Pará – Governo investiu e ampliou, nos últimos três anos, a ação policial do Grupamento Fluvial

No período, o GFlu desencadeou mais de 100 operações que resultaram na prisão de 129 pessoas, apreensão de 54 armamentos e 39 embarcações recuperadas

André Macedo

Nos últimos três anos, o Pará vive mudanças significativas na esfera da segurança pública. Com reduções da criminalidade, neste período, o setor vem recebendo investimentos e aperfeiçoamento para fortalecer ainda mais a sua atuação. Nos rios que banham o Estado, o trabalho integrado realizado pelo Grupamento Fluvial (GFlu), vinculado à Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Pará (Segup), tem se destacado pelos resultados obtidos.

De janeiro de 2019 a dezembro de 2021, o Grupamento desencadeou mais de 100 operações que resultaram na prisão de 129 pessoas, apreensão de 54 armamentos e na recuperação de 39 embarcações, que deixaram de ser utilizadas para o cometimento de crimes. O que proporciona maior ambiente de paz social para quem utiliza os rios para transportes, comércios e o turismo.

Com o principal viés sendo o da integração entre as forças de segurança no meio fluvial, o GFlu tem se destacado com o dinamismo entre a Polícia Militar, a Polícia Civil e o Corpo de Bombeiros, pontua o secretário de Segurança Pública, Ualame Machado.

“Nós temos a atuação conjunta para melhorar o atendimento por todo o Estado do Pará. Para se ter uma ideia, apenas em 2021 o GFlu entregou 18 embarcações em todas as regiões do Pará, para que possamos atender todas as demandas reais do nosso estado, que é um estado gigantesco, com muitas áreas de rio e até de mar”, frisou o titular da Segup.

A comunidade de Algodoal, no município de Maracanã, conta com o reforço do policiamento com lancha de motor de 60 HP

O objetivo, diz Ualame, é o de, até o final da gestão, entregar cerca de 60 embarcações para municípios que realmente precisam desse aparato.

“Tendo em vista que em muitos locais o combate à criminalidade e até o apoio à população, é necessário a utilização de embarcação. Nós temos embarcações que são utilizadas muito fortemente na prevenção aos crimes, também na repressão, mas muitas dão respaldo à sociedade para que a gente possa utilizar em situações de emergência também.”

Investimentos e formação

Equipe do Grupamento Fluvial Grupamento (GFlu) em ronda nos rios do Pará

Em 2021, o Governo do Estado através da Segup também realizou importantes investimentos em capacitações e infraestrutura. Com três cursos realizados foram formados mais de 40 pilotos, aptos a conduzirem os equipamentos entregues. Para reforçar o policiamento ostensivo das forças policiais, foram entregues 18 embarcações, entre elas, uma totalmente blindada.

Denominada “Aruanã 29”, a primeira lancha blindada do Pará, conta com uma tripulação exclusiva e capacitada para as ações ostensivas. O investimento total na construção da embarcação, levando em consideração os aspectos locais, ultrapassou mais de R$ 2 milhões, do Tesouro estadual.

Equipada com aparelhos de tecnologia avançada, como visão noturna, visão termal, sonar e radar, que permitem uma atuação mais ostensiva, especialmente no enfrentamento a organizações criminosas e grupos que agem fortemente armados, garantindo assim maior segurança ao trabalho das polícias, resguardando a vida dos agentes e possibilitando resultados mais eficazes às operações fluviais.

O diretor do Grupamento, delegado Arthur Braga, faz um panorama da nova realidade no âmbito segurança fluvial que o Estado vivencia. “Nós tivemos uma redução considerável da criminalidade com a aquisição dessas embarcações. A estrutura e a gestão estratégica acabam inibindo diversos delitos de roubo à embarcação, roubo à residência ribeirinha. E o posicionamento estratégico de embarcações em locais recorrentes de delitos, acabou reduzindo-os também.O Estado, como um todo, está com uma capacidade de operação muito boa, com respostas a crimes de forma bastante eficaz e célere devido as embarcações adquiridas, com capacidade de navegação mais rápida e noturna dando segurança também aos agentes com embarcações blindadas”, aponta.

Base flutuante

O próximo investimento para reforçar a segurança nos rios será a entrega da base integrada de Segurança Pública “Antônio Lemos”, na margem direita do rio Tajapuru, no distrito de Antônio Lemos, município de Breves, no Marajó. A meta é o controle de grande parte do fluxo oriundo dos estados do Pará, Amapá e Amazonas.

Com investimento de R$ 4,5 milhões, de recursos estaduais, a obra ampliará a fiscalização dos órgãos públicos na malha fluvial do Pará, especialmente, em uma área considerada estratégica para a segurança pública, por estar localizada em um corredor histórico de transporte de drogas, contrabando, pirataria e crimes ambientais.

Por Portal da Navegação, via Agência Pará.

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
Previous
Next