Náufragos da Bom Jesus falam como resgate aconteceu

Os seis integrantes contaram detalhes do acidente que sofreram e o que fizeram enquanto aguardavam ajuda

Seis pessoas da embarcação Bom Jesus foram encontradas com vida e resgatadas na última quarta-feira (13) na Ilha das Flechas, distante cerca de 150 km da capital paraense. A tripulação saiu no dia 24 de março, de Santarém (oeste paraense), com destino ao município de Chaves, no Marajó.
Resgatados pouco mais de 17 dias depois pela Marinha do Brasil, graças a um bilhete enviado dentro de uma garrafa pela tripulação e que foi encontrado por pescadores próximos, os seis integrantes contaram os detalhes do acidente que sofreram e o que fizeram enquanto aguardavam ajuda.

Fogo na embarcação

“Estou desempregado. Saí de Santarém para fazer essa viagem. Durante a viagem pegamos um temporal e a embarcação pegou fogo na parte da cozinha. E nós começamos a jogar a embarcação para ver se encontramos uma praia, onde ficamos 17 dias. Com a força de Deus e com a Marinha do Brasil conseguimos sair através de uma boia, quando escrevemos um bilhete e fomos achados”, o relato emocionante de Jeferson Marcos dos Santos foi feito à equipe da Marinha do Brasil, pouco depois de ter pisado em terras firmes na capital paraense.
Ele e os outros cinco colegas foram surpreendidos por um temporal, que os obrigou a conduzir a embarcação o mais rápido possível até a praia mais próxima, onde pudessem aguardar um tempo favorável. Foi então que o incêndio se alastrou na cozinha do navio, provocando o naufrágio.

Tripulação montou uma pequena barraca na Ilha das Flechas | Marinha do Brasil

Náufragos na ilha

Os seis tripulantes da embarcação Bom Jesus passaram 17 dias na ilha e usaram alimentos que estavam no barco, além da água da chuva. Joelson Silva da Costa e Jeferson, o auxiliar de máquinas, tiveram a ideia de colocar as informações sobre seu paradeiro em um bilhete dentro de uma garrafa.
Ela foi amarrada em uma boia e jogada ao mar. Não demorou muito até que pescadores que estavam na região costeira da ilha encontrassem o bilhete escrito pela dupla, indicando o local do naufrágio e alertando as autoridades locais.

Tripulação foi resgatada e trazida para Belém, onde recebeu atendimento médico | Marinha do Brasil

Atendimento médico

O resgate foi realizado pela Marinha do Brasil em conjunto com órgãos estaduais. Os seis integrantes foram trazidos para Belém em um helicóptero Super Cougar. Na aeronave, receberam os primeiros atendimentos pelos militares.
Embora aparentassem bom estado geral de saúde, foram encaminhados em uma ambulância do Samu (Serviço de Atendimento Móvel) para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da Sacramenta.

Por Portal da Navegação, via Diário On-Line.

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
Previous
Next