/amapa/noticia/2021/10/08/para-evitar-naufragios-deputado-propoe-convenio-para-reforco-de-seguranca-em-portos-do-amapa.ghtml

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
Previous
Next