Gflu aumenta frota de embarcações e potencializa ações de segurança nos rios do Pará

Walena Lopes (SEGUP)

Grupamento conta com quase 80 veículos navais, sendo parte deles blindados. Primeira base fluvial integrada de Segurança Pública Antônio Lemos será instalada em município marajoara

A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Pará (Segup), por meio do Grupamento Fluvial de Segurança Pública (Gflu), vem desenvolvendo, de forma estratégica, ações para reforçar e fortalecer a segurança, na extensa malha fluvial do território paraense.

Com investimento em infraestrutura adequada, através das aquisições de novas embarcações, o Grupamento potencializa sua atuação, e de forma conjunta, com os demais órgãos de segurança aumentou o alcance de suas atividades em combate aos crimes fluviais.

“O Pará conta com quase 100 municípios banhados, que necessitam de embarcações para que possamos transpor os obstáculos e chegar por todo o seu território, e em todo o cidadão paraense. Nós estamos, hoje, no transporte fluvial, com quase 80 lanchas de vários modelos distribuídos no estado, e três delas são lanchas blindadas, o que é inédito no nosso estado também. Além disso estamos prestes a entregar, já a caminho de Antônio Lemos, a nossa primeira base fluvial integrada, e teremos mais duas entregues ainda este ano” pontuou o secretário de Segurança Pública do Pará, Ualame Machado.

Nos últimos três anos, já foram realizadas mais de 120 operações integradas, além do incremento de 18 novas embarcações, somando o total de 80 embarcações, e ainda a criação da base integrada de Segurança Pública, denominada de “Antônio Lemos”, que será instalada na margem direita do rio Tajapuru, no distrito de Antônio Lemos, município de Breves, no arquipélago do Marajó.

Para o titular da Segup, a nova base fluvial é um marco de suma importância para a segurança fluvial do Estado visando não somente os aspectos da criminalidade, mas também, nas fiscalizações e na integração dos órgãos.

“É importante oferecermos a segurança, mas também fiscalizar os nossos rios. Nós trabalhamos de forma integrada, o que reduz os custos com esta integração, além de cada um poder fazer o seu trabalho e ao final tudo se completar. A parte de fiscalização da Secretaria de Fazenda do Estado, a parte de policiamento, de emissão e de registros de RG, carteira de identidade pro cidadão, e de prestar serviço à população ribeirinhas através da base.

Capacitação

O Governo do Estado, por meio da Segup, realizou também importantes investimentos, nos últimos três anos, especialmente, em capacitações para preparar os agente, tanto na pilotagem das novas embarcações, quanto nas ações de segurança. Com três cursos realizados foram formados mais de 40 pilotos, aptos a conduzirem os equipamentos entregues.

As novas embarcações são equipadas com aparelhos de tecnologia avançada, como visão noturna, visão termal, sonar e radar, que permitem uma atuação mais ostensiva, especialmente no enfrentamento a organizações criminosas e grupos que agem fortemente armados, garantindo assim maior segurança ao trabalho das polícias, resguardando a vida dos agentes e possibilitando resultados mais eficazes às operações fluviais.

O diretor do Grupamento, delegado Arthur Braga, apresenta um panorama da nova realidade no âmbito segurança fluvial que o estado vivencia.

“Nós tivemos uma redução considerável da criminalidade com a aquisição dessas embarcações. A estrutura e a gestão estratégica acabam inibindo diversos delitos de roubo à embarcação, roubo à residência ribeirinha. E o posicionamento estratégico de embarcações em locais recorrentes de delitos, acabou reduzindo-os também. O Estado, como um todo, está com uma capacidade de operação muito boa, com respostas a crimes de forma bastante eficaz e célere devido as embarcações adquiridas, com capacidade de navegação mais rápida e noturna dando segurança também aos agentes com embarcações blindadas”, aponta.

Por Portal da Navegação, via Agência Pará.

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
Previous
Next