NAVEGAÇÃO EM FOCO – Capitania dos Portos de São Paulo tem novo Comandante

Orson Feres, Presidente da Soamar-Brasil, e CMG Robledo, Capitão dos Portos de São Paulo

Tomou posse no último 26 de janeiro, como novo Capitão dos Portos de São Paulo, o CMG Robledo de Lemos Costa e Sá, em substituição ao também CMG Marcelo Sá. A solenidade ocorreu no Cais da Marinha, na cidade de Santos e foi presidida pelo Vice-Almirante Guilherme da Silva Costa Comandante do 8º Distrito Naval.
A cerimônia contou com a participação de várias Autoridades ligadas ao setor, como Almirante de Esquadra (R1) Eduardo Bacelar Leal Ferreira, ex-comandante da Marinha e atual Presidente do Conselho de Administração da Petrobras; Orson Feres, Presidente da Soamar-Brasil; Engenheiro Silvio Aguiar, Presidente da Soamar do Maranhão; José Roberto Campos, Presidente do Conselho Nacional do Brasil Export.
O CMG Robledo assume o Comando da Capitania de São Paulo e terá como maior desafio a operação dos grandes navios no Porto de Santos, assim como a qualificação de trabalhadores e segurança do tráfego aquaviário do maior complexo portuário da América Latina.

Terminal da Alcoa começa 2022 com grande volume de embarque

Navio “Juruti” carregando bauxita no terminal da Alcoa, na cidade de Juruti.

O Terminal de Embarque de Bauxita da Alcoa, localizado na cidade de Juruti, no Oeste do Pará, começou o ano a todo vapor. No mês de janeiro, foram cinco embarques que totalizaram 265 mil toneladas de minério embarcado. Todo o volume foi enviado para o Porto da Aluma, em São Luis, no Estado vizinho Maranhão.
Vale ressaltar que todos os embarques foram realizados em navios da Companhia de Navegação Norsul, que opera na linha com cinco navios. Porém somente um navio, o “Juriti”, é de bandeira Nacional com tripulação brasileira. Os demais são afretados com tripulação estrangeira e, agora por conta do Projeto BR do Mar, estes navios começaram a embarcar, em média, cinco tripulantes brasileiros. Menos mal, pois, antes do projeto, os navios operavam na linha sem nenhum brasileiro.

Mares & Rios

As entidades de saúde coordenadas pela Anvisa tem que se unificar em relação às normas e procedimentos para facilitar o cumprimento dos protocolos de prevenção à covid-19. Vejam bem, os tripulantes marítimos estão sendo tratados como se fossem transmissores da covid-19, quando na realidade eles são vítimas como os demais brasileiros, pois só podem desembarcar dos navios com a autorização da Anvisa. Isto está errado, pois os tripulantes de avião desembarcam sem problemas no fim da viagem e eles tem contato direto com os passageiros.

Hoje tem o lançamento da obra “Direito e Pandemia – Olhares críticos sobre a crise. Em homenagem ao Professor João Paulo do Valle Mendes”, editado pelo Cesupa, em parceria com a editora Venturoli. O trabalho é resultado de reflexões sobre os impactos provocados pelo cenário pandêmico em diversos campos de estudo jurídico. É às 18h30, no auditório do Cesupa, na Av. Alcindo Cacela, 980.

A instalação da primeira boias do sistema Ocean Data Aquisition System (ODAS) na Barra Norte do Rio Amazonas é resultado da parceria entre a Marinha do Brasil e a Cooperativa Unipilot. A iniciativa faz parte do projeto que determinou, em caráter provisório, a autorização para o aumento de calado até o limite de 11,90 metros, o que trará mais segurança para a navegação na região.

Na última segunda, 31, durante a realização do evento de simulação e viabilidade técnica para o aumento do comprimento dos navios que operam no Terminal da Jari, o colunista teve o enorme prazer de rever o CMG (R-1) Walter Vitorino, que serviu em Belém no Comando do Serviço de Sinalização Náuticas do Norte.

A prefeita de Ponta de Pedras, Consuelo Castro, participou de uma apresentação de lundu na bela praia da Mangabeira. A ação faz parte do quadro “Traços Marajoaras”, que tem como objetivo valorizar a rica cultura local.

O Capitão da Marinha Mercante, economista e taxista Sandro Castro, um dos fundadores da Cooperativa de Transporte de Profissionais Autônomos em Mobilidade Elétrica do Estado Do Pará (COMEP) vem desenvolvendo com o CEO do projeto Táxi Elétrico em Belém, UFPA, Energética Ceará Zona e a fundação norteamericana EV Share um projeto de sustentabilidade, com um sistema inovador e moderno de transporte de passageiros que vai diminuir os efeitos dos gases poluentes dos motores a combustão em créditos de carbono. (LOP).

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
Previous
Next