Terminal Hidroviário recebe ação educativa da Adepará sobre a Mosca da Carambola

Manuela Viana (ADEPARÁ)

Uma ação educativa conjunta envolvendo diversas gerências da Agëncia de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará) foi realizada no Terminal Hidroviário de Belém, na manhã desta quarta-feira, 15, com o objetivo de conscientizar viajantes sobre os riscos da entrada da mosca- da -carambola em território paraense. A Bactrocera carambolae é o inseto considerado a maior ameaça à fruticultura nacional pois ataca mais de 30 tipos de frutas.

Durante o embarque e desembarque de passageiros, foram distribuídos materiais educativos sobre a praga e os técnicos da Agência falaram com os viajantes sobre o transporte de frutos hospedeiros do inseto. “Nós destacamos que não é só a carambola que essa praga tem preferência, mas a goiaba, a manga, o jambo, a nossa pimenta de cheiro. Então, ela tem mais de 30 hospedeiros e por isso nós precisamos tomar cuidado quando formos viajar e retornar para o local de origem porque nós podemos acabar carregando dentro de um fruto uma larva da mosca da carambola”, orientou a engenheira agrônoma e Fiscal Estadual Agropecuária Gabriela Cunha.

Segundo estimativa da Gerência de Educação Sanitária da Adepará, pelo menos mil pessoas que passaram hoje pelo porto receberam orientações. A principal preocupação foi com os passageiros vindos do Amapá, estado que faz divisa com o Pará e onde existe um sistema de monitoramento e vigilância constante da Adepará no combate a mosca-da-carambola. 

Educação Sanitária e Fiscalização de Trânsito Agropecuário

As ações de educação sanitária da Adepará haviam sido interrompidas durante a pandemia e agora voltaram a ocorrer de forma mais intensa pois são um importante instrumento de multiplicação de informações para garantir o consumo seguro de alimentos em todo o Estado.

No final da manhã, a Gerência de Trânsito Agropecuário da Agência fiscalizou embarcações para evitar a entrada de cargas de frutos vindos do Amapá com destino ao Pará.

Participaram da ação, fiscais estaduais agropecuários e agentes fiscais agropecuários que atuam na Gerência de Educação Sanitária, Gerência do Programa de Erradicação da Mosca das Frutas , Gerência da Adepará de Soure , Abaetetuba e Castanhal.

Sanidade da produção

A principal meta do Programa de Erradicação da Mosca das Frutas da Adepará é manter a área de dispersão da praga, nos limites do estado do Amapá, para evitar restrições ao mercado nacional de exportação de frutos brasileiros in natura. Segundo dados do IBGE, o Pará é o 7º maior produtor de frutas cítricas do Brasil e o primeiro da região norte. A produção de frutas cítricas está concentrada em dois polos, no nordeste com a produção de laranja e tangerina, e na região oeste, que produz limão taiti e laranja.

Por Portal da Navegação, via AGÊNCIA PARÁ.

ANUNCIE AQUI!
ANUNCIE AQUI!
Previous
Next