Investimentos inéditos reforçam o combate à criminalidade na malha hidroviária do Pará

Primeira Base Integrada Flutuante da Segurança Pública já está em fase de finalização para o início de suas operações

Roberta Meireles (SEGUP)

Como iniciativa inédita do Governo do Pará, por meio da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), a primeira Base Integrada Flutuante da Segurança Pública, denominada “Antônio Lemos”, está em fase de finalização e já está com 100% da área estrutural concluída, passando por ajustes finais, antes de ser instalada à margem direita do Rio Tajapuru, no distrito de Antônio Lemos, município de Breves, no Arquipélago do Marajó.

A base Fluvial integrada é um dos investimentos inovadores da Segurança Pública do Pará, com estratégia especifica para atender as demandas fluviais e cobrir toda a malha hidroviária, proporcionando o suporte para ações de enfrentamento à criminalidade nos rios e furos, bem como fiscalizações ambientais e alfandegarias, nas rotas de fluxo que cercam os municípios do estado, garantindo assim a segurança de todos que circulam e residem nas ilhas e áreas ribeirinhas. A estratégia de instalação da Base no estreito de Breves é fundamental também para fiscalizar a circulação de embarcações vindas dos estados do Amazonas e Amapá. 

Essa será a primeira base flutuante do Estado e faz parte de uma iniciativa do Governo do Pará em fortalecer as ações de combate à criminalidade nas regiões fluviais no território, para que delitos como tráfico de drogas, contrabando, pirataria e crimes ambientais continuem sendo combatidos diariamente pelas forças de segurança. “Com a implementação da base, sem dúvidas, teremos mais condições de atuar e enfrentar esses tipos de crimes. Estamos trabalhando para instalar essa aquisição o mais breve possível, portanto já estamos em fase de mobília, eletricidade e identificação visual, para concluir todo o serviço e entregar a aquisição que é um marco na segurança pública do estado”, informou o Secretário de Segurança Pública e Defesa Social, Ualame Machado.

Esse é um dos investimentos que colocam o Pará em posição de destaque sendo referência na segurança fluvial, que segundo proposta da Senasp poderá ser um polo irradiador de novos equipamentos, criando um portfólio dentro da Secretaria Nacional de Segurança Pública para todo o Brasil, com base nas informações e investimentos realizados pelo governo do Pará. “Diante de todos os resultados que temos alcançado por meio dos investimentos feitos na segurança pública, queremos investir cada vez mais nos equipamentos de ponta para proporcionar o melhor suporte ao grupamento fluvial, para contribuir ainda mais na diminuição dos indicadores de criminalidade na Região de ilhas e rios”, ressaltou o titular da Segup, Ualame Machado.

Integração – A base reunirá todos os órgãos de Segurança Pública do Estado, bem como órgãos de fiscalização ambiental e alfandegaria, tanto da esfera estadual quanto federal e municipal. A integração entre as forças é o principal diferencial do projeto que objetiva concentrar esforços de Segurança Pública e fiscalizações, a fim de, monitorar e verificar as atividades que são desenvolvidas na área fluvial do Pará, em específico nas rotas de embarcações vindas de todo estado, além dos estados do Amapá e Amazonas.
 
Lanchas – Além da implantação da Base Fluvial, a Segurança Pública também receberá uma nova lancha blindada, sendo a terceira do estado e mais moderna do Brasil em termos de tecnologia. Inclusive, uma das lanchas blindadas será aporte a ‘Base Antônio Lemos, que alcançará a região do Marajó Ocidental. Atualmente, o estado conta com 75 embarcações distribuídas em 41 municípios do estado. 

“Desde o ano de 2020, iniciamos as ampliações em nossas lanchas com novos motores e consequentemente alcançamos outros municípios que ainda não haviam recebido esses investimentos. Nossas lanchas hoje, são consideradas as melhores embarcações do Brasil e nosso objetivo é investir tanto nos melhores equipamentos quanto em capacitações policiais, para que eles sejam qualificados para operar essas embarcações e atuar nas ilhas e áreas ribeirinhas, pois sem dúvidas, isso reflete na diminuição dos indicadores de criminalidade, acompanhando as ações terrestres e aéreas”, enfatizou o Diretor do Grupamento Fluvial, Delegado Arthur Braga. 

Capacitação – No mês de fevereiro, foi realizada a capacitação para uma turma de tribulação que integra o Grupamento Fluvial. Já no próximo mês de abril, outra turma receberá o treinamento para operar especificamente nas lanchas blindadas. A previsão é de que a cada semestre sejam feitos três treinamentos de capacitação. 

“Estamos na expectativa para que os lançamentos da Base Fluvial e lancha blindada sejam realizados ainda esse semestre, reforçando a estratégia dos investimentos para o estado do Pará, o que representa a diminuição e até a exclusão desse tipo de criminalidade que antes ocorria constantemente nessa região”, pontuou Ualame Machado.

Por Portal da Navegação, via AGÊNCIA PARÁ.

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
Previous
Next